Kerygma https://revistas.unasp.edu.br/kerygma <div style="text-align: justify;"> <p>A revista <strong>Kerygma</strong> (ISSN 1809-2454) matém sua periodicidade semestral desde 2005, e publica artigos com caráter interdisciplinar dentro dos assuntos Ciências da Religião e Teologia. Com 13 anos de existência, já propagou mais de 200 artigos científicos de diversos pesquisadores dessas áreas e continua ativa em busca de boas colocações na Qualis/Capes. A <strong>Kerygma</strong> é elaborada pela Faculdade Adventista de Teologia (FAT) do Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp) em parceria com a Imprensa Universitária Adventista (Unaspress).</p> <p>Atualmente, a <strong>Kerygma</strong> encontra-se indexada nos seguintes buscadores: Portal do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas (SEER/IBICT); Sistema Regional de Informação em Linha para Revistas Científicas da América Latina, Caribe, Espanha e Portugual (<a href="https://www.latindex.org/latindex/ficha?folio=15075">Latindex</a>); Religion Database, publicado pela American Theological Library Association (<a href="https://www.atla.com/research/title-lists/">ATLA</a>), Chicago, Illinois, EUA; Portal de Periódicos da <a href="https://www-periodicos-capes-gov-br.ezl.periodicos.capes.gov.br/index.php?option=com_pmetabusca&amp;mn=88&amp;smn=88&amp;type=p&amp;sfx=aHR0cHM6Ly9idXNjYWRvci5wZXJpb2RpY29zLmNhcGVzLmdvdi5ici9WP2Z1bmM9ZmluZC1lai0xJmluc3RpdHV0ZT1DQVBFUyZwb3J0YWw9Tk9WTyZuZXdfbG5nPVBPUg==&amp;sfxparam=2237-6461&amp;">CAPES</a>; <a href="https://www.sumarios.org/revista/kerygma">Sumários.org</a>; e <a href="https://search.crossref.org/?q=1809-2454&amp;container-title=Kerygma">Crossref</a>.</p> </div> Editora Unaspress pt-BR Kerygma 1809-2454 <div style="text-align: justify;"> <p>Uma vez aceitos para a publicação, os direitos autorais dos artigos são automaticamente transferidos à <strong>Kerygma</strong>. Todo material utilizado no texto que possua direitos autorais de terceiros devem estar devidamente referenciados. As pessoas autoras também devem deter os direitos de reprodução das imagens e tabelas em seu material, caso seja necessário. Autores(as) que publicam na <strong>Kerygma</strong> devem concordar com os seguintes termos:</p> <p><em><strong>Termo 1</strong></em>: Os(as) autores(as) concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a <a href="http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/" rel="license">Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional</a>, permitindo o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.<br><em><strong>Termo 2</strong></em>: Os(as) autores(as) têm a autorização para assumir contratos adicionais para a distribuição não exclusiva de seu trabalho, conforme publicado na revista (por exemplo: repositório institucional, capítulo de livro etc.). Contudo, ele deve reconhecer a autoria e a publicação inicial do trabalho à <strong>Kerygma</strong>.<strong><br><em>Termo 3</em></strong>: Os(as) autores(as) concordam com a reprodução livre de seu material pela <strong>Kerygma</strong>, que poderá adaptar, modificar, condensar, resumir, reduzir, compilar, ampliar, alterar, mixar com outros conteúdos, incluir imagens, gráficos, objetos digitais, infográficos e <em>hyperlinks</em>, ilustrar, diagramar, fracionar, atualizar, traduzir e realizar quaisquer outras transformações, sendo necessária a participação ou autorização expressa dos autores. Ela também pode distribuir mediante cabo, fibra ótica, satélite, ondas ou qualquer outro sistema que permite acesso ao usuário em tempo e lugar determinados, seja por vias gratuitas ou por sistemas que importem pagamento. A <strong>Kerygma</strong> poderá incluir o trabalho em banco de dados, físico ou virtual, arquivar em formato impresso, armazenar em computador, em sistema de nuvem, microfilmar e demais formas de arquivamento atuais ou que ainda possam ser desenvolvidas, com ou sem fins lucrativos.</p> <p>A revista <strong>Kerygma </strong>é detentora dos direitos de todos os trabalhos publicados por ela. A reprodução integral desses textos em outras publicações, para qualquer outra finalidade, por quaisquer meios, requer autorização por escrito do editor. O mesmo serve para reproduções parciais, como resumo, <em>abstract</em>, porções com mais de 500 palavras do texto, tabelas, figuras, ilustrações etc.</p> </div> Kerygma https://revistas.unasp.edu.br/kerygma/article/view/1498 Eduardo Cavalcante Oliveira Santos Copyright (c) 2022 Kerygma http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2022-06-21 2022-06-21 16 2 7 10 10.19141/1809-2454.kerygma.v16.n2.p7-10 Libertados do pecado https://revistas.unasp.edu.br/kerygma/article/view/1499 <p>Uma das grandes contribuições da Epístola de Paulo aos Romanos é a luz que ela lança sobre o status e o modo de vida do cristão no novo ambiente salvífico provido pela graça de Deus em Cristo. Paulo discute essa questão nos capítulos 5-8 de sua epístola, onde formula e responde perguntas de grande relevância a respeito da justificação pela fé e da nova vida em Cristo. Nesse contexto aparece uma das declarações mais intrigantes da carta. O apóstolo afirma que o crente em Cristo já foi “libertado do pecado” (6:18, 22). Qual o sentido dessa declaração? O que significa estar livre do pecado no contexto dessa passagem? O presente estudo aborda essas questões da perspectiva do método close reading, a fim de elucidar o significado da expressão ἐλευθερωθέντες δὲ ἀπὸ τῆς ἁμαρτίας e suas implicações para a vida prática do cristão. A análise do contexto literário, linguístico e sociocultural do texto, bem como dos temas e palavras nele presentes, aponta para a cruz de Cristo como o evento da libertação.