Os adventistas e a identidade da lei em gálatas
PDF

Como Citar

Quadros, L. (2013). Os adventistas e a identidade da lei em gálatas. Kerygma, 9(1), 147-154. Recuperado de https://revistas.unasp.edu.br/kerygma/article/view/100

Resumo

SILVA, P. C. Adventistas admitem erro na interpretação da lei. Apologética Cristã,
v. 4, n. 15, p. 7, [S.d.].

PDF

Referências

BACCHIOCCHI, S. Paulo e a lei. Revista Adventista, jun. 1995.

BORTOLLETO, F. (Org.). Dicionário brasileiro de teologia. São Paulo: ASTE, 2008.

SCHWARZ, R. GREENLEAF, F. Portadores de Luz: história da Igreja Adventista do Sétimo Dia. Engenheiro Coelho: Unaspress, 2009.

DEDEREN, R. (Ed.). Tratado de Teologia Adventista do Sétimo Dia. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 2011.

KNIGHT, G. A Mensagem de 1888. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 2003.

______. Em busca de identidade: o desenvolvimento das doutrinas adventistas do sétimo dia. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 2005.

_____. Questões sobre doutrina: o clássico mais polêmico da história do

adventismo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 2009.

MOURA, O. Boa pergunta. Revista Adventista, jan. de 2009.

PAROSCHI, W. Lições de Gálatas. Revista Adventista, mai. de 2012.

PREEZ, R. Judging the Sabbath: discovering what can’t be found in Colossians 2:16. Berrien Springs: Andrews University Press, 2008.

SILVA, P. Adventistas admitem erro na interpretação da lei. Apologética Cristã, v. 4, n. 15, p. 7, [S.d.].

TIMM, A. O movimento adventista e a justificação pela fé. Artur Nogueira: Centro de Pesquisas Ellen G. White, 1988.

VINE, W. et al. Dicionário Vine: o significado exegético e expositivo das palavras do antigo e do novo testamento. Rio de Janeiro: CPAD, 2010.

WHITE, E. Primeiros Escritos. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 2009.

______. Mensagens Escolhidas. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 1985. v. 1.

WHITE, T. The word. Review and Herald, v. 7, n. 19, 1856.

Declaro (amos) que a revista Kerygma está autorizada a publicar e alterar o texto inédito e original de minha (nossa) autoria, submetido para avaliação deste periódico, a fim de "maximizar a disseminação da informação". Concordo (amos) em compartilhar os direitos autorais a ele referentes com a Unaspress e com o Unasp, sendo que seu “conteúdo, ou parte dele, pode ser copiado, distribuído, editado, remixado e utilizado para criar outros trabalhos, sempre dentro dos limites da legislação de direito de autor e de direitos conexos”. 

Reconheço (Reconhecemos) ainda que Kerygma está licenciada sob uma LICENÇA CREATIVE COMMONS - ATTRIBUTION 4.0 INTERNATIONAL (CC BY 4.0) e que esta obra também estará licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, caso seja aceita e publicada.

Dito isto, PERMITO (PERMITIMOS) que as instituições citadas acima remixem, adaptem, criem e distribuam, a partir deste trabalho, mesmo que para fins comerciais, desde que atribuam o devido crédito ao (s) autor (es) pela criação original.

Downloads

Não há dados estatísticos.