Vendo Deus? uma breve comparação entre o mt e o lxx em êxodo 24:10-12

Autores

DOI:

https://doi.org/10.19141/1809-2454.kerygma.v18.n1.pe1586

Palavras-chave:

Êxodo, Análise Bíblica, Texto Massorético, LXX, Retroversões

Resumo

Este artigo explora a tensão teológica em torno da percepção de Deus em Êxodo, comparando o Texto Massorético (MT) com a tradução da Septuaginta (LXX). Êxodo 24:10–12 sugere a possibilidade de ver a Deus, enquanto Êxodo 33:20 contradiz isso, criando um dilema para os intérpretes. Os tradutores da LXX buscaram mitigar essa complexidade em vez de resolvê-la completamente. Seguindo a metodologia de Emmanuel Tov, o artigo fornece traduções dos versos do MT junto com suas contrapartes na LXX, com tabelas comparativas destacando discrepâncias e possíveis retroversões. A análise visa identificar e avaliar as divergências entre os textos hebraico e da LXX, oferecendo insights sobre as estratégias interpretativas empregadas pelos antigos tradutores para harmonizar passagens conflitantes. Em última análise, embora não forneça soluções definitivas, este estudo lança luz sobre as escolhas interpretativas feitas pelos tradutores da LXX e suas implicações para a compreensão das nuances teológicas do texto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sergio Festa, Centro Universitário Adventista de São Paulo - UNASP, São Paulo, (Brasil)

Especialização em Teologia Bíblica pelo Centro Universitário Adventista de São Paulo - UNASP, São Paulo, (Brasil). Professor de teologia do Centro Universitário Adventista 

Referências

Biblia Sacra Vulgata: Iuxta Vulgatem Versionem. 3 ed. Stuttgart: Deutsche Bibelgesellschaft, 1969.

BROWN, F., DRIVER, S. R., BRIGGS, C. A. A Hebrew and English Lexicon of the Old Testament. Oxford: Clarendon, 1907.

CHILDS, B. S. The Book of Exodus: A Critical, Theological Commentary. Louisville: Westminster John Knox Press, 2004.

DOZEMAN, T. B. Commentary on Exodus. Eerdmans Critical Commentary. Grand Rapids: Eerdmans, 2009.

DURHAM, J. I. Exodus: Word Biblical Commentary 3. Dallas: Word, 1987.

ELLIGER, K., RUDOLPH, W. (eds.). Biblia Hebraica Stuttgartensia. 5 ed. Stuttgart: Deutsche Bibelgesellschaft, 1997.

JOBES, K. H., Silva, M. Invitation to the Septuagint. 2 ed. Grand Rapids: Baker Academic, 2015.

JOÜON, P., MURAOKA, T. A Grammar of Biblical Hebrew. Roma: Pontificio istituto biblico, 2006.

KOEHLER, L., BAUMGARTNER, W., STAMM, J. J. The Hebrew and Aramaic Lexicon of the Old Testament. Leiden: Brill, 2001.

Lexham Analytical Lexicon of the Septuagint. Bellingham: Lexham Press, 2012.

LUST, J., EYNIKEL, E., HAUSPIE, K. A Greek-English Lexicon of the Septuagint. Stuttgart: Deutsche Bibelgesellschaft, 2003.

MURAOKA, T. A Syntax of Septuagint Greek. Leuven: Peeters, 2016.

RAHLFS, A., HANHART, R. (eds). Septuaginta. Stuttgart: Deutsche Bibelgesellschaft, 2006.

WALLACE, D. B. Greek Grammar Beyond the Basics: An Exegetical Syntax of the New Testament. Grand Rapids: Zondervan, 1996.

WEVERS, J. W. Notes on the Greek Text of Exodus: Septuagint and Cognate Studies 30. Atlanta: Scholars Press, 1990.

WYCKOFF, E. J. When Does Translation Become Exegesis? Exodus 24:9-11 in the Masoretic Text and the Septuagint. The Catholic Biblical Quarterly, v. 74, n. 4, october, 2012.

TOV, E. The Text-Critical Use of the Septuagint in Biblical Research. Winona Lake: Eisenbrauns, 2015.

EMMANUEL, T. Textual Criticism of the Hebrew Bible. 2 ed. Minneapolis: Augsburg Fortress, 1992.

Publicado

2023-11-10

Como Citar

FESTA, S. Vendo Deus? uma breve comparação entre o mt e o lxx em êxodo 24:10-12 . Kerygma, Engenheiro coelho (SP), v. 18, n. 1, p. e1586, 2023. DOI: 10.19141/1809-2454.kerygma.v18.n1.pe1586. Disponível em: https://revistas.unasp.edu.br/kerygma/article/view/1586. Acesso em: 26 maio. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Dinâmicas Religiosas no Contexto Bíblico