</p> Edcarlos Vera de Menezes Copyright (c) 2022 Kerygma http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2022-06-21 2022-06-21 16 2 11 22 10.19141/1809-2454.kerygma.v16.n2.p11-22 Por uma teodiceia bíblica https://revistas.unasp.edu.br/kerygma/article/view/1500 <p>Esta pesquisa trabalha uma proposta de metanarrativa cósmica em um cenário teodiceico a partir dos centros unificadores de Pohler e a fé adventista, com o objetivo de contextualizar a mensagem bíblica dentro do pensamento pós-moderno. A pesquisa se divide em cinco estratos. Dessa forma sugerimos como contextualizar a cosmovisão bíblica a um contexto pós-moderno, utilizando a tese de Pohler, que identifica oito características da crença adventista que estão mais diretamente ligadas à metanarrativa do grande conflito cósmico. Por fim, verificaremos como a nossa proposta interagirá com a matriz religiosa brasileira.</p> Ismael Santos da Silva Rodrigo Follis Santos Copyright (c) 2022 Kerygma http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2022-06-21 2022-06-21 16 2 23 41 10.19141/1809-2454.kerygma.v16.n2.p23-41 O conceito de cultura no adventismo e suas implicações https://revistas.unasp.edu.br/kerygma/article/view/1283 <p>A relação entre cultura, ética e missão cristã afeta a praxe das igrejas e sua relação com o mundo. Na busca por respostas de questões relacionadas ao evangelismo transcultural adventista, alguns questionamentos preliminares devem ser respondidos: O que, de fato, é cultura? Como o cristão deve se portar diante desse assunto? Como a Igreja Adventista do Sétimo Dia (IASD) compreende o tema? O objetivo deste estudo é contribuir com elementos que tragam maior esclarecimento a tais perguntas. Para tanto, uma pesquisa de revisão bibliográfica e análise documental foi aqui efetuada, buscando analisar os modos de compreensão do conceito. Com isso em mente, é feita análise dos usos do conceito de “cultura” pela IASD nas publicações de seus pioneiros, em suas publicações oficiais e nos escritos de teólogos contemporâneos que se enquadram naquilo que se pode denominar “ortodoxia adventista”. Mediante tal prática, foi possível observar que a IASD compreende o conceito de cultura como conhecimento/identidade de um povo; identidade que é desenvolvida por intermédio de pressupostos adquiridos das mais diversas fontes, ou seja, por elementos fundamentais que compõem a base do paradigma cultural de cada povo, não adotando, desse modo, uma percepção de cultura neutra.</p> Eliathan Carvalho Leite Copyright (c) 2022 Kerygma http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2022-06-21 2022-06-21 16 2 42 58 10.19141/1809-2454.kerygma.v16.n2.p42-58 O uso da força na narrativa de João Batista em Mateus 11 https://revistas.unasp.edu.br/kerygma/article/view/1501 <p>Este ensaio enfoca a interpretação de Mateus 11:12, um conhecido dilema nos estudos mateanos. O verso, dependendo do jeito como os termos gregos biazō e biastēs são traduzidos, pode significar tanto “o Reino de Deus sofre violência” quanto “o Reino de Deus é tomado à força”. O artigo examina a passagem usando as lentes da crítica narrativa. Nos estudos bíblicos, a crítica narrativa surge como uma proposta literária de interpretação bíblica. Com uma visão centrada no texto, essa abordagem tem se provado ser significativa no estudo das narrativas bíblicas. O presente trabalho aplica o método de crítica narrativa proposto por Powell (1990) ao texto de Mateus 11:2-19, classificando elementos narrativos como cenários, personagens e eventos. O estudo também se utiliza de ferramentas exegéticas e linguísticas como proposto por Powell (1990), a fim de fornecer uma compreensão complementar de Mateus 11:12.</p> Carlos Olivares Guilherme Felipe Ribeiro Copyright (c) 2022 Kerygma http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2022-06-21 2022-06-21 16 2 59 74 10.19141/1809-2454.kerygma.v16.n2.p59-74 “While Quirinius was governing Syria” https://revistas.unasp.edu.br/kerygma/article/view/1329 <p>The present paper employs a historiographical comparative approach to evaluate the historical plausibility of the census found in Luke 2:2. Though there is no direct evidence of a census under Quirinius, in Judea, before the death of Herod other than Luke 2:2, nevertheless there is enough evidence to state Luke’s historical plausibility when the larger context is considered, i.e. the nature of roman censuses, the Egyptian census system, the accounts of Josephus, Herod’s relationship with Rome, the identity and career of Quirinius and a recent archaeological discovery of a roman weight standard in Herods’ Judea.</p> Maviael Alves de Oliveira Neto Copyright (c) 2022 Kerygma http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2022-06-21 2022-06-21 16 2 75 97 10.19141/1809-2454.kerygma.v16.n2.p75-97 Expediente https://revistas.unasp.edu.br/kerygma/article/view/1502 <p>--</p> Felipe Silva Carmo Copyright (c) 2022 Kerygma http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2022-06-21 2022-06-21 16 2 2 6 10.19141/1809-2454.kerygma.v16.n2.p2-6