Submissões
O cadastro no sistema e posterior acesso, por meio de login e senha, são obrigatórios para a submissão de trabalhos, bem como para acompanhar o processo editorial em curso. Acesso em uma conta existente ou Registrar uma nova conta.

Condições para submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.
  • A contribuição é original, inédita, e autoral, e não está sendo avaliada para publicação por outra revista; caso contrário, deve-se justificar em "Comentários ao editor".
  • Declaro que o artigo submetido não está publicado em nenhum outro periódico, revista de divulgação científica, jornais, nem Anais de Eventos, sejam impressos ou online. Se estiver, deve-se justificar em "Comentários ao editor".
  • O arquivo da submissão está em formato Microsoft Word, OpenOffice ou RTF.
  • URLs para as referências foram informadas, quando possível.
  • O corpo do texto está em espaço 1,5 entre linhas e usa uma fonte Calibri, de 12 pontos; emprega itálico em vez de sublinhado (exceto em endereços URL); as figuras e tabelas estão inseridas no texto (e serão adicionadas como documentos suplementares na forma de anexos no passo 4 de submissão, sempre em boa qualidade).
  • O texto segue os padrões de estilo e requisitos bibliográficos descritos em Diretrizes para Autores, na página "Sobre" a Revista.
  • Em caso de submissão a uma seção com avaliação pelos pares (ex.: artigos), instruções sobre como tirar a autoria de um arquivo (disponíveis em Manual para Autores) foram seguidas.
  • O resumo tem entre 100 e 250 palavras, acompanha palavras-chave (de três a cinco); acompanha tradução do resumo (abstract) e das palavras-chave (keywords) em inglês na sequência do artigo. Não utilizar tradutores online como Google Tradutor (pode perder o sentido ou a essência do conteúdo).
  • O artigo está formatado de acordo com as Normas ABNT e o Manual de publicações de artigos do Unasp.
  • O trabalho submetido não realizou pesquisa com seres humanos ou, se foi feita e usada na pesquisa, seguiu-se o que determina a Resolução do Conselho Nacional de Saúde (CNS 196/96), a pesquisa referida foi aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Instituição (ou onde foi realizada) e segue em anexo a esta submissão (parte 4), bem como foram coletados os Termos de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE), em posse do (s) autor (es) ou responsável (is) pela pesquisa e/ou da Instituição, e que estão disponíveis à consulta e verificação.
  • Autoplágio: a Acta Científica aceita, no máximo, 25% de autoplágio em caso de utilização de trabalhos anteriores para criação de um novo artigo, desde que fique clara a citação ao trabalho anterior. Caso a quantidade máxima seja ultrapassada, o artigo será devolvido ao autor e, se este não cumprir com as mudanças requeridas, será arquivado.
  • Concordo que, após submeter o texto completo com autoria definida no OJS da Acta Científica, não terei mais como adicionar outros co-autores à pesquisa.
  • Caso meu trabalho trate de assuntos relacionados às línguas hebraica, aramaica e/ou grega, me responsabilizo em transliterar todas as palavras nativas dessas culturas conforme o que explica o Manual de Submissão e as Normas de Publicação da Kerygma.

Diretrizes para Autores

1. Diretrizes gerais
2. Orientações para o pré-texto
3. Orientações para o desenvolvimento do texto
4. Orientações para o pós-texto
5. Diretrizes complementares

Diretrizes gerais

A revista Kerygma aceita, para publicação semestral, artigos nacionais ou internacionais. Eles devem ser elaborados especialmente por doutores(as) ou doutorandos(as) vinculados(as) a programas de graduação ou pós-graduação em Teologia e Ciências da Religião. Incluem-se também áreas afins no âmbito das ciências humanas e das ciências sociais e aplicadas, desde que o assunto principal evidencie preocupação teológica ou religiosa. A revista também aceita pesquisas realizadas por mestres(as) desde que acompanhem uma coautoria com nível de doutorado ou doutoramento.

Para a publicação, os textos devem ser submetidos exclusivamente pelo sistema on-line Open Journal System (OJS), no portal da revista, mediante cadastro, criação de login e senha. Preferencialmente, os documentos devem ser encaminhados nas extensões .doc ou .docx (Microsoft Word) ou ainda .rtf (Rich Text Format). Textos em quaisquer outros formatos, como, por exemplo, em .pdf, não serão aceitos. Aconselha-se que não ultrapassem 2MB.

