O tormento dos ímpios e o sofrimento de cristo

Autores

  • José Miranda Rocha

Palavras-chave:

Tormento, inferno, justiça, sofrimento, alma, ímpios, terceira mensagem angélica.

Resumo

Protestantes e católicos imortalistas argumentam que o tormento dos ímpios, como profetizado em Apocalipse 14:11, não terá fim, o que equivale dizer que será da mesma duração da vida eterna dos justos. Esta compreensão, como exposta por eruditos destas correntes do cristianismo, tem lançado dúvidas sobre o caráter justo de Deus e abalado o ensino sobre o gozo eterno dos salvos. O estudo do assunto é pertinente para evidenciar que nem todos os cristãos têm as mesmas dificuldades com as quais os defensores da mortalidade da alma se deparam para harmonizar sua posição com a justiça e a bondade de Deus. Ao lado de outros cristãos, muitos deles eruditos pesquisadores, os adventistas do sétimo dia sustentam posição contrária à dos imortalistas, ao ensinar a aniquilação dos ímpios como ato de juízo coerente com a justiça e a bondade do caráter de Deus. Todos os seres humanos foram incluídos no sofrimento vicário de Cristo ao provar a segunda morte pela raça caída, e somente passarão pelo tormento da segunda morte por escolha própria ao rejeitarem a provisão de escape ofertada por Deus em Cristo, nosso substituto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2007-11-26

Como Citar

ROCHA, J. M. O tormento dos ímpios e o sofrimento de cristo. Kerygma, Engenheiro coelho (SP), v. 3, n. 2, p. 41–54, 2007. Disponível em: https://revistas.unasp.edu.br/kerygma/article/view/265. Acesso em: 29 nov. 2023.

Edição

Seção

Artigos