Lideranças participativas em Saúde e Educação
pdf

Palavras-chave

Lideranças participativas
Trabalho em Educação
Trabalho em Saúde
Estudo de Revisão

Como Citar

Tavares, C. Z., Marinho, R. M., Aguiar, C., & Rossit, R. A. S. (2022). Lideranças participativas em Saúde e Educação: Uma revisão de literatura. Docent Discunt, 3(1), 34–48. https://doi.org/10.19141/2763-5163.docentdiscunt.v3.n1.p34-48

Resumo

O desafio da liderança não se apresenta menor no cenário dos profissionais de educação e na saúde de forma geral. O apoio concedido aos profissionais para a implementação de inovações na liderança e gestão relacionadas às práticas colaborativas interprofissionais e interorganizacionais em saúde e educação crescem a olhos vistos. A pesquisa teve como objetivo investigar estudos em liderança para o enfrentamento de complexos desafios em saúde e educação por meio de trabalhos em equipe, colaborativos, participativos e interprofissionais. Trata-se de estudo de revisão da literatura nas Plataformas Scielo e Biblioteca Virtual de Saúde entre os anos de 2015 e 2019 em português, inglês e espanhol com os termos de busca liderança em saúde e educação, com especial atenção aos processos participativos e colaborativos na constituição das lideranças. Aplicados os critérios de seleção, foram obtidos 30 artigos completos para análise final. Há uma crescente busca de lideranças compartilhadas, distribuídas, que valorizem o potencial de suas equipes de trabalho e promovam a formação de líderes mais colaborativos, propositivos no alcance de objetivos comuns. Conclui-se a relevância de ampliar estudos em liderança sob o prisma da colaboração e interprofissionalidade para romper com modelos autoritários e verticalizados em liderança.

https://doi.org/10.19141/2763-5163.docentdiscunt.v3.n1.p34-48
pdf

Referências

AMADOR ORTIZ, C. M. Ventajas del liderazgo distribuido en instituciones de educación superior. RIDE. Revista Iberoamericana de Investigação, Guadalajara, v. 8, n. 15, p. 817-832, 2017. https://doi.org/10.23913/ride.v8i15.322

AMESTOY S. et al. Liderança na enfermagem: do ensino ao exercício no ambiente hospitalar. Escola Anna Nery Revista de Enfermagem, v. 21, n. 4, p. 1-7, 2017. https://doi.org/10.1590/2177-9465-EAN-2016-0276

BATISTA, N. A. Educação interprofissional em saúde: concepções e práticas. Cad FNEPAS, v. 2, p. 25-28, 2012. Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/4298824/mod_resource/content/1/educacao_interprofissional.pdf Acesso em: 7 jul. 2022.

BERNARDES, L. dos S.; DE SOUZA, G. Tipologias em liderança e desempenho organizacional: um estudo de caso em uma cooperativa de trabalho odontológico. Arquivos Catarinenses de Medicina, v. 46, n. 4, p. 200-215, 2017. Disponível em: http://www.acm.org.br/acm/seer/index.php/arquivos/article/view/357 Acesso em: 19 nov. 2021.

BOTIA, A. B.; RODRIGUEZ, K. C.; GARCIA-GARNICA, M. Evaluación multidimensional del liderazgo pedagógico: claves para la mejora escolar. Ensaio: Avaliação Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 25, n. 95, p. 483-506, 2017. https://doi.org/10.1590/S0104-40362017002500780

BRANDÃO, C. O que é educação. São Paulo: Cortez Editora, 1986.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. Resolução n. 3, de 07 de novembro de 2001. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Enfermagem. Brasília: MEC; 2001.

CARRAPICO, E. I.; RAMIRES, J. H. V.; RAMOS, V. M. B. Unidades de saúde familiar e clínicas da família- essência e semelhanças. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 22, n. 3, p. 691-700, 2017. https://doi.org/10.1590/1413-81232017223.33602016

CARRARA, G. L. R. et al. A utilização de instrumentos para avaliação da liderança nos serviços de saúde e enfermagem. Revista Gaúcha de Enfermagem, Porto Alegre, v. 38, n. 3, 2017. https://doi.org/10.1590/1983-1447.2017.03.2016-0060

COPELLI, F. H. da S. et al. Gerência do cuidado e governança de enfermagem em uma maternidade: teoria fundamentada. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília, v. 70, n. 6, p. 1.277-1.283, 2017. https://doi.org/10.1590/0034-7167-2016-0116

