Novas perspectivas do ensino da gramática e suas contradições na gramática tradicional

Autores

  • Luciene Barbosa de Souza Universidade Federal da Paraíba (UFPB)
  • José Antônio Jakson Paiva dos Santos Faculdade de Formação de Professores de Serra Talhada (FAFOPST)

DOI:

https://doi.org/10.19141/2763-5163.docentdiscunt.v3.n1.p79-95

Palavras-chave:

Gramática, Ensino-aprendizagem, Letras, Linguística

Resumo

Esta pesquisa tem como objetivo refletir sobre a realidade do ensino/aprendizagem das aulas de gramática nas instituições de ensino fundamental, médio e superior das cidades de Serra Talhada – PE e Santa Cruz da Baixa Verde – PE, analisando o porquê se têm maus resultados no ensino da gramática tradicional, observando se esse fator acontece devido ao ensino voltado somente para o uso de regras. Para analisar as aulas de gramática e conseguir obter os resultados esperados foi aplicado um questionário a alunos e professores do ensino fundamental e médio da rede pública e particular, assim como a alunos e professores do curso de Licenciatura em Letras. Após o preenchimento dos questionários com o público almejado, foi feita a análise de todas as respostas e fundamentadas com teorias do ensino da gramática. Dentre os autores analisados pode-se citar: Irandé Antunes, Travaglia e Bagno. Com base no estudo realizado aspecto apontado e discutido pode-se dizer que o ensino de gramática ainda se apresenta como um grande desafio, mesmo que tais profissionais tenham formação adequada para tal. Assim como observou-se que os alunos têm dificuldade com a gramática normativa. Alguns até conseguem identificar as regras e suas funções, porém não conseguem aplicá-las no cotidiano e nas produções de texto de forma eficiente e eficaz.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANTUNES, I. C. Aula de português: encontro e interação. São Paulo: Parábola Editorial, 2003.

BAGNO, M. Preconceito linguístico: O que é, como se faz. São Paulo: Ed. Loyola, 1999.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacional: Ensino Fundamental e Médio, 1999.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular – Documento preliminar. MEC. Brasília, DF: Ministério da Educação, 2015.

LUFT, C. P. Língua e liberdade por uma nova concepção de língua materna 8. ed. São Paulo: Ática, 2008.

PERINI, M. A. Sofrendo a gramática: ensaios sobre a linguagem. 3. ed. São Paulo: Ática, 2000.

SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA - SAEB. 2014-2015. Disponível em: https://portal.inep.gov.br/educacao-basica/saeb/ Acesso em: 20 jul. 2021.

TRAVAGLIA, C. L. Gramática e interação: uma proposta para o ensino de gramática. 11. ed. São Paulo: Cortez, 2006.

Downloads

Publicado

2022-10-03

Como Citar

SOUZA, L. B. de; SANTOS, J. A. J. P. dos. Novas perspectivas do ensino da gramática e suas contradições na gramática tradicional. Docent Discunt, Engenheiro coelho (SP), v. 3, n. 1, p. 79–95, 2022. DOI: 10.19141/2763-5163.docentdiscunt.v3.n1.p79-95. Disponível em: https://revistas.unasp.edu.br/rdd/article/view/1514. Acesso em: 5 fev. 2023.