O texto deve possuir caráter inédito sem violar direitos de terceiros. Ele não pode ser avaliado por outros periódicos ao mesmo tempo. Casos contrários devem ser justificados em “comentários ao editor”. O texto ou partes dele (com exceção de teses e dissertações) não deve ter publicação prévia, mesmo em outro idioma. Ele pode ser redigido em português, espanhol ou inglês. Independentemente da língua escolhida, deve primar pela clareza, fluidez, objetividade, profundidade e outras virtudes da linguagem acadêmica. Também deve atentar às normas ortográficas de sua respectiva língua.

Preferencialmente, o texto enviado deve possuir uma única autoria. Permite-se, contudo, a participação máxima de três autores(as). Nesse caso, ao menos um deles deverá corresponder ao perfil de formação exigido. 

O texto submetido à Kerygma não deve apresentar o nome das pessoas autoras e suas respectivas biografias. Tais informações devem estar atualizadas no “perfil do usuário”, que permanece editável durante o processo de submissão. Qualquer informação biográfica ou de autoria no texto submetido será desconsiderada pelo editor, que estará atento exclusivamente aos dados informados na plataforma.

Grosso modo, compreende-se como “autor(a)” a pessoa que contribui direta e substancialmente para a construção da pesquisa e de seus resultados. Disponibilização de recursos financeiros, infraestrutura ou orientação não constituem coautoria. Autor(a) e coautor(a) devem estar de acordo com o conteúdo publicado, possuir e-mail pessoal para contato e informar seus respectivos ORCIDs na plataforma da revista. Em caso de disputa de autoria, um e-mail deve ser enviado para o editor alegando má conduta editorial (felipe.carmo@ucb.org.br).

O layout do documento enviado deve estar em papel A4 com margens superior e esquerda em 3 cm, e margens inferior e direita em 2,5 cm. Deve-se utilizar fonte Calibri, tamanho 12 pt, com espaçamento de 1,5, recuo de 1,5 cm na primeira linha dos parágrafos e alinhamento justificado. No caso de artigo científico, o texto deve abranger entre o mínimo de 10 páginas e o máximo de 20 páginas; para resenha e resumo, o mínimo de 3 páginas e o máximo de 5 páginas – considerando-se, em todos os casos, imagens, tabelas e referências bibliográficas. Casos excepcionais devem ser comunicados em “comentários ao editor”.

As referências utilizadas devem vir no corpo do texto, entre parênteses, em conformidade com as normas da ABNT, contento autor, data, página. Exemplo: (CARDENAL, 2011, p. 22). Notas de rodapé devem ser acrescentadas apenas como comentários necessários ao argumento do texto e não devem ser extensas. Elas também não devem ser utilizadas como referência ou como lista de fontes da internet (estas últimas devem constar nas referências bibliográficas). O artigo com excesso de notas de rodapé pode ser recusado pelo editor, ou pode ser alterado no processo de diagramação. Em nenhuma hipótese devem ser utilizadas as expressões latinas a seguir: opus citatum/ opere citato/ op. cit./ ibidem/ ibid./ idem/ id./ loco citato/ loc. cit.

O texto submetido será encaminhado aos pareceristas para o processo de avaliação (Double Blind Peer Review). O editor coordena as informações trocadas entre autores e revisores, cabendo-lhe a decisão final sobre o material submetido com base nas recomendações. Quando recusado, o artigo é devolvido com a justificativa do editor; quando aceito, ele passa pela revisão, editoração e, finalmente, é encaminhado à publicação. Os resultados são expressos como: “Aceito”; “Aceito com reformulações”; e “Não aceito”. 

Para que o trabalho seja aceito, ele deve observar os seguintes critérios básicos: (1) possuir relevância para as áreas da Teologia e Ciências da Religião; (2) apresentar consistência e rigor teórico; (3) possuir fiel articulação com seu objetivo principal; (4) evidenciar criteriosa fundamentação teórico-metodológica, análise e conclusão; (5) listar bibliografia atualizada e pertinente ao tema; (6) demonstrar originalidade e contribuição às áreas citadas; e (7) respeitar a linguagem acadêmica, assim como as normas técnicas de formatação.