COSTA, A. R. da C.; BENTO, A. V. Práticas e comportamentos de liderança na gestão dos recursos humanos escolares. Ensaio: Avaliação Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 23, n. 88, p. 663-680, 2015. https://doi.org/10.1590/S0104-40362015000300006

DIAS, M. S. de A. et al. Colaboração interprofissional no Projeto Saúde e Prevenção na Escola. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 21, n. 6, p. 1.789-1.798, 2016. https://doi.org/10.1590/1413-81232015216.08112016

DIAS-SILVEIRA, C. et al. La gestión del equipo de enfermería: factores asociados a la satisfacción en el trabajo. Enferm. Glob., Murcia, v. 16, n. 47, p. 193-239, 2017. https://dx.doi.org/10.6018/eglobal.16.3.249471

FARAH, B. F. et al. Percepção de enfermeiros supervisores sobre liderança na atenção primária. Revista Cuidar, v. 8, n. 2, p. 1.638-1.655, 2017. https://doi.org/10.15649/cuidarte.v8i2.398

FERREIRA, L. R. et al. Influences of the program for access and quality improvement in work processes in primary care. Revista da Escola de Enfermagem, v. 52, p. 1-9, 2018. https://doi.org/10.1590/S1980-220X2017046403407

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Editora Paz e Terra, 2014.

GARCES BEDOYA, A. del P. Cosmovisión artística del liderazgo transformacional em pro del desarrollo comunitario. Pensam. palabra obra, Bogotá, n. 15, p. 86-95, 2016. Disponível em: http://www.scielo.org.co/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2011-804X2016000100009 Acesso em: 7 jul. 2022.

LIMA F. S. et al. The exercise of leadership of nurses in the family health strategy. Rev. Pesqui: Cuid. Fundam., v. 8, n. 1, p. 3.893-3.906, 2016. https://doi.org/10.9789/2175-5361.2016.v8i1.3893-3906

LIMA, L C. A avaliação institucional como instrumento de racionalização e o retorno à escola como organização formal. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 41, n. spe, p. 1.339-1.352, 2015. https://doi.org/10.1590/S1517-9702201508142521

NUNES, E. C. D. A.; MUNIZ, E. L. A enfermagem diante do espelho desvelando a liderança transpessoal no cuidado da equipe. Revista Gaúcha de Enfermagem, v. 37, n. 4, e63815, 2016. https://doi.org/10.1590/1983-1447.2016.04.63815

OLIVEIRA, A. C. P. de; WALDHELM, A. P. S. Liderança do diretor, clima escolar e desempenho dos alunos: qual a relação? Ensaio: Avaliação e Políticas Educacionais, Rio de Janeiro, v. 24, n. 93, p. 824-844, 2016. https://doi.org/10.1590/S0104-40362016000400003

QUINTANA, C. D. D. et al. ¿Es posible potenciar la capacidad de liderazgo en la universidad? Revista Innovar Journal, v. 25, n. 56, abr.-jun. 2015. http://dx.doi.org/10.15446/innovar.v25n56.48995

SCHMAL, R.; CABRALES, F. El desafío de la gobernanza universitaria: el caso chileno. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, v. 26, n. 100, p. 822-848, 2018. https://doi.org/10.1590/S0104-40362018002601309

SILVA, V. L. S. et al. Leadership practices in hospital nursing: a self of manager nurses. Rev. Esc. Enferm., São Paulo, v. 51, e03206, 2017. https://doi.org/10.1590/S1980-220X2016099503206

CANADIAN INTERPROFESSIONAL HEALTH COLLABORATIVE/CIHC. A national interprofessional competency framework. Vancouver: CIHC, 2007.

CANADIAN INTERPROFESSIONAL HEALTH COLLABORATIVE (CIHC). A national interprofessional competency framework. Vancouver: CIHC, 2010.

