A formação didática de professores da área de saúde
PDF

Palavras-chave

Formação Didática
Docente
Educação Superior Didactic Formation
Teacher
Higher Education

Como Citar

Oliveira, N. R., & Quadros, S. C. de O. (2021). A formação didática de professores da área de saúde. Docent Discunt, 2(1), 83–94. https://doi.org/10.19141/2763-5163.docentdiscunt.v2.n1.p83-94

Resumo

Este estudo consiste em uma pesquisa descritiva de base documental, com o objetivo
de conhecer e avaliar a formação docente de professores da área de saúde de uma instituição de ensino superior da zona sul de São Paulo. Como resultado encontrou-se que a maioria dos profissionais é formada de mulheres (72%); profissionais atuantes em apenas um curso de graduação (62%), exercendo apenas a docência (62%), com especialização em área de didática/ensino (17,2%) e mestrado em educação (5,3%). Com um corpo docente formado por profissionais de múltiplas áreas do conhecimento, a instituição, lócus desta pesquisa, incentiva e apoia a formação científica, didática e pedagógica desses profissionais, oportunizando capacitação por meio de ações e programas institucionais de formação continuada, como forma de aprimoramento profissional e científica de seus docentes, favorecendo, assim, o processo ensino-aprendizagem para os alunos dos cursos de enfermagem, fisioterapia e nutrição. Conclui-se que a formação docente na área de saúde requer do professor tanto o domínio do conhecimento técnico específico quanto o domínio didático-pedagógico, esse por sua vez, adquirido com o passar dos anos, através do processo de formação continuada e pós-graduação em nível lato sensu e stricto sensu.

https://doi.org/10.19141/2763-5163.docentdiscunt.v2.n1.p83-94
PDF

Referências

AMARANTES, L. H. Considerações sobre a formação e a atuação do profissional docente do ensino superior nos cursos de ciências da saúde. Revista renovare de saúde e meio ambiente, v. 7, n. 2, 2020.

BRASIL – Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Sobre a plataforma Lattes. 2018a. Disponível em: https://bit.ly/3wKnu0r. Acesso em: 01 out. 2018.

BRASIL – Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Buscar Currículo Lattes. 2018b. Disponível em: https://bit.ly/3qckB62. Acesso em: 19 abr. 2018.

BRASIL – Senado Federal. LDB: Lei de diretrizes e bases da educação nacional. Brasília: Senado Federal, 2017a. 58p. Disponível em: https://bit.ly/3wMnAVg. Acesso em: 19 abr. 2021.

BRASIL. Decreto n. 9.235, de 15 de dezembro de 2017. Dispõe sobre o exercício das funções de

regulação, supervisão e avaliação das instituições de educação superior e dos cursos superiores de graduação e de pós-graduação no sistema federal de ensino. Brasília, 2017b. Disponível em: <https://bit.ly/3cTq8ZN>. Acesso em: 19 abr. 2021.

DALLACOSTA, F. M. Docência em saúde: breve reflexão sobre esta prática profissional. Revista eletrônica pesquiseduca, v. 12, n. 26, p. 8-17, 2020.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6 ed. São Paulo: Atlas, 2008.

KELLER-FRANCO, E.; KUNTZE, T. D.; COSTA, L. S. Inovação Curricular na Formação dos Profissionais da Saúde. Revista e-Curriculum, São Paulo, v. 8, n. 2, p. 1-14, 2012.

LIMA, R. B.; PALVA, A. J. O. M.; COSTA, F. P. S. A importância da formação do professor enfermeiro no ensino superior. In: PAROSCHI, E.; COSTA, F.; KUNZ, V. (Orgs.). Docência universitária em foco: à docência universitária nas multiáreas. Engenheiro Coelho: Unaspress, 2017.

OGAWA, M. N.; VOSGERAU, D. A. R. Docência no Ensino Superior: características de uma formação. In: Congresso Nacional de Educação – Educere, 2017, Curitiba. Anais do XIII Educere. Curitiba: PUCPRess, 2017. p. 6.443-6.458. Disponível em: https://bit.ly/3wKhbcZ. Acesso em: 19 abr. 2021.

PAIVA, Y, U. V.; LOPES, J. F. A necessidade de um conhecimento didático na docência universitária. In: VASQUES, A. R.; MUCKENBERGER, E. (Orgs.). Docência universitária: desafios e tendências na educação a distância. Engenheiro Coelho: Unaspress, 2017.

PIVETTA, H. M. F. et al. Percalços da Docência Universitária nas Ciências da Saúde. Educação & realidade, v. 44, n. 1, e75639, 2019.

RODRIGUES, M. E. C. A pós-graduação com lócus de formação para a docência: uma experiência com metodologias ativas de ensino-aprendizagem na área da saúde. Barbarói, n. 56, p. 104-126, 2020.

SILVA, C. E. E.; SANTOS, C. D. S. A plataforma Lattes como modelo de padronização de currículo em processo de recrutamento e seleção. Revista administração em diálogo, v. 12, n. 3, p. 34-59, 2010.

SOUZA, A. L. Panopticon virtual da contemporaneidade: o Currículo Lattes como possibilidade de controle e vigilância na área de Arte. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2010.

TAVARES, C. Z. Formação em avaliação: a formação de docentes no enfrentamento de um processo de avaliação a serviço da aprendizagem. 2008. 246 f. Tese (Doutorado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2008.

TREVISO, P.; COSTA, B. E. P. Percepção de profissionais da área da saúde sobre a formação em sua atividade docente. Texto & contexto enfermagem, v. 26, n. 1, p. 1-9, 2017.

UNASP-CENTRO UNIVERSITÁRIO ADVENTISTA DE SÃO PAULO. Manual do professor. Engenheiro Coelho: UNASP, 2017. Disponível em: https://bit.ly/3gFHqvI. Acesso em: 19 abr. 2021.

UNASP-CENTRO UNIVERSITÁRIO ADVENTISTA DE SÃO PAULO. Relatório de autoavaliação institucional 2017. São Paulo: UNASP, 2018. Disponível em: https://bit.ly/3vIlYdS. Acesso em: 19 abr. 2021.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2021 Docent Discunt

Downloads

Não há dados estatísticos.