A hermenêutica da “teologia da última geração”.
PDF

Como Citar

Meira Junior, I. (2017). A hermenêutica da “teologia da última geração”. Kerygma, 11(2), 137-164. Recuperado de https://revistas.unasp.edu.br/kerygma/article/view/769

Resumo

O objetivo desse artigo é avaliar criticamente a hermenêutica da “Teologia da Última Geração” (TUG). Não se trata aqui, primordialmente, de avaliar se a teoria é bíblica ou não. O foco é a hermenêutica, o modo como a Bíblia e os escritos de Ellen G. White são utilizados. Para isso, é dada atenção especial ao modo como a hermenêutica da TUG revela (1) problemas nas justificativas bíblicas apresentadas; (2) uma leitura seletiva dos escritos de Ellen G. White; (3) a utilização do “método texto-prova”; (4) a apresentação de temas em perspectivas equivocadas; (5) problemas semânticos; (6) o reducionismo de temas mais amplos; e (7) problemas de lógica argumentativa. A pesquisa utiliza o método da revisão bibliográfica. E, com base no artigo, é possível concluir que, se a TUG pretende ser um ensino bíblico, é urgente que seus conceitos sejam bíblica e plenamente fundamentados e esclarecidos, em consonância com os princípios adventistas de interpretação das Escrituras.


Palavras-chave: Teologia da última geração; Perfeccionismo; Santificação; Teologia Adventista; Ellen G. White.


This article aims at evaluating critically the hermeneutics used in the “Last Generation Theology” (LGT). The main purpose is not to assess whether the theory is biblical or not. The focus is the hermeneutics itself and the way Ellen G. White’s writings and the Bible are used. To this end, special attention is given to the following evidence concerning the hermeneutics of the LGT: (1) problems related to the biblical claims presented; (2) a selective reading of Ellen G. White’s writings; (3) the use of the “proof-text method”; (4) the presentation of themes from a mistaken perspective; (5) semantic problems; (6) reductionism of broader themes; and (7) problems related to argumentative logics. The research makes use of the bibliographic review method. Based on this article, it is possible to conclude that, should the LGT be a biblical teaching, its concepts must urgently and fully explained by means of a Bible-based hermeneutics, in accordance with Adventist principles of interpreting the Scriptures.


Key words: Last Generation Theology; Perfectionism; Sanctification; Adventist Theology; Ellen G. White

PDF

Referências

ANDREASEN, M. L. O ritual do santuário. Santo André: Casa Publicadora Brasileira, 1983.

. The Book of Hebrews. Washington: Review and Herald, 1948

CARSON, D. A. Os perigos da interpretação bíblica: a exegese e suas falácias. São Paulo: Vida Nova, 2001.

DAVIDSON, R. M. Interpretação bíblica. In: DEDEREN, R. (Ed.). Tratado de teologia Adventista do Sétimo Dia. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 2011.

DOUGLASS, H. E. The unique contribution of adventist eschatology. Paper apresentado na North American Bible Conference. Washington: General Conference of Seventh-day Adventists, 1974. Disponível em: <http://bit.ly/2fg8T4h>. Acesso em: 18 fev. de 2015.

. The End: unique voices of adventists about the return of Jesus. Ringgold: Teach Services, 2001.

. Why Jesus wait. The Advent Review and Sabbath Herald. Washington: Review and Herald, 04 de outubro de 1973, p. 6. Disponível em: <http://bit.ly/2guBQOY>. Acesso em: 15 fev. 2015.

EVANS, P. M. A historical-contextual analysis of the final-generation theology of M. L. Andreasen. Dissertação. (Mestrado em Teologia). Berrien Springs: Andrews University, 2010. Disponível em: <http://bit.ly/2fwZOEV>. Acesso em 12 dez. de 2014.

GOLDSTEIN, C. 1844: uma explicação simples das principais profecias de Daniel. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 2005.

. The full and final display. Ministry, [s. d.]. p. 62.

MALHEIROS, I. Dicta probantia: uma reflexão sobre o uso de textos-prova na hermenêutica adventista. Revista Hermenêutica, v. 14, n. 1, p. 65-90, 2014.

KNIGHT, G. R. Em busca de identidade: o desenvolvimento das doutrinas Adventistas do Sétimo Dia. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 2005.

. (Ed.). Questões sobre doutrina: o clássico mais polêmico da história do adventismo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 2008.

. Reading Ellen G. White: how to understand and apply her writings. Hagerstown: Review and Herald, 1997,

MUELLER, E. The revelation, inspiration, and authority of Scripture. Ministry, abr. 2000.