Em suma, no processo de submissão, as pessoas autoras são obrigadas a verificar a conformidade com as diretrizes básicas resumidas abaixo. Qualquer submissão que não compreenda tais orientações serão devolvidas antes do processo de Peer Review:

1. Estar ciente, por precaução, das condições éticas que envolvem a publicação de um trabalho acadêmico antes da submissão do texto (cf. FAPESP; COPE; ICMJE);
2. Confirmar que a contribuição é original e inédita, e que não está sendo avaliada para publicação em outro periódico;
3. Enviar o arquivo em formato .doc ou .docx (Microsoft Word), ou ainda .rtf (Rich Text Format); e que de preferência não ultrapasse 2MB;
4. Atentar à extensão dos textos que se enquadram na categoria de artigo;
5. Remover qualquer indicação de autoria ou biografia do texto submetido, e manter sempre atualizada as informações sobre os(as) autores(as) na plataforma;
6. Lembrar de acrescentar no formulário eletrônico as informações de coautoria, no botão “incluir autor”, caso necessário. À semelhança do autor principal, ele deve incluir informações biográficas atualizadas, com titulação, vínculo institucional e link ORCID;
7. Seguir os padrões de estilo acadêmico e formatação (ABNT) obrigatórios em conformidade com as Diretrizes para Autores, presente na seção “sobre” da revista.

Orientações para o pré-texto

Antes do desenvolvimento do artigo, ele deve compor a seguinte estrutura de formatação para a primeira página:

1. Título e subtítulo do artigo em seu idioma original, centralizado, em caixa alta, negrito, fonte Calibri, tamanho 14 pt;
2. Tradução do título e subtítulo do artigo para o inglês, centralizado, caixa alta, negrito, fonte Calibri, tamanho 12 pt. Caso o idioma original seja inglês, o segundo título deve aparecer em português, como segunda língua. Se, por outro lado, for espanhol, o segundo título permanece em inglês;
3. Resumo de 100-250 palavras, fonte Calibri, espacejamento simples, tamanho 10 pt, seguindo as orientações gerais de apresentação dispostas na NBR 6028 da ABNT: ele deve conter o objetivo do artigo, a metodologia ou recorte utilizado, os dados colhidos e um breve resumo dos resultados obtidos. Via de regra, resumos não contêm citações diretas ou referências bibliográficas. O resumo também precisa ter sua versão abstract seguindo as mesmas orientações de formatação. Ele deve ocorrer em espaço simples após o segundo título. Tradutores automáticos da internet não devem ser utilizados para a elaboração das traduções;
4. Três a cinco palavras-chave que representem o conteúdo do texto. Elas também precisam apresentar sua versão keywords, em inglês. As pessoas autoras devem estar atentas à precisão da terminologia empregada em sua tradução ao inglês para que corresponda aos termos técnicos empregados na língua estrangeira para a sua área. Ao produzir essas versões, por exemplo, as pessoas autoras devem atentar para a tradução correta dos termos “ciência da religião”, correspondente a “study of religion”, “ciências da religião, “religious studies”. O termo “science of religion” costumava ser utilizado no passado, mas os nativos de língua inglesa terão dificuldade para compreendê-lo atualmente. As palavras-chave devem ocorrer em espaço simples após o resumo ou abstract e devem ser separadas por ponto.

No geral, os artigos não devem conter epígrafes. Mesmo aceito pelos pareceristas, o manuscrito que possuir alguma epígrafe será editado para a sua remoção durante o processo de editoração para publicação. Além disso, artigos entregues em formato diferente, não condizentes com as normas de submissão, serão devolvidos às pessoas autoras para alteração. Havendo dúvidas sobre a formatação, é aconselhável entrar em contato com o editor (felipe.carmo@ucb.org.br).

Orientações para o desenvolvimento do texto

Como já mencionado, o artigo científico deve abranger entre 10-20 páginas. O número máximo de páginas é calculado em consideração às imagens, tabelas, referências bibliográficas e outros possíveis elementos textuais. Casos excepcionais devem ser comunicados à Kerygma em “comentário ao editor”.

As pessoas autoras que encaminharem textos com características especiais (imagens, fontes específicas etc.) devem redigir uma observação em “comentário ao editor” no sistema de submissão. Elas precisam encaminhar separadamente as fontes e as imagens como documentos suplementares: as fontes no formato .ttf, e as imagens em .jpg (com resolução de 300 dpi). Recomenda-se que os textos em caracteres especiais sejam transliterados (como o hebraico e o grego), salvas ocasiões excepcionais para estudo da língua original. As pessoas autoras também devem estar cientes de que o uso de determinadas imagens pode implicar a necessidade de direitos autorais. Além disso, tabelas, gráficos, quadros e figuras devem seguir a orientação de formatação da NBR 6029 da ABNT. Todos esses elementos devem ser limitados ao mínimo indispensável e numerados consecutivamente em algarismos arábicos.

