MISSIOLOGIA: UMA PERSPECTIVA TEOLÓGICA-ADVENTISTA NOS ESCRITOS DE ELLEN G. WHITE
PDF

Como Citar

Erico, E. (2016). MISSIOLOGIA: UMA PERSPECTIVA TEOLÓGICA-ADVENTISTA NOS ESCRITOS DE ELLEN G. WHITE. Kerygma, 10(2), 113-128. Recuperado de https://revistas.unasp.edu.br/kerygma/article/view/686

Resumo

O conceito de missões está presente na maioria das igrejas, diferindo, no entanto, em aspectos consensuais e interpretativos. A missiologia adventista está fundamentada no ordenamento de Jesus, e encontra respaldo nos escritos de Ellen G. White para compreender e aplicar a missão de levar o Evangelho ao mundo conforme os ensinamentos do Mestre. Assim, o objetivo desta pesquisa é compreender a perspectiva teológica-adventista nos escritos de Ellen G. White, a fim de sistematizar o seu pensamento a respeito das missões da igreja.

 

Palavras-chave: Missões; Missiologia; Adventismo.

 

Abstract: The concept of missions is present in most churches, differing, how ever, in consensual and interpretative aspects. The Adventist missiology is based on the order of Jesus, and it finds support in the writings of Ellen G. White to comprehend and to apply the mission of taking the Gospel to the world according to the Master's teachings. Hence, the objective of this research is to comprehend the theological-Adventist perspective in the writings of Ellen G. White, to systemize their thinking about the church's mission.

 

Keywords: Missions; Missiology; Adventism.

PDF

Referências

BAVINCK, J. H. Introduction to the sciense of missions. In: KUIPER, R. B. Evangelização Teocêntrica. São Paulo: Editora PES, 1976.

BOSCH, David J. Missão transformadora – mudanças de paradigma na teologia da missão. São Leopoldo: Editora Sinodal, 2002.

COSTAS, Orlando. Theology of the crossroads in contemporany Latin America: missiology in mainline protestantism, 1969-1974. Amsterdã: Editions Rodopi, 1976.

DEL PINO, Carlos. O apostolado de Cristo e a missão da igreja. Fides Reformata, 5 jan. 2000.

ENGEN, C. Van. A história do Evangelho: missão no, do e acima do caminho. Práxis Evangélica – Revista de Teologia Latino-Americana. Londrina, FTSA, n.8, out., 2005.

___________. Perspectivas bíblicas de la Missio Dei y el papel del pueblo de Dios. Syllabus y texto del curso, 2007.

GOMES, Wilhan José. Até os confins da terra: uma análise bíblico-histórica da missão da igreja. Londrina, PR: Descoberta, 2010.

MCGAVRAN, D. Compreendendo o crescimento da igreja. São Paulo: Sepal, 2001.

MULLER, Karl. MissionThelogy: Introduction. Nettetal, Germany: EteylerVerlag, 1987.

PADILLA, C. R. Missão integral. Ensaios sobre o Reino e a igreja. Temática Publicações/FTL–B, 1992.

___________. O que é missão integral? Viçosa: Ultimato, 2009.

PALMEIRA FILHO, Labieno Moura. O caráter missionário de Deus. Goiânia: Série Nasce. 2001.

STEUERNAGEL, V. R. Al servicio del Reino en América Latina. Un compendio sobre la misión integral de la iglesia cristiana em latinoamérica. Costa Rica: Varitec, 1991.

WHITE, Ellen G. Review and Herald, 18 de junho de 1901.

___________. Testimonies for the church. v. 9. Mountain View, California: Pacific Press, 1948.

___________. Serviço cristão. Santo André: Casa Publicadora Brasileira, 1969.

___________. Atos dos apóstolos. Santo André-SP: Casa Publicadora Brasileira, 1976.

___________. Evangelismo. Santo André: Casa Publicadora Brasileira, 1978.

___________. Vida e ensinos. Santo André: Casa Publicadora Brasileira, 1979.

___________. Serviço cristão. Santo André: Casa Publicadora Brasileira, 1981.

___________. O desejado de todas as nações. Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2004.

Declaro (amos) que a revista Kerygma está autorizada a publicar e alterar o texto inédito e original de minha (nossa) autoria, submetido para avaliação deste periódico, a fim de "maximizar a disseminação da informação". Concordo (amos) em compartilhar os direitos autorais a ele referentes com a Unaspress e com o Unasp, sendo que seu “conteúdo, ou parte dele, pode ser copiado, distribuído, editado, remixado e utilizado para criar outros trabalhos, sempre dentro dos limites da legislação de direito de autor e de direitos conexos”. 

Reconheço (Reconhecemos) ainda que Kerygma está licenciada sob uma LICENÇA CREATIVE COMMONS - ATTRIBUTION 4.0 INTERNATIONAL (CC BY 4.0) e que esta obra também estará licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, caso seja aceita e publicada.

Dito isto, PERMITO (PERMITIMOS) que as instituições citadas acima remixem, adaptem, criem e distribuam, a partir deste trabalho, mesmo que para fins comerciais, desde que atribuam o devido crédito ao (s) autor (es) pela criação original.

Downloads

Não há dados estatísticos.