Criação, Evolução e Hermenêutica: Tendências Recentes no Adventismo

Autores

  • Jean Zukowski Faculdade Adventista da Amazônia- FAAMA, Pará, (Brasil) https://orcid.org/0000-0002-0658-6597
  • Luan Alves Cota Mól Centro Universitário Adventista de São Paulo, UNASP, (Brasil)

DOI:

https://doi.org/10.19141/1809-2454.kerygma.v17.n1.pe01564

Palavras-chave:

Adventismo, Doutrina, teologia e ciência, Hermenêuticas

Resumo

Resumo: Os adventistas do sétimo dia, desde os seus primórdios, se consideram como um movimento religioso que baseia suas crenças na Bíblia e defende a criação histórica em seis dias literais. Recentemente, propostas que confrontam essa crença têm surgido no meio adventista causando certa reflexão acerca de assuntos até então não discutidos. Entretanto, como esse debate envolve o antigo conflito entre teologia e ciência, é necessário reconhecer que geralmente as discussões se resumem a conflitos entre diferentes interpretações e percepções, sendo que pouca atenção é dada aos pressupostos filosóficos de cada modelo.

Objetivo: Identificar as pressuposições hermenêuticas mais abrangentes que influenciam as principais propostas acerca do debate entre criação e evolução no adventismo.

Metodologia: Através de um levantamento bibliográfico dos escritos de Desmond Ford, Fritz Guy e Roy Graf, este artigo destaca, sem exaurir o tema, os principais proponentes de três diferentes modelos, denominados respectivamente nesta pesquisa de: progressivo (Ford), moderno (Guy) e histórico (Graf).

Resultados: As diferenças doutrinárias dentro do adventismo são condicionadas por bases filosóficas (ontológicas) profundas, sendo que uma análise hermenêutica (e não meramente doutrinária) do debate entre criação e evolução revelam os diferentes paradigmas que atuam como chaves de interpretação para Ford, Guy e Graf, sendo que o último modelo parece se adequar mais com toda a informação fornecida pelas Escrituras e com o sistema filosófico adventista.

Conclusão: Realmente, diferentes bases filosóficas e pressupostos moldam a cosmovisão de tal forma que é possível perceber diferentes interpretações do texto bíblico mesmo dentro de um único movimento religioso. Isso se deve à influência de diferentes fontes de teologia além da Bíblia no processo. Também se percebe a necessidade de, em futuras pesquisas sobre as crenças adventistas e diferentes propostas, sempre reconhecer a necessidade de ir além do debate doutrinário e exegético, buscando perceber os diferentes paradigmas de cada intérprete e suas implicações na formulação teológica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jean Zukowski, Faculdade Adventista da Amazônia- FAAMA, Pará, (Brasil)

Doutor em Religião com ênfase em História do cristianismo -Andrews University – A.U, Michigan, (Estados Unidos). Professor de teologia na Faculdade Adventista da Amazônia- FAAMA, Pará, (Brasil). 

 

 

Luan Alves Cota Mól, Centro Universitário Adventista de São Paulo, UNASP, (Brasil)

Bacharelando em teologia pelo Centro Universitário Adventista de São Paulo, UNASP, (Brasil).

Referências

AGOSTINHO. Confessions, XII, 25. In: Bernard Ramm, The Christian View of Science and Scripture (Grand Rapids: Eerdmans, 1955), 107).

BULL, Brian; GUY, Fritz. Then a Miracle Occurs. in: BULL, Brian; GUY, Fritz; TAYLOR, Ervin. Understanding Genesis: Contemporary Adventist Perspective. Riverside, CA: Adventist Today, 2009.

CANALE, Fernando. Basic Elements of Christian Theology: Scripture Replacing Tradition. Berrien Springs, MI: Andrews University Lithothec, 2005.

CANALE, Fernando. Criação, Evolução e Teologia: introdução aos métodos científicos e teológicos. Engenheiro Coelho, SP: Unaspress, 2014.

CANALE, Fernando. Toward a Criticism of Theological Reason : Time and Timelessness as Primordial Presuppositions. Tese (Doutorado em Teologia) – Berrien Springs, MI: Andrews University, 1983. Disponível em: https://digitalcommons.andrews.edu/dissertations/22. Acesso em 21 nov. 2022.

DULLES, Avery. The Craft of Theology: From Symbol to System. New York, NY: Crossroad, 1992.

FORD, Desmond. Genesis versus Darwinism: The Case for God in a Scientific World. N.p.: A&S Publications, 2014.

GRAF, Roy E. The Principle of Articulation in Adventist Theology: An Evaluation of Current Interpretations and a Proposal. Berrien Springs, MI: Adventist Theological Society, 2020.

GUY, Fritz. Change, Scripture, and Science: Good News for Adventist Thinking in the Twenty-First Century. Spectrum, vol. 37, n. 3, p. 50-55, 2009.

GUY, Fritz. God´s Time: Infinite Temporality and the Ultimate Reality of Becoming. Spectrum. vol. 29, n. 1, p. 19-28, 2001.

GUY, Fritz. Interpreting Genesis One in the Twenty-First Century. Spectrum vol. 31, n. 2, p. 5-16, 2003.

GUY, Fritz. Man and His Time: Three Contemporary Theological Interpretations, Tese (PhD em Teologia) Universidade da Escola em Divindade. Chicago, IL: 1971.

GUY, Fritz. Thinking Theologicaly? Adventist Christianity and The Interpretation of Faith. Berrien Springs, MI: Andrews University Press, 1999.

KANT, Imanoel. Critique of Pure Reason. London: J. M. Dent and Sons, 1939.

KITTS, David. The Conditions for a Nomothetic Paleontology. In: History and Evolution. Albany: State University of New York Press, 1992.

RICE, Richard. Reason and the Contours of Faith. Riverside, CA: La Sierra University Press, 1991.

TIMM, Alberto. El Santuario y los mensajes de los tres ángeles. Florida: Asociación Casa Editora Sudamericana, 2019.

WHITE, Ellen. Counsels to Writers and Editors. Nashville, TN: Southern Publishing Association, 1946.

Downloads

Publicado

2022-04-28

Como Citar

ZUKOWSKI, J. .; COTA MÓL, L. A. . Criação, Evolução e Hermenêutica: Tendências Recentes no Adventismo. Kerygma, Engenheiro coelho (SP), v. 17, n. 1, p. e01564, 2022. DOI: 10.19141/1809-2454.kerygma.v17.n1.pe01564. Disponível em: https://revistas.unasp.edu.br/kerygma/article/view/1564. Acesso em: 22 abr. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Origens