A METODOLOGIA HERMENÊUTICA COMO ELEMENTO DETERMINANTE NA INTERPRETAÇÃO DO RELATO BÍBLICO DA CRIAÇÃO
PDF

Palavras-chave

Bíblia
Gênesis
Relato da criação
Metodologias de interpretação
Perspectivas

Como Citar

Teixeira, C., & Texeira, M. R. (2020). A METODOLOGIA HERMENÊUTICA COMO ELEMENTO DETERMINANTE NA INTERPRETAÇÃO DO RELATO BÍBLICO DA CRIAÇÃO. Kerygma, 14(02), 16-28. https://doi.org/10.19141/1809-2454.kerygma.v14.n02.p16-28

Resumo

Há séculos os estudiosos da Bíblia debatem a interpretação do relato de Gênesis 1:1-2:3 acerca da criação do mundo. Essa discussão, que no passado era motivada por tentativas exegéticas e filosóficas de resolver pontos controvertidos de compreensão, foi intensificada com as hipóteses geológicas e biológicas que surgiram no meio científico, notadamente a partir dos séculos 18 e 19. Tais perspectivas apresentam versões diferentes sobre as origens, em relação à visão mais antiga que entende os sete dias em que a vida foi criada como tendo, cada um, duração de 24 horas e sendo, portanto, literais e históricos. Mais do que uma mera questão de diferenças de opinião, uma observação atenta desse panorama aponta que a principal causa das divergências interpretativas pode ser notada nas opções metodológicas feitas pelos intérpretes das Escrituras, fato que se mostra elementar para a observação e discussão não apenas desse, mas também de outros temas teológicos.

https://doi.org/10.19141/1809-2454.kerygma.v14.n02.p16-28
PDF

Referências

AGOSTINHO DE HIPONA. City of God. In: DODS, M. (ed.). The Works of Augustine, Bishop of Hippo: a new translation. Translated by Marcus Dods, George Wilson and J. J. Smith. Edinburgh: T. and T. Clark, 1913.

CANALE, F. Criação, Evolução e Teologia: uma introdução aos métodos científicos e teológicos. Tradução de Matheus Cardoso. Engenheiro Coelho, SP: UNASPRESS, 2014.

CHARLES, R. H. (ed.). The Book of Jubilles or the Little Genesis: translated from the editor’s Ethiopic text and edited, with introduction, notes and indices. London: Adam and Charles Black, 1902. Disponível em: <http://bit.ly/3buH8mR>. Acesso em 19 mai 2018.

DAVIDSON, R. M. Interpretação Bíblica. In: DEDEREN, R. (ed.). Tratado de Teologia Adventista do Sétimo Dia. Tradução de José Barbosa da Silva. Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2011.

Epístola de Barnabé. Disponível em: <http://bit.ly/2HhIljx>. Acesso em 119 mai 2018.

GULLEY, N. G. What happens to Biblical truth if SDA church accepts theistic evolution? Journal of the Adventist Theological Society, v. 15, n. 2, p. 40-58, 2004.

HASEL, G. F. The “Days” of Creation in Genesis 1: Literal “Days” or Figurative “Epochs/Periods” of Time?. Geoscience Research Institute, 1994. Disponível em: <http://bit.ly/2SN8FbS>. Acesso em 16 mai 2018.

HASEL, G. F. Teologia do Antigo e Novo Testamento: questões básicas no debate atual. Tradução de Luís M. Sander e Jussara Marindir P. S. Arias. São Paulo: Academia Cristã, 2015.

JOHNSON, W. G. Apocalíptica Bíblica. In: DEDEREN, R. (ed.). Tratado de Teologia: Adventista do Sétimo Dia. Tradução de José Barbosa da Silva. Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2011.

KAISER JR. W. C. Teologia do Antigo Testamento. Tradução de Gordon Chown. São Paulo: Vida Nova, 1980.

KEIL, C. F.; DELITZSCH, F. Commentary on the Old Testament: The Pentateuch. Translated from German by Rev. James Martin. Edinburgh: T. and T. Clark, 1864. v. 1.

