Percepções de educadoras sobre a contribuição do PNAIC para a formação continuada
pdf

Palavras-chave

Educação
Formação continuada
Alfabetização
PNAIC
Política Pública

Como Citar

Duarte, A., Moura, N. da S. N., Souza, T. J. de, & Darius, R. P. P. (2022). Percepções de educadoras sobre a contribuição do PNAIC para a formação continuada. Docent Discunt, 3(1), 49–66. https://doi.org/10.19141/2763-5163.docentdiscunt.v3.n1.p49-66

Resumo

O artigo aborda a importância e repercussão do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC) na formação continuada de professores alfabetizadores. Utilizou-se como base para investigação a pesquisa qualitativa, com entrevistas semiestruturadas realizadas com três professoras participantes do programa e análise de conteúdo por meio da técnica de Bardin (2016). As entrevistas ocorreram no ano letivo de 2020, dois anos após o encerramento do programa. Como objetivo geral, a intenção foi identificar qual a contribuição do PNAIC na formação continuada dos professores alfabetizadores. Como objetivos específicos: averiguar como aconteceu a formação continuada dos professores alfabetizadores proporcionada pelo PNAIC em um município do interior paulista, perceber a contribuição que o programa proporcionou para a prática na visão desses professores, compreender o programa dentro de um contexto de política pública e refletir sobre a importância que a formação continuada pode ter para o fazer pedagógico. Os resultados indicaram que: o PNAIC foi um importante programa de formação continuada por ter proporcionado mudanças de estratégias na prática pedagógica dos alfabetizadores; ele ainda exerce influência no trabalho das professoras; poderia servir como modelo de formação continuada na opinião das entrevistadas; e a falta de estrutura da escola e do município foram fatores dificultadores da execução plena do programa.

https://doi.org/10.19141/2763-5163.docentdiscunt.v3.n1.p49-66
pdf

Referências

ANDRÉ, M.; MARTINS, F. P. Reflexões sobre a formação de professores: um diálogo com Marli André. Revista Devir Educação, 2020. Disponível em: http://devireducacao.ded.ufla.br/index.php/DEVIR/article/view/241/107 Acesso em: 25 nov. 2021.

ALVORADO-PRADA, L. E. Formação participativa de docentes em serviço. Taubaté, SP: Cabral Editora Universitária, 1997.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 7, 2016.

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Seção 1, Brasília, DF: Presidência da República, 1996. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1996/lei-9394-20-dezembro-1996-362578-norma-pl.html Acesso em: 25 nov. 2021.

BRASIL. Portaria n. 867, de 4 de julho de 2012. Institui o Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa e as ações do Pacto e define suas diretrizes gerais. Diário Oficial da União, Seção 1,Brasília: Ministério da Educação, 2012. Disponível em: http://www.lex.com.br/doc_23490618_PORTARIA_N_867_DE_4_DE_JULHO_DE_2012.aspx Acesso em: 25 nov. 2021.

BRASIL. PNA Política Nacional de Alfabetização/Secretária de Alfabetização. Brasília: MEC, SEALF, 2019. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/images/banners/caderno_pna_final.pdf Acesso em: 25 nov. 2021.

COSTA, C. C.; ANDRADE, M. F. R. (2016). Formação docente e políticas públicas: uma visão histórica. Revista Ciências Humanas - UNITAU, Disponível em: https://www.rchunitau.com.br/index.php/rch/issue/view/17/8 Acesso em: 25 nov. 2021.

FERREIRO, E. Alfabetização em processo. 9. ed. São Paulo: Cortez, 1993.

FERREIRO, E. Reflexões sobre alfabetização. São Paulo: Cortez, 2017.

FREITAS, H. C. L. Formação de professores no Brasil: 10 anos de embate entre projetos de formação. Educ. Soc., 2002. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/es/v23n80/12928.pdf Acesso em: 25 nov. 2021.

