Ensaio sobre formação docente para a diversidade
pdf

Palavras-chave

Formação docente
Educação inclusiva
Defectologia

Como Citar

Bedendo, H. G., Mota, J. R. da, Sampaio, J. D. B., Costa, L. G. P. C., Menecucci, M. R. A. ., Araújo, V. A. de, & Mendonça, S. R. D. (2022). Ensaio sobre formação docente para a diversidade: Docência e inclusão. Docent Discunt, 3(1), 67–78. https://doi.org/10.19141/2763-5163.docentdiscunt.v3.n1.p67-78

Resumo

Este ensaio é o resultado de um trabalho desenvolvido na disciplina de Práticas Inclusivas da turma de Mestrado Profissional em Educação da Universidade de Taubaté (UNITAU). O texto discorre sobre a formação docente para a diversidade com a temática da docência e inclusão. O estudo teve como objetivo analisar e discutir com base em uma revisão sistemática de literatura como está sendo o processo formativo dos docentes para inclusão, com ênfase em alunos público-alvo da educação especial. Para a fundamentação teórica analisamos literaturas que discorrem sobre o assunto proposto como Bourdieu, Bueno, Carmo, Glat, Grassi, Freire, Roldão, Ross, Soares, Tardif e Vigotski, além de documentos oficiais como Declaração de Salamanca, Programa Educação Inclusiva e Declaração Mundial de Educação para Todos. Na sociedade atual, em que o multiculturalismo e a diversidade ganham espaços para discussões, a escola – em especial a formação docente – precisa se reorganizar em uma mudança que envolva a práxis pedagógica, em um ensino no qual o docente é o mediador do conhecimento e o aluno seja, juntamente com o professor, protagonista do processo de ensino-aprendizagem. O ato de ensinar precisa de mediação juntamente com a construção de uma sociedade verdadeiramente democrática, em que o acesso e permanência na escola seja para todos os alunos, independentemente de apresentarem deficiência ou não. A “educação para todos”, apesar de propor igualdade de direitos, acesso e permanência, ainda é seletiva, na medida em que as camadas menos favorecidas da sociedade não conseguem proporcionar aos seus filhos uma educação que lhes proporcione conhecimentos e habilidades básicas, sendo que as políticas públicas referentes à educação e à inclusão educacional precisam ser urgentemente revistas.

https://doi.org/10.19141/2763-5163.docentdiscunt.v3.n1.p67-78
pdf

Referências

BOURDIEU, P. Os excluídos do interior. In: NOGUEIRA, M. A.; CATANI, A. (Orgs.). Escritos de educação. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007.

BUENO, J. G. S. As políticas de inclusão escolar: uma prerrogativa da educação especial? In: BUENO, J. G. S., MENDES, G. M.L., SANTOS, R. A. (Orgs.). Deficiência e escolarização: novas perspectivas. Araraquara, SP: Junqueira e Marin; Brasília: Capes, 2008.

BRASIL. Presidência da República. Lei nº 10.172, de 9 de janeiro de 2001. Aprova o Plano Nacional de Educação e dá outras providências. Brasília, DF, 2001. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/leis_2001/l10172.htm>. Acesso em: 1 mai. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Programa Educação Inclusiva: direito à diversidade. Brasília, 2006. Disponível em: https://www.gov.br/mec/pt-br Acesso em: 2 mai. 2021.

CARMO, B. C. M et al. Políticas públicas educacionais e formação de professores: convergências e distanciamentos na área de Educação Especial. Revista Educação Especial, Santa Maria, v. 32, 2019. https://doi.org/10.5902/1984686X39223

CONFERÊNCIA MUNDIAL DE EDUCAÇÃO PARA TODOS. Declaração mundial sobre educação para todos. Jomtien: Unesco,1990.

CONFERÊNCIA MUNDIAL SOBRE NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS. Declaração de Salamanca e linha de ação sobre necessidades educativas especiais. Brasília: Corde, 1994.

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO (CNE). Ministério da Educação. Resolução CNE/CP nº1, de 18 de fevereiro de 2002. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Brasília: MEC, 2002. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/rcp01_02.pdf Acesso em: 2 mai. 2021.

GATTI, B. A. Formação inicial de professores para a educação básica: pesquisas e políticas educacionais. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 25, n. 57, p. 24-54, 2014. https://doi.org/10.18222/eae255720142823

GLAT, R. Capacitação de professores: pré-requisitos para uma escola aberta à diversidade. Revista Souza Marques, Rio de Janeiro, v. 1, p. 16-23, 2000.

GLAT, R.; NOGUEIRA, M. L. Políticas educacionais e a formação de professores para a educação inclusiva no Brasil. Revista Integração, Brasília, v. 14, n. 24, p. 22-27, 2003. https://doi.org/10.15600/2238-121X/comunicacoes.v10n1p134-142

GRASSI, T. M. A inclusão e os desafios para a formação de docentes: uma reflexão necessária. Caderno temático sobre inclusão. Curitiba: Secretaria de Estado de Educação do Paraná, 2008. Disponível em http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/1376-8.pdf Acesso em: 2 mai. 2021.

FREIRE, P. Educação como prática da liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1967.

ROLDÃO, M. do C. Função docente: natureza e construção do conhecimento profissional. Revista Brasileira de Educação, v. 12, n. 34, p. 94-103, 2007. https://doi.org/10.1590/S1413-24782007000100008

ROSS, P. R. Conhecimento e aprendizado cooperativo na inclusão. Educar em Revista, Curitiba, n. 23, p. 203-224, 2004. https://doi.org/10.1590/0104-4060.339

SOARES, M. A escrita no currículo e o “Efeito Matheus”. In: LOPES, A. R.; MACEDO, E. F. de; ALVES, M. P. C. (Orgs.). Cultura e política de currículo. Araraquara: Junqueira & Marin, 2006. p. 3-72.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. 17. ed. Petrópolis, RJ: Vozes. 2014.

VIGOTSKI, L. S. A defectologia e o estudo do desenvolvimento e da educação da criança anormal. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 37, n. 4, p. 861-870, 2011. https://doi.org/10.1590/S1517-97022011000400012

VIGOTSKI, L. S. Obras completas: fundamentos da defectologia. Havana: Editorial Pueblo y Educación, 1989. V. 5.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 Docent Discunt

Downloads

Não há dados estatísticos.