O PAPEL DO MINISTRO E DO ANCIÃO NO CUMPRIMENTO DA MISSÃO ADVENTISTA: 1844-1915
PDF

Como Citar

Barbosa, W. (2016). O PAPEL DO MINISTRO E DO ANCIÃO NO CUMPRIMENTO DA MISSÃO ADVENTISTA: 1844-1915. Kerygma, 11(1), 121-147. Recuperado de https://revistas.unasp.edu.br/kerygma/article/view/697

Resumo

O objetivo deste estudo é compreender o papel integrado do ministro e do ancião no cumprimento da missão adventista entre 1844 e 1915, com especial referência às orientações de Ellen G. White. Entre 1844 e 1863, ocorreu o período da formação de conceito do ministério pastoral e do ancião. A segunda fase, entre 1863 e 1901, foi caracterizada pelo aperfeiçoamento desse conceito. No último período, de 1901 a 1915, houve um processo de reafirmação do conceito. De forma geral, os ministros deveriam adotar um modelo apostólico de pastoreio, plantando igrejas, educando os membros em relação às questões espirituais, desenvolvendo planos missionários e mantendo uma linha de supervisão que atendesse às congregações. Quanto ao ancionato, eles eram considerados como pastores locais, representantes da igreja e responsáveis pelo desempenho missionário da congregação. A análise do entendimento do ministério do pastor e do ancião à luz da missão adventista durante o período estudado sugere que os ofícios deveriam se complementar. Enquanto o pastor se responsabilizava pela expansão evangelística, o ancião se comprometia com a manutenção dos crentes e o crescimento local.

Palavras-chave: Ellen G. White; Ministro; Ancião; Tríplice Mensagem Angélica.

 

Abstract: The purpose of this study is to understand the integrative role of the minister and elder in the fulfillment of Adventist mission between 1844 and 1915, with particular reference to the guidelines of Ellen G. White. Between 1844 and 1863, it was the period of the training concept of the pastoral ministry and the elderly. The second phase, between 1863 and 1901, was characterized by the improvement of this concept. In the last period, 1901-1915, there was a concept of the restatement process. In general, ministers should adopt an apostolic model of grazing, planting churches, educating members regarding spiritual matters, developing mission plans and maintaining a supervisory line that met the congregations. As for elderly, they were considered as local pastors, church representatives and responsible for the performance of the missionary congregation. Analysis of the pastor’s ministry of understanding and elder in the light of Adventist mission during the study period suggests that the offices should complement each other. While the pastor was responsible for evangelistic expansion, the old man was committed to the maintenance of believers and local growth.

Key words: Ellen G. White; Minister; Elder; Three Angels’ Message.

PDF

Referências

BATES, J. Church order. Review and Herald, v. 6, n. 4, 29 ago. 1854.

BUTLER, G. I. Thoughts on church government. Review and Herald, v. 44, n. 11, 1 set. 1874.

BURRILL, R. C. Recovering an adventist approach to the life and mission of the local church. Fallbrook: Hart Research Center, 1998.

CANRIGHT, D. M. Planting and watering churches. Review and Herald, v. 58, n. 7, 9 ago. 1881.

COTTRELL, R. F. What are the duties of church officers? Review and Herald, v. 8, n. 22, 2 out. 1856.

DAMSTEEGT, P. G. Have adventists abandoned the biblical model of leadership for the local church? In: KORANTENG-PIPIM, S. Here we stand: evaluating new trends in the church. Adventist Affirm: Berrien Springs, 2005.

DEPARTMENT OF THE INTERIOR. Statistics of the population of the United States at the tenth census (June, 1, 1880), Washington, 1882. Disponível em: < http://1.usa.gov/1ToDCN0 >. Acesso em: 14 jul. 2014.

DOUGLASS, H. E. Mensageira do Senhor. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 2002.

FRISBIE, J. B. Church order. Review and Herald, v. 6, n. 20, 9 jan. 1855.

KNIGHT, G. Em busca de identidade: o desenvolvimento das doutrinas adventistas do sétimo dia. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 2005.

_________. Uma Igreja Mundial: Breve história dos adventistas do sétimo dia. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 2000.

LINDSEY, A. G. Australia. In: FORTIN, D.; MOON, J. The Ellen G. White encyclopedia. Hagerstown: Review and Herald, 2013.

LITTLEJOHN, W. H. The church manual. Review and Herald, v. 60, n. 25, 26 jun. 1883.

_________. The church manual, Review and Herald, v. 60, n. 39, 25 set. 1883b.

LOUGHBOROUGH, J. H. The church: its organization, order and discipline. Mountain View: [s.n.], 1906.

ROLLAND. J. The Acts of the Apostles. In: FORTIN, D; MOON, J. The Ellen G. White encyclopedia, Hagerstown: Review and Herald, 2013.

