A teoria da intertextualidade e as escrituras: definições e possibilidades
PDF

Palavras-chave

Intertextualidade
Bakhtin
Khristeva
diacrônico
sincrônico
exegese.

Como Citar

Masotti, F., & Leite, P. (2009). A teoria da intertextualidade e as escrituras: definições e possibilidades. Kerygma, 5(2), 63-119. Recuperado de https://revistas.unasp.edu.br/kerygma/article/view/201

Resumo

Este artigo aborda a Teoria da Intertextualidade e o seu relacionamento com as Escrituras. Mikhail Bakhtin introduziu a visão dialógica da língua. Essa perspectiva serviu para a posterior sistematização da teoria por Júlia Khristeva. O estudo delineia a discussão no meio acadêmico geral acerca da teoria e a sua ocorrência nas Escrituras. Fez-se necessário ainda traçar considerações acerca dos dois modelos de análise inter textual do texto bíblico: o diacrônico e o sincrônico. As conexões textuais evidenciam a intertextualidade como intrínseca à natureza da língua. Essa evidencia é perceptível ao longo da trama textual bíblica. Assim, há uma sensível contribuição em observar e aplicar tais conceitos no processo da exegese bíblica.

PDF

Declaro (amos) que a revista Kerygma está autorizada a publicar e alterar o texto inédito e original de minha (nossa) autoria, submetido para avaliação deste periódico, a fim de "maximizar a disseminação da informação". Concordo (amos) em compartilhar os direitos autorais a ele referentes com a Unaspress e com o Unasp, sendo que seu “conteúdo, ou parte dele, pode ser copiado, distribuído, editado, remixado e utilizado para criar outros trabalhos, sempre dentro dos limites da legislação de direito de autor e de direitos conexos”. 

Reconheço (Reconhecemos) ainda que Kerygma está licenciada sob uma LICENÇA CREATIVE COMMONS - ATTRIBUTION 4.0 INTERNATIONAL (CC BY 4.0) e que esta obra também estará licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, caso seja aceita e publicada.

Dito isto, PERMITO (PERMITIMOS) que as instituições citadas acima remixem, adaptem, criem e distribuam, a partir deste trabalho, mesmo que para fins comerciais, desde que atribuam o devido crédito ao (s) autor (es) pela criação original.

Downloads

Não há dados estatísticos.