ESPETACULARIZAÇÃO CÚLTICA ANTE O DEUS DA BRISA SUAVE
PDF

Palavras-chave

Espetáculo
Pós-modernidade
Conhecimento

Como Citar

Darius, F. (2020). ESPETACULARIZAÇÃO CÚLTICA ANTE O DEUS DA BRISA SUAVE. Kerygma, 14(02), 29-34. https://doi.org/10.19141/1809-2454.kerygma.v14.n02.p29-34

Resumo

De acordo com a expressão do escritor francês Guy Debord, o ser humano hodierno vive na sociedade do espetáculo, um simulacro de falso eterno presente – artificial e visceral – onde a existência dissoluta se agiganta em face da original e esquecida essência humana legada sem intermediário pelo abscôndito Deus. Diante dessa triste constatação sociológica e filosófica ocidental – atestada por Zygmunt Bauman, Gilles Lipovetsky e Gianni Vattimo, dentre tantos outros – continua o ser humano a viver entre as tensões e divisões já atestadas pelo Apóstolo dos Gentios nos primórdios do cristianismo. Nesse sentido, em grande medida o narcisismo idolátrico e consumista refreia e quase mata o próprio amor. A religião de Cristo mostra que é o Amor - o próprio Deus - e não o homem, a medida de todas as coisas, sendo Ele mesmo o distribuidor e recolhedor dos dons espirituais que deveriam infundir bênçãos não apenas à igreja, mas a toda a comunidade. A presente comunicação visa abordar essa difícil dialética encetada desde o título a partir da leitura histórica da contemporaneidade permeada por questionamentos bíblicos selecionados com o intuito de discutir possibilidades de vínculos entre o culto apresentado pelo ser humano e o aceitável por Deus.

https://doi.org/10.19141/1809-2454.kerygma.v14.n02.p29-34
PDF

Referências

ADORNO, T.; HORKHEIMER, M. Dialética do esclarecimento. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1985.

ARMSTRONG, K. Em nome de Deus: O fundamentalismo no judaísmo, no cristianismo e no islamismo. São Paulo: Cia. de Bolso, 2009.

CHARDIN, P. T. The Future of Man. Nova Iorque e Evanston: Harper & Row, 1964.

DEBORD, G. A sociedade do espetáculo: comentários sobre a sociedade do espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto, 1997.

HABERMAS, J. O Discurso Filosófico da Modernidade. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

LIPOVETSKY, G.; CHARLES, S. Os tempos hipermodernos. São Paulo: Barcarolla, 2004.

LIPOVETSKY, G. O Crepúsculo do Dever: a ética indolor dos novos tempos democráticos. Lisboa: Dom Quixote, 2004.

NIETZSCHE, F. O Anticristo. Tradução de André Cancian. São Paulo: Montecristo, 2012.

TEIXEIRA, E. B. Aventura pós-moderna e sua sombra. São Paulo: Paulus, 2005.

TILLICH, P. Teologia da Cultura. São Paulo: Fonte Editorial, 2009.

VATTIMO, G. O fim da modernidade: Niilismo e hermenêutica na cultura pós-moderna. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

WHITE, E. G. Spalding and Magan’s Unpublished Manuscript Testimonies of Ellen G. White. Payson: Leaves-Of-Autumn, 1985.

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Downloads

Não há dados estatísticos.