As teorias da interpretação da história e a profecia

Autores

  • Rúben Aguilar

Palavras-chave:

História, Causualismo, Determinismo, Profecia, Liberdade, Materialismo.

Resumo

A importância da História não reside no fato de “o que” estudar, mas, em “como” estudar a História. Com esse propósito se estruturam princípios de interpretação do acontecer histórico. Um dos princípios é o da “Causalidade”, o qual afirma que todo evento está sujeito a uma causa. Dentro desse princípio foram elaboradas as teorias de interpretação histórica: “cíclica”, defendida por historiadores antigos e; “linear” proposta por historiadores modernos. A teoria “linear” apresenta-se em duas expressões: a primeira, defende a idéia de que os eventos seguem o ideal de liberdade; a segunda, sugere que todo evento histórico é o resultado da luta de classes. Outro princípio é o “Determinismo”, baseado na ação da natureza, onde cada fenômeno já está determinado pelas leis naturais. Assim também os eventos históricos. Segundo A. Toynbee, a História está determinada segundo o plano divino. Concluímos que o princípio do “Determinismo” se expressa na Profecia. É nesse aspecto que a História se relaciona com a Profecia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2005-10-27

Como Citar

AGUILAR, R. As teorias da interpretação da história e a profecia. Kerygma, Engenheiro coelho (SP), v. 1, n. 2, p. 65–69, 2005. Disponível em: https://revistas.unasp.edu.br/kerygma/article/view/332. Acesso em: 1 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos