PRÓS E CONTRAS DO ENSINO REMOTO
pdf

Palavras-chave

aulas remotas
pandemia
mediação remote classes
pandemic
mediation

Como Citar

Fuckner, M. de O. (2021). PRÓS E CONTRAS DO ENSINO REMOTO: UM ESTUDO DE CASO DO PROJETO CONEXÃO. Docent Discunt, 1(2), 128–145. https://doi.org/10.19141/docentdiscunt.v1.n2.p128-145

Resumo

O texto propõe uma reflexão sobre aulas remotas no contexto de suspensão do ensino presencial devido à pandemia do Covid-19. Sob a análise crítica de Alves (2020),  por meio de um estudo de caso utilizando o projeto Conexão como objeto de análise, procurou-se propor um contraponto aos argumentos contrários à adoção das aulas remotas no ensino privado. O projeto Conexão compreende aulões por meio de lives e videoconferência no contraturno para turmas de ensino médio. O estudo de caso usou questionário, registros eletrônicos do YouTube, WhatsApp e o aplicativo mentimeter.com, além de fontes documentais, como campo de pesquisa. Inferiu-se que, devidamente inteirados, escola, família e estudantes têm diante de si elementos suficientes para a construção de aulas online a fim de adotá-las de forma sistemática, ainda que com limitações.

https://doi.org/10.19141/docentdiscunt.v1.n2.p128-145
pdf

Referências

ALMEIDA, M. E. B.; VALENTE, J. A. Tecnologias e currículo: trajetórias convergentes ou divergentes? São Paulo: Paulus, 2011.

ALVES, L. Educação remota: entre a ilusão e a realidade. Interfaces Científicas - Educação, v. 8, n. 3, p. 348 - 365, 2020. Disponível em: https://bit.ly/3rAb0W0. Acesso em: 2 nov. 2020.

ANTUNES, J. Os imigrantes e os nativos digitais. Tecnologia Educacional. 12 mai. 2016. Disponível em: https://bit.ly/2OFvZJ3. Acesso em: 12 ago. 2016.

BACICH, L.; MORAN, J. Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem teórico-prática. São Paulo: Penso Editora, 2018.

BARBERO, J. M. A comunicação na educação. São Paulo: Contexto, 2014.

BUCKINGHAM, D. Crescer na era das mídias eletrônicas. São Paulo: Loyola, 2007.

CRUZ, D. M.; RAMOS, D. K.; DE ALBUQUERQUE, R. M. Jogos eletrônicos e aprendizagem: o que as crianças e jovens têm a dizer? Revista Contrapontos, v. 12, n. 1, 2012, p. 87-96.

DOOLEY, L. M. Case study research and theory building. Avanços no desenvolvimento de recursos humanos, v. 4 n. 3, 2002, p. 335-354.

DUARTE, N. As Pedagogias do aprender a aprender e algumas ilusões da assim chamada sociedade do conhecimento. Revista Brasileira De Educação, n. 18, 2001, p. 35-40.

FERNANDES, A. F.; MAGALHÃES, T. M.; MAGALHÃES, L. H.; FERNANDES, A. F. Aulas remotas: os desafios e potenciais de um novo modo de ensinar utilizando tecnologia. In: Congresso Internacional de Tecnologias (CIET) - Encontro de Pesquisadores Em Educação a Distância (ENPED). Anais... São Carlos, 2020.

FLICK, U. Introducción a la investigación cualitativa. Madrid: Morata, 2004.

IDOETA, P. A. Os desafios e potenciais da educação à distância, adotada às pressas em meio à quarentena. BBC News Brasil, 17 de abril de 2020. Disponível em: https://bbc.in/3rWgeM7. Acesso em: 5 out. 2020.

KENSKI, V. Mo. Aprendizagem mediada pela tecnologia. Revista Diálogo Educacional, v 4, n. 10, 2003, p. 1-10.

LÉVY, P. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 1999.

PARACELSUS, J. J. Selected Writings. Londres: Routledge & Kegan Paul, 1951.

PERRENOUD, P. Avaliação: da excelência à regulação das aprendizagens – Entre duas lógicas. Porto Alegre: Artmed, 1999.

SANTAELLA, L. Comunicação ubíqua: repercussões na cultura e na educação. São Paulo: Paulus, 2013.

SOUZA, C. C.; LEÃO, G. M. P. Ser jovem e ser aluno: entre a escola e o facebook. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 41, n. 1, jan/mar 2016, p. 279-302.

STAKE, R. E. Investigación con estudio de casos. Madrid: Morata, 1999.

Downloads

Não há dados estatísticos.