COSTA, G. D. et al. Collective portfolio: assessment of teaching and learning in health undergraduate courses. Ciência & Saúde Coletiva, v. 23, n. 11, p. 3.779-3.787, 2018. https://doi.org/10.1590/1413-812320182311.27072015

COTTA, R. M. M.; COSTA, G. D. M.; TOLEDO, E. Portfólio reflexivo: uma proposta de ensino e aprendizagem orientada por competências. Ciênc. & Saúde Coletiva, v. 18, n. 6, p. 1.847-1.856, 2013. https://doi.org/10.1590/S1413-81232013000600035

ELY, L.; TOASSI, R. F. C. Integração entre currículos na educação de profissionais da Saúde: a potência para educação interprofissional na graduação. Interface: Comunicação, Saúde, Educação, v. 22, n. 2, p. 1.563-1.575, 2018. https://doi.org/10.1590/1807-57622017.0658

FARAH, B. F, et al. Percepção de enfermeiros supervisores sobre liderança na atenção primária. Rev Cuid., v. 8, n; 2, p. 1.638-1.655, 2017. https://doi.org/10.15649/cuidarte.v8i2.398

FERREIRA, L. R. et al. Influences of the program for access and quality improvement in work processes in primary care. Rev. Esc. Enferm., v. 52, p. 1-9, 2018. https://doi.org/10.1590/S1980-220X2017046403407

FUENTES AMAYA, S.; CRUZ PINEDA, O. P. Micropolítica escolar e vida institucional nas escolas primárias no México. Rev. Iberoam. Investig. Desenvolvimento. Educ., Guadalajara, v. 7, n. 13, p. 345-369, 2016. https://doi.org/10.23913/ride.v7i13.252

MARINHO, R.; OLIVEIRA, J. F. O. Liderança: uma questão de competência. São Paulo: Saraiva, 2006.

MONTEZELI, J. H.; ALMEIDA, K. P.; HADDAD, M. C. F. L. Percepções de enfermeiros acerca das habilidades sociais na gerência do cuidado sob a perspectiva da complexidade. Rev. Esc. Enferm., São Paulo, v. 52, 2018. https://doi.org/10.1590/S1980-220X2017048103391

MOREIRA, F. T. L. dos S. et al. Estratégias de comunicação efetiva no gerenciamento de comportamentos destrutivos e promoção da segurança do paciente. Revista Gaúcha de Enfermagem, v. 40, n. spe, e20180308, 2019. https://doi.org/10.1590/1983-1447.2019.20180308

OLIMPIO, J. A. et al. Prática Avançada de Enfermagem: uma análise conceitual. Acta Paulista de Enfermagem, v. 31, n. 6 , p. 674-680, 2018. https://doi.org/10.1590/1982-0194201800092

RIGOBELLO, J. L. et al. Supervised Curricular Internship and the development of management skills: a perception of graduates, undergraduates, and professors. Escola Anna Nery, v. 22, n. 2, 2018. https://doi.org/10.1590/2177-9465-EAN-2017-0298

ROCHA, B. S. et al. Evidências no desenvolvimento da liderança em enfermagem com o uso da pesquisa-ação: revisão integrativa. Revista Eletrônica de Enfermagem, Goiânia, v. 19, 2017. https://doi.org/10.5216/ree.v19.46827

ROSSIT, R. A. S. et al. Construção da identidade profissional na Educação Interprofissional em Saúde: percepção de egressos. Interface: Comunicação, Saúde, Educação, v. 22, n. 1, p. 1.399-1.410, 2018. http://dx.doi.org/10.1590/1807-57622017.0184

SANTOS, L. J.; PARANHOS, M. S. Os trabalhadores das Equipes de Saúde da Família no Rio de Janeiro: aspectos da liderança em pesquisa de clima organizacional. Ciência & Saúde Coletiva, v. 22, n. 3, p. 759-770, 2017. https://doi.org/10.1590/1413-81232017223.33112016

SILVA, K. V. L. G. et al. Training of adolescent multipliers from the perspective of health promotion core competêncies. Rev. Bras Enferm., v. 71, n. 1, p. 89-96, 2018. https://doi.org/10.1590/0034-7167-2016-0532

VAILLANT, D.; ZIDAN, E. R. Prácticas de liderazgo para el aprendizaje en América Latina: un análisis a partir de PISA 2012. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, v. 24, n. 91, p. 253-274, 2016. https://doi.org/10.1590/S0104-40362016000200001

VASCONCELOS, R. Ma. A. et al. A comunicação no relacionamento entre líderes e liderados no contexto da enfermagem. Revista de Enfermagem UFPE on-line, v. 11, n. 11, p. 4.767-4.777, 2017. https://doi.org/10.5205/1981-8963-v11i11a231220p4767-4777-2017

XAVIER-GOMES, L. M. et al. Vislumbrando “O Artífice” no cotidiano de trabalho das enfermeiras na gerência hospitalar. O Mundo da Saúde, v. 39, n. 2, p. 239-247, 2015. https://doi.org/10.15343/0104-7809.20153902239247

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 Docent Discunt

Downloads

Não há dados estatísticos.