SCHWARZ, R.; GREENLEAF, F. Portadores de luz: história da Igreja Adventista do Sétimo Dia. Engenheiro Coelho: Unaspress, 2009.

SMITH, A. R. Our Tour East. Review and Herald, Saratoga Springs, NY, v. 2, n. 7, 25 nov. 1851.

SPALDING, A. W. Origin and history of Seventh-day Adventists. Washington: Review and Herald Publishing Association, 1961. v.1.

THE SEVENTH-DAY ADVENTIST YEAR BOOK – 1883. Battle Creek: Seventh-day Adventist Publishing Association, 1883.

TIMM, A. R. O Santuário e as três mensagens angélicas: fatores integrativos no desenvolvimento das doutrinas adventistas. Engenheiro Coelho: Imprensa Universitária Adventista, 2002.

TRIM, D. J. B. Ordination in seventh–day adventist history. Disponível em: < http://bit.ly/1tuSQHs >. Acesso em: 15 jul. 2014.

WHITE, J. Go ye into all the world and preach the gospel. Review and Herald, v. 19, n. 20, 15 abr. 1862.

_________. Gospel Order. Review and Herald, v. 4, n. 22, 6 dez. 1853a.

_________. Gospel Order. Review and Herald, v. 4, n. 24, 20 dez. 1853b.

_________. The christian ministry. Review and Herald, v. 57, n. 15, 12 abr. 1881a.

WHITE, E. G. A fé pela qual eu vivo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 1959.

_________. Address and appeal, setting forth the importance of missionary work. Review and Herald, v. 52, n. 24, 12 dez. 1878.

_________. An appeal to our ministers. The General Conference Bulletin, v. 4, n. 12, 16 abr. 1901.

_________. Atos dos apóstolos. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 2010.

_________. Conselhos sobre regime alimentar. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 2002a.

_________. Co-operation with ministers. Review and Herald, v. 60, n. 30, 24 jul. 1883.

_________. Cristo triunfante. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 1999.

_________. Educação. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 2008.

_________. Every christian’s work. Review and Herald, v. 70, n. 9, 28 fev. 1893.

_________. História da redenção. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 1981.

_________. Humility and faithfulness in laborers. Review and Herald, v. 61, n. 15, 8 abr. 1884.

_________. Maranata. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 1977.

_________. Medicina e salvação. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 1991.

_________. Mensagens aos jovens. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 2000a.

_________. Mensagens escolhidas. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 2000b. v. 1.

_________. Minha consagração hoje. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 1989.

_________. O desejado de todas as nações. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 1995.

_________. O grande conflito. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 2013.

_________. Obreiros evangélicos. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 1935.

_________. Preach in regions beyond. Review and Herald, v. 79, n. 10, 11 mar. 1902c.

_________. Primeiros escritos. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 2011.

_________. Serviço cristão. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 2007.

_________. Testemunho para ministros e obreiros evangélicos. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 2002b.

_________. Testemunhos para a igreja. Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 1996c. v. 4.

_________. Testemunhos para a igreja. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 1996a. v. 1.

_________. Testemunhos para a igreja. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 1996b. v. 3.

_________. Testemunhos para a igreja. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 1996d. v. 6.

_________. Testemunhos para a igreja. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 1996e. v. 7.

_________. Testemunhos para a igreja. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 1996f. v. 8.

_________. Testemunhos para a igreja. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 1996g. v. 9.

_________. Testemunhos seletos. Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 1985b. v. 2.

_________. Testemunhos seletos. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 1985a. v. 1.

_________. The church must be quickened. Review and Herald, v. 70, n. 3, 17 jan. 1893.

_________. The need of a revival and a reformation. Review and Herald, v. 79, n. 8, 25 fev. 1902b.

_________. The work in greater New York. Atlantic Union Gleaner, v. 1, n. 2, 8 jan. 1902a.

_________. Work for the church. Review and Herald, v. 65, n. 20, 15 mai. 1888a.

_________. Ye are laborers together with god. Review and Herald, v. 67, n. 34, 2 set. 1890.

Declaro (amos) que a revista Kerygma está autorizada a publicar e alterar o texto inédito e original de minha (nossa) autoria, submetido para avaliação deste periódico, a fim de "maximizar a disseminação da informação". Concordo (amos) em compartilhar os direitos autorais a ele referentes com a Unaspress e com o Unasp, sendo que seu “conteúdo, ou parte dele, pode ser copiado, distribuído, editado, remixado e utilizado para criar outros trabalhos, sempre dentro dos limites da legislação de direito de autor e de direitos conexos”. 

Reconheço (Reconhecemos) ainda que Kerygma está licenciada sob uma LICENÇA CREATIVE COMMONS - ATTRIBUTION 4.0 INTERNATIONAL (CC BY 4.0) e que esta obra também estará licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, caso seja aceita e publicada.

Dito isto, PERMITO (PERMITIMOS) que as instituições citadas acima remixem, adaptem, criem e distribