Os ismaelitas modernos e a escatologia cristã
PDF

Palavras-chave

Israelitas
Ismaelitas
Nação Árabe
Nação Islâmica
Conflitos Religiosos Modernos
Dispensacionalismo
Sionismo Profético

Como Citar

Teixeira, C. (2012). Os ismaelitas modernos e a escatologia cristã. Kerygma, 8(2), 13-42. Recuperado de https://revistas.unasp.edu.br/kerygma/article/view/106

Resumo

Este artigo levanta informações bíblicas, históricas e arqueológicas que possibilitam a constatação de evidências plausíveis acerca da relação
direta existente entre os povos que habitam o Oriente Médio em tempos
atuais e os povos ismaelitas mencionados na Bíblia. Partindo do estudo da etimologia do termo, e mostrando a descendência genealógica de tais povos, apresenta seu desenvolvimento na história do Oriente para mostrar quem são os ismaelitas hoje em sua relação com a grande nação étnica árabe e com a grande nação religiosa islâmica. Finalmente, chama atenção para a realidade do ódio histórico nutrido entre árabes e israelenses, atualmente agravado pela escatologia dispensacionalista evangélica. Aponta como essa corrente teológica relaciona os ismaelitas à escatologia cristã ao considerá-los um obstáculo potencial à restauração política e religiosa do antigo Israel étnico nacional, que supostamente aceitaria o Messias, cumprindo assim as profecias de restauração veterotestamentárias.

PDF

Referências

ARMSTRONG, K. Em nome de Deus: o fundamentalismo no judaísmo, no

cristianismo e no islamismo. São Paulo: Companhia das Letras, 200l.

BLAISlNG, C. A. et al. O milênio: 3 pontos de vista. São Paulo: Editora Vida, 2005.

BROWN, R. E. et al. (Eds.) Novo comentário bíblico São Jerônimo: Antigo

Testamento. São Paulo: Editoras Academia Cristã/Paulus, 2007.

BRUCE, F. F. Comentário Bíblico NVI: Antigo e Novo Testamento. São Paulo: Editora Vida, 2008.

CHAMPLlN, R. N. Enciclopédia de Bíblia, teologia e filosofia. São Paulo:

Hagnos, 2000. v. 8.

DORNELES, V. O Novo Israel: a construção da ideologia do messianismo

americano. Revista Parousia, Engenheiro Coelho, v. 6, n. 1, p. 67, Jan/Jun. 2007.

FILORAMO, G. Monoteísmos e dualismos: as religiões de salvação. São Paulo: Hedra, 2005.

FO, J. O livro negro do cristianismo: dois mil anos de crimes em nome de Deus. Rio de Janeiro: Ediouro, 2007.

GILMER, T. L. Concordância bíblica exaustiva. São Paulo: Editora Hagnos, 2006.

ISRAEL lembra 12 anos do assassinato de Yitzhak Rabin. UOL Notícias Internacionais, SãoPaulo, 24 de outubrode2007. Disponível em<http://bit.ly/L93KEV>. Acesso em: 05de junho de 2012.

JOSEFO, F. História dos Hebreus. Rio de Janeiro: Casa Publicadora das

Assembleias de Deus, 2007.

KAISER JR., W. et al. Archaeological study Bible: an illustred walk through biblical history and culture. Grand Rapids: Zondervan Corporation, 2005.

KIDNER, D. Gênesis: introdução e comentário. São Paulo: Vida Nova, 2006. (Série Cultura Bíblica).

LARONDELLE, H. K. Israel na Profecia. In: TlMM, A. R. et al (Eds). O Futuro: a visão Adventista dos últimos acontecimentos. Engenheiro Coelho: Unaspress, 2004.

MAXWELL, C. M. Uma nova era segundo as profecias do Apocalipse. Tatui: Casa Publicadora Brasileira, 2008.

MESQUITA, A. N. Povos e nações do mundo antigo: uma história do Velho Testamento. São Paulo: Hagnos, 2002.

NICHOL, F. D. (Ed.). The Seventh-day adventist bible commentary. Hagerstown: Review and Herald Publishing Association, 1978. v. 1.

______. The Seventh-day adventist bible commentary. Hagerstown: Review and Herald Publishing Association, 1995. v. 4.

______. The Seventh-day adventist bible commentary. Hagerstown: Review and Herald Publishing Association,1993. v. 8.

O ALCORÃO/Maomé. Rio de Janeiro: BestBolso, 2011.

PAROSCHI, W. Estevão, Israel e a Igreja. Revista Parousia, Engenheiro Coelho, v. 6, n. 1, p. 39, Jan/Jun. 2007.

PATE, C. M. et al. O Apocalipse: quarto pontos de vista. São Paulo: Editora Vida, 2003.

RODOR, A. A. Israel e o Novo Israel. Revista Parousia, Engenheiro Coelho, v. 6, n. 1, p. 53, Jan/Jun. 2007.

VAUX, R. Instituições de Israel no Antigo Testamento. São Paulo: Vida Nova, 2004.

WHITE, E. G. Patriarcas e profetas. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 2003.

Declaro (amos) que a revista Kerygma está autorizada a publicar e alterar o texto inédito e original de minha (nossa) autoria, submetido para avaliação deste periódico, a fim de "maximizar a disseminação da informação". Concordo (amos) em compartilhar os direitos autorais a ele referentes com a Unaspress e com o Unasp, sendo que seu “conteúdo, ou parte dele, pode ser copiado, distribuído, editado, remixado e utilizado para criar outros trabalhos, sempre dentro dos limites da legislação de direito de autor e de direitos conexos”. 

Reconheço (Reconhecemos) ainda que Kerygma está licenciada sob uma LICENÇA CREATIVE COMMONS - ATTRIBUTION 4.0 INTERNATIONAL (CC BY 4.0) e que esta obra também estará licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, caso seja aceita e publicada.

Dito isto, PERMITO (PERMITIMOS) que as instituições citadas acima remixem, adaptem, criem e distribuam, a partir deste trabalho, mesmo que para fins comerciais, desde que atribuam o devido crédito ao (s) autor (es) pela criação original.

Downloads

Não há dados estatísticos.