LAVALLEE, L. Augustine on Creation Days. Journal of the Evangelical Theological Society. v. 32, n. 4, p. 457-464, 1989. Disponível em: <http://bit.ly/2SHkten>. Acesso em 05 jun 2018..

LEWIS, J. P. The Days of Creation: an historical survey of interpretation. Journal of the Evangelical Theological Society. v. 32, n. 4, p. 433-455, 1989. Disponível em: <http://bit.ly/2OSGIwL>. Acesso em 17 mai 2018.

MOSKALA, J. Were the Creation days 24-hour days or indefinite periods of time? Genesis 1:5. In: PDFANDL, G. (ed.). Interpreting Scripture: Bible questions and answers. Silver Spring: Biblical Research Institute, 2010.

NICHOL, F. D. (ed.). Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia: Gênesis a Deuteronômio. Vários tradutores. Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2011. v. 1.

OSBORNE, G. R. Historical narrative and truth in the Bible. Journal of the Evangelical Theological Society, v. 48, n. 4, p. 673-698, 2005. Disponível em: <http://bit.ly/2SIoTBF>. Acesso em: 05 fev 2019.

PAYNE, J. B. Theistic Evolution and the Hebrew of Genesis 1-2. Bulletin of the Evangelical Theological Society. v. 8, n. 2, p. 85-90, 1965. Disponível em: <http://bit.ly/31Sw4LQ>. Acesso em 29 mai 2018.

ROITMAN, A. D. Bíblia, Exegese e Religião: uma leitura do judaísmo. Tradução de Reginaldo Souza. São Paulo: Editora Vida, 2015.

SCHULTZ, S. J. A História de Israel no Antigo Testamento. Tradução de João Marques Bentes. São Paulo: Vida Nova, 2009.

SCHWANTES, S. J. ‘Ereb Boqer de Daniel 8:14 reexaminado. In: HOLBROOK, F. B. Estudos sobre Daniel: origem, unidade e relevância profética. Tradução de Francisco Alves de Pontes e Fernanda Caroline de Andrade Souza. Engenheiro Coelho, SP: UNASPRESS, 2009.

SHEA, W. H. Criação. In: DEDEREN, R. (ed.). Tratado de Teologia Adventista do Sétimo Dia. Tradução de José Barbosa da Silva. Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2011.

SHEA, W. H. A Unidade de Daniel. In: HOLBROOK, F. B. Estudos sobre Daniel: origem, unidade e relevância profética. Tradução de Francisco Alves Pontes e Fernanda Caroline de Andrade Souza. Engenheiro Coelho, SP: UNASPRESS, 2009.

SIRACH. Translated by Box and Oesterley. In: CHARLES, R. H. (ed.). The Apocrypha and Pseudepigrapha of the Old Testament In English: with introduction and critical and explanatory notes to the several books. Oxford: Clarendon Press, 1913. v. 1.

STEINMANN, A. E. אחד as an ordinal number and the meaning of Genesis 1:5. Journal of the Evangelical Theological Society. v. 45, n. 4, p. 577-584, 2002. Disponível em: <http://bit.ly/39qSBlo>. Acesso em 01 fev 2019.

TIMM, A. R. O Sábado na Bíblia: Por que Deus faz questão de um dia. Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2015.

VAN GRONINGEN, G. Interpretation of Genesis. Journal of the Evangelical Theological Society. v. 13, n. 4, p. 199-218, 1970. Disponível em: <http://bit.ly/2SF3Dgh>. Acesso em 02 jun 2018.

WALKER, W.; NORRIS, R. A.; LOTZ, D. W.; HANDY, R. T. História da Igreja Cristã. Tradução de Paulo D. Siepierski. São Paulo: ASTE, 2015.

YOUNKER, R. W. Are there two contradictory accounts of Creation in Genesis 1 and 2? Genesis 2:4-6. In: PFANDL, G. (ed.). Interpreting Scripture: Bible questions and answers. Silver Spring: Biblical Research Institute, 2010.

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Downloads

Não há dados estatísticos.