O ministério de recepção: definição, realidade e relevância nas programações da igreja

Autores

  • Giulian Lopes Vasques
  • Thyago Evangelista

Palavras-chave:

ministério de recepção, integração, membros, igreja.

Resumo

O objetivo dessa pesquisa é definir o ministério de recepção, averiguar seu funcionamento nas igrejas adventistas, mostrar sua relevância para as programações eclesiásticas e propor um modelo de recepção ideal. O estudo apresenta também uma pesquisa de campo com algumas igrejas adventistas de médio porte do interior de São Paulo. Conclui-se que esse ministério tem a função de integrar os novos membros na comunidade local, bem como de proporcionar aos membros mais experientes o senso de que pertencem à igreja.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Gibbs, Eddie. I Believe in Church Growth. Grand Rapids/MI: William B. Eerdmans Publishing any, 1981.

Hadaway, C. Kirk. Church Growth Principles: separating fact from fiction. Nashville/TN: Broadman Press, 1991.

Laurie, Greg. A Igreja que Abala o Mundo. Trad. Célia Regina Chazanas Clavello. Campinas/SP: Editora United Press, 2002.

Logan, Robert E. Beyond Church Growth: actioRapids/MI: Baker Book House, 1989.

O Ministério de Recepção: coordenador. Artur Nogueira/SP: União Central Brasileira.

Parrott, Leslie. The Greeter’s Manual: a guide for warm-hearted churches. Grand Rapids/MI: Zondervan Publishing House, 1993.

Russell, Bob e Russell, Rusty. Umas Igreja de Sucesso: 10 princípios bíblicos testados e aprovados. Trad. Bruno G. Destefani. São Paulo: Sociedade Religiosa Edições Vida Nova, 2003.

Schaller Lyle E. Growing Plans: strategies to increase your church’s membership. Nashville/TN: Abington Press, 1983.

Weld, Wayne e McGavran, Donald A. Principles of Church Growth. Passadena/CA: William Carey Library, 1974.

White, Ellen G. Serviço Cristão. Santo André/SP: Casa Publicadora Brasileira, 1984.

Downloads

Publicado

2007-03-08

Como Citar

VASQUES, G. L.; EVANGELISTA, T. O ministério de recepção: definição, realidade e relevância nas programações da igreja. Kerygma, Engenheiro coelho (SP), v. 3, n. 1, p. 52, 2007. Disponível em: https://revistas.unasp.edu.br/kerygma/article/view/280. Acesso em: 25 fev. 2024.

Edição

Seção

Trabalho de Conclusão de Curso