GATTI, B. A. Formação continuada de professores: a questão psicossocial. Cadernos de Pesquisa, v. 119, p. 191-20, 2003. https://doi.org/10.1590/S0100-15742003000200010

GATTI, B. A. Análise das políticas públicas para formação continuada no Brasil, na última década. Rev. Bras. Edu., 2008. https://doi.org/10.1590/S1413-24782008000100006

GATTI, B. A. et al. Professores do Brasil: novos cenários de formação. Brasília: Unesco, 2019.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1991.

GOMES, V. A. F. M.; NUNES, C. M. F.; PADUA, K. C.. Condições de trabalho e valorização docente: um diálogo com professoras do Ensino Fundamental I. Rev. Bras. Estud. Pedagog., 2019. https://doi.org/10.24109/2176-6681.rbep.100i255.4146

JUNGES, F. C; KETZER, C. M.; OLIVEIRA, V. M. A. Educação & Formação, 2019. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=7146564 Acesso em: 28 nov. 2021.

KRAMER, S. Alfabetização, leitura e escrita: formação de professores em curso. São Paulo: Ática, 2010.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Fundamentos de metodologia cientifica. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1991.

LUZ, R. H. A escola e a alfabetização no Brasil, um olhar histórico. Revista Portuguesa de Pedagogia, 2009. Disponível em: https://impactum-journals.uc.pt/rppedagogia/article/view/1647-8614_43-1_10 Acesso em: 28 nov. 2021.

MORTATTI, M. R. L. Um balanço crítico da “década da alfabetização no brasil. Cad. Cedes, v. 33, n. 89, p. 15-34, 2013. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ccedes/v33n89/a02v33n89.pdf Acesso em: 28 nov. 2021.

OLIVEIRA, S. M. Os novos espaços da formação continuada e o papel mediador do professor formador. In: ANDRÉ, M. (Org.), Práticas inovadoras na formação de professores. Campinas, SP: Papirus, 2016.

PRIOSTE, C.; MAZZEU, F. J. C.; BARBOSA, E. M. Alfabetização: desafios atuais e novas abordagens [número especial]. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação. https://dx.doi.org/10.21723/riaee.v11.n.esp.4.9189

RALLO, R. M. P.; QUEVEDO, Z, R. A magia dos jogos na alfabetização. 2. ed. Porto Alegre, RS: Kuarup, 1993.

ROMANOWSKI, J. P. Formação e profissionalização docente. 4. ed. Curitiba, PR: Ibpex, 2010.

SEVERINO, Antônio. Metodologia do trabalho científico. 24. ed. São Paulo: Cortez, 2016.

SCHMIDT, L. L.; AGUIAR, L. C. A alfabetização no ensino fundamental de nove anos no contexto das políticas educacionais: alguns desafios para reflexão [número especial]. Revista IberoAmericana de Estudos em Educação, 2016. http://dx.doi.org/10.21723/riaee.v11.n.esp4.9200

SOARES, M. A reinvenção da alfabetização. Revista Presença Pedagógica, 2003.

SOARES, M. A. Entrevista: Magda Becker Soares. Letra A – O Jornal do Alfabetizador, v. 8, p. 13-15, 2012. Disponível em: http://www.ceale.fae.ufmg.br/app/webroot/files/uploads/JLA/2012_JLAesp.pdf Acesso em 22 nov. 2021.

SOARES, M. A. Linguagem e escola: uma perspectiva social. 18 ed. São Paulo: Contexto, 2017.

SOARES, M. A. Alfabetização: a questão dos métodos. São Paulo: Contexto, 2018.

TEDESCO, S. Formação continuada de professores: experiências integradoras de políticas educacionais – PNAIC e PROUCA – para alfabetização no ensino fundamental de uma escola pública. Dissertação (Mestrado em Educação), Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2015. Disponível em: http://tede2.pucrs.br/tede2/bitstream/tede/3819/1/466414.pdf Acesso em: 22 nov. 2021.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 Docent Discunt

Downloads

Não há dados estatísticos.