O conteúdo do texto desenvolvido deve ser dividido em tópicos e, quando necessário, em subtópicos; todos não numerados, em negrito, sem recuo de primeira linha. Tais tópicos são de livre atribuição do autor e devem, obrigatoriamente, ser antecedidos por uma introdução e finalizados com considerações finais e uma lista de referências bibliográficas.

No corpo do texto, as citações diretas devem possuir até 3 (três) linhas, e devem ser expressas entre aspas (“), acompanhando a configuração natural dos parágrafos. Outras citações, com mais de 3 (três) linhas, devem ocorrer na paragrafação em bloco: recuo esquerdo de 4 cm, sem recuo na primeira linha, espacejamento simples entrelinhas, espacejamento automático entre parágrafos , tamanho 11 pt, sem a utilização de aspas. Todas as citações diretas devem ocorrer no mesmo idioma do artigo; isso implica que, em todos os casos, as pessoas autoras devem oferecer uma tradução pessoal do trecho citado. Nessas ocasiões, deve ser acrescentada a informação “tradução livre” na referência bibliográfica. Elas também precisam conter uma nota de rodapé em que deve constar o texto original (entre aspas e em itálico). Exemplo: (CARDENAL, 2011, p. 50, tradução livre1).

Quando as citações diretas possuem “grifo” (ou seja, ênfases gráficas) elas devem informar se este é original do autor ou se foi acrescentado pelas pessoas autoras do artigo. Em ambos os casos, a informação deve ocorrer no parênteses da referência. Exemplo: (CARDENAL, 2011, p. 56, grifo do autor) ou (CARDENAL, 2011, p. 67, grifo nosso). A ênfase gráfica deve ocorrer em itálico (nunca sublinhado ou negrito), e deve ser utilizada com parcimônia. Caso aceito, o artigo que possui parágrafos com muitos grifos poderá ser diagramado, à critério dos editores, sem tais ênfases.

Para citar questionários abertos ou entrevistas, as pessoas autoras devem seguir o seguinte modelo: (SOBRENOME, entrevista pessoal, data). Podem ser usados codinomes para garantir o anonimato: (ENTREVISTADO 1, entrevista pessoal, 2019). Todas devem conter a informação “entrevista pessoal” na referência. Em tais ocasiões, não é necessário acrescentar a entrevista na lista de referências bibliográficas.

Em situações em que há termos em língua portuguesa que traduzem expressões em língua estrangeira, as pessoas autoras devem dar preferência à terminologia em português: ao invés de per se, “por si”; ao invés de prima facie, “a primeira vista”; etc. Exceções são permitidas em citações diretas. Além disso, os nomes de religiões devem ocorrer em letras minúsculas, como catolicismo, islã, espiritismo, adventismo, budismo etc. O mesmo deve ocorrer com outros termos oriundos do vocabulário religioso: igreja, assembleia, mesquita, paróquia, salvação, graça, sacerdote, babalorixá, ebó etc.

Em suma, os requisitos obrigatórios para o desenvolvimento do texto são os que seguem enumerados abaixo:

1. Possuir entre 10-20 para artigos;
2. Estar estruturado em quatro principais fases: introdução, desenvolvimento, considerações finais e referências bibliográficas;
3. Preferenciar a transliteração de textos com caracteres especiais. E, quando necessário, enviar tais caracteres como documento suplementar em formato .ttf;
4. Utilizar modestamente imagens e ilustrações, que devem ser enviadas como documento suplementar em formato .jpg e resolução de 300 dpi;
5. Dividir o corpo do texto em tópicos (ou subtópicos) em negrito, não numerado, sem recuo na primeira linha;
6. Apresentar citações diretas no corpo do texto quando inferiores a 3 (três) linhas, e inseri-las como bloco de citação quando superior a esta quantidade (recuo esquerdo de 4 cm, sem recuo na primeira linha, espacejamento simples entrelinhas, espacejamento automático entre parágrafos , tamanho 11 pt, sem aspas);
7. Utilizar ênfases textuais em itálico e apontar origem do grifo: se original do autor ou se acrescentada pelas pessoas autoras do artigo;
8. Utilizar citações diretas traduzidas, com a informação de que foram elaboradas livremente (“tradução livre”), seguida de uma nota de rodapé com a versão original do trecho citado;
9. Conferir preferência a termos em língua portuguesa que podem ser substituídos por outros, mais técnicos, comumente citados em latim ou em inglês;
10. Apresentar termos oriundos do vocabulário religioso em letras minúsculas, como: igreja, adventismo, graça etc.