NICHOL, F. D. (Ed.). The Seventh-day Adventist Bible Commentary. Hagerstown: Review and Herald, 1980. 7 vols.

SANTOS, V. S. O perfeccionismo como um obstáculo à santidade cristã. Fides Reformata, v. xiii, n. 1, p. 109-128, 2008. Disponível em: <http://bit.ly/2gdWdgt>. Acesso em: 12/03/2014.

WHITE, E. G. Atos dos Apóstolos. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 2007.

. Cristo triunfante. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 2002.

. Educação. Santo André: Casa Publicadora Brasileira, 1977.

. Evangelismo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 1997.

. Fé e obras. Santo André: Casa Publicadora Brasileira, 1981

. Go work today in my vineyard. The Advent Review and Sabbath Herald, v. 16, n. 15, 1889. Disponível em: <http://bit.ly/2gagJAF>. Acesso em: 27/09/2014.

. God’s Love Unmeasured. Signs of the times, v. 39, n. 20, p. 11, 1912. Disponível em: <http://bit.ly/2gdYp7A>. Acesso em: 14 ago. de 2014.

. Mensagens aos Jovens. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 2003.

. Mensagens escolhidas. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 2001. v. 1

. Mensagens escolhidas. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 1987. v. 3

. Mente, caráter e personalidade. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 1989. v. 3

. No Deserto da tentação. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 2012.

. Nos lugares celestiais. Santo André: Casa Publicadora Brasileira, 1968,

. O desejado de todas as nações. São Paulo: Casa Publicadora Brasileira, 1990.

. O grande conflito. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 1988.

. Parábolas de Jesus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 2000.

. Patriarcas e profetas. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 1995.

. Primeiros escritos. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 1999.

. Profetas e reis. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 2011.

. Santificação. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 2006.

. Testemunhos seletos. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 2008. v. 1

. Testemunhos seletos. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 1985.

. Testimonies for the church. Mountain View: Pacific Press, 1948. 9 vols.

. The light of the world. Sign of the Times. 20 de outubro de 1887. Disponível em: <http://bit.ly/2gcIeI0>. Acesso em: 25/02/2015.

. The two classes. The Advent Review and Sabbath Herald. v. 74, n. 24, 1897. Disponível em: <http://bit.ly/2gcNJX6>. Acesso em: 23 jul. 2014.

WIELAND, R. J.; SHORT, D. K. A Warning and Its Reception. Adventist Laymen’s Foundation of Iowa, 1970.

Uma vez aceitos para a publicação, os direitos autorais dos artigos são automaticamente transferidos à Kerygma. Todo material utilizado no texto que possua direitos autorais de terceiros devem estar devidamente referenciados. As pessoas autoras também devem deter os direitos de reprodução das imagens e tabelas em seu material, caso seja necessário. Autores(as) que publicam na Kerygma devem concordar com os seguintes termos:

Termo 1: Os(as) autores(as) concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, permitindo o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.
Termo 2: Os(as) autores(as) têm a autorização para assumir contratos adicionais para a distribuição não exclusiva de seu trabalho, conforme publicado na revista (por exemplo: repositório institucional, capítulo de livro etc.). Contudo, ele deve reconhecer a autoria e a publicação inicial do trabalho à Kerygma.
Termo 3
: Os(as) autores(as) concordam com a reprodução livre de seu material pela Kerygma, que poderá adaptar, modificar, condensar, resumir, reduzir, compilar, ampliar, alterar, mixar com outros conteúdos, incluir imagens, gráficos, objetos digitais, infográficos e hyperlinks, ilustrar, diagramar, fracionar, atualizar, traduzir e realizar quaisquer outras transformações, sendo necessária a participação ou autorização expressa dos autores. Ela também pode distribuir mediante cabo, fibra ótica, satélite, ondas ou qualquer outro sistema que permite acesso ao usuário em tempo e lugar determinados, seja por vias gratuitas ou por sistemas que importem pagamento. A Kerygma poderá incluir o trabalho em banco de dados, físico ou virtual, arquivar em formato impresso, armazenar em computador, em sistema de nuvem, microfilmar e demais formas de arquivamento atuais ou que ainda possam ser desenvolvidas, com ou sem fins lucrativos.

A revista Kerygma é detentora dos direitos de todos os trabalhos publicados por ela. A reprodução integral desses textos em outras publicações, para qualquer outra finalidade, por quaisquer meios, requer autorização por escrito do editor. O mesmo serve para reproduções parciais, como resumo, abstract, porções com mais de 500 palavras do texto, tabelas, figuras, ilustrações etc.

Downloads

Não há dados estatísticos.