Orientações para o pós-texto

No final do artigo, a lista de referências bibliográficas deve ser elaborada em Calibri, tamanho 12 pt, espacejamento entrelinhas simples, alinhamento à esquerda, espacejamento entre parágrafos automático e estrutura justificada. As obras listadas nessa sessão (livros, artigos, teses, dissertações etc.) devem ter sido efetivamente utilizadas no desenvolvimento do trabalho e indicadas no corpo do texto. O material não referenciado será automaticamente retirado da lista no processo de edição.

A bibliografia deverá ser listada seguindo as normas da ABNT, e devem seguir o modelo padrão exemplificado abaixo para as ocorrências básicas de bibliografia (livros, capítulos de livros, artigos, teses e dissertações):

Para livros:

SOBRENOME, iniciais do(s) autor(res). Título: Subtítulo. Local: Editora, ano.

Exemplos:

PEVERINI, H. J. En las huellas de la providencia. Argentina: Asociación Casa Editora Sudamericana, 1988.

SCHWARZ, R.; GREENLEAF, F. Portadores de luz: História da Igreja Adventista do Sétimo Dia. 2. ed. Engenheiro Coelho: Unaspress, 2016.

Para capítulos de livro:

SOBRENOME, iniciais do(s) autor(es). Título: Subtítulo. In: SOBRENOME, iniciais do(s) organizador(es) ou editor(es). Título: Subtítulo. Cidade: Editora, ano, páginas do capítulo.

Exemplo:

TIMM, A. R. Ellen G. White como expositora bíblica: Panorama histórico e avaliações críticas. In: ZUKOWISKI, J. C.; SUÁREZ, A. S.; SIQUEIRA, R. W. (Orgs.). Ellen G. White: Seu impacto hoje. Engenheiro Coelho: Unaspress, 2017, p. 175-205.

DONKOR, K. Quem decidiu que livros seriam incluídos na Bíblia? In: PFANDL, G. (Org.). Interpretando as Escrituras: Descubra o sentido dos textos mais difíceis da Bíblia. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 2015, p. 29-33.

Para artigos científicos:

SOBRENOME, iniciais do(s) autor(es). Título: Subtítulo. Nome da revista, volume, número, páginas do artigo, ano.

Exemplo:

HAMSTRA, D. J. Um julgamento de Deus? Uma história moral das campanhas eleitorais de 2016 para a presidência dos Estados Unidos. Kerygma, v. 14, n. 2, p. 55-75, 2019.

OLUIKPE, I. M; PAPAIOANNOU, K. Israel as the People of the Covenant and Dispensationalism: A Biblical Evaluation. Journal of the Adventist Theological Society, v.28, n. 2, p. 50-77, 2017.

Para teses, dissertações ou monografias:

SOBRENOME, iniciais do(s) autor(es). Título: Subtítulo. Número de páginas. Tipo de trabalho (grau e área). Unidade de ensino, Instituição, Local, Ano.

Exemplos:

JESUS, C. A. F. de. Senaqueribe em Judá: Uma análise das fontes bíblicas e extrabíblicas. 202f. Dissertação (Mestrado em Estudos Judaicos). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015.

COSTA, M. O. da. Ciência da Religião aplicada como o terceiro ramo da Religionswissenschaft: História, análises e propostas de atuação profissional. 253f. Tese (Doutorado em Ciência da Religião). Faculdade de Ciências Sociais, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2019.

Diretrizes complementares

É responsabilidade de cada autor respeitar as normas de ética de pesquisa com seres humanos, se esse for caso. Essa declaração deve ser expressa na ocasião da submissão do artigo em campo específico na plataforma.

Aconselha-se que, antes da submissão do trabalho, as pessoas autoras revisem as normas de formatação exigidas nas Diretrizes para Autores: tamanho da fonte, notas de rodapé, imagens, tabelas, transliterações, citações, referências bibliográficas e outras orientações já apresentadas. É essencial que as pessoas autoras atentem à correlação entre os autores citados no corpo do texto e os apresentados na lista de referências bibliográficas.

Todas as afirmações, opiniões, argumentos e conceitos expressados nos artigos são de estrita responsabilidade das pessoas autoras.

 

Política de Privacidade

Informações como nomes e endereções inseridos na revista Kerygma são utilizados exclusivamente para serviços prestados por esta publicação. Essas informações não são disponibilizadas para outras finalidades a terceiros. Além disso, a editora Unaspress adota a licença Creative Commons Attribuition para sua coleção de periódicos científicos em acesso aberto; ela define como padrão a adoção da licença desse tipo de atribuição para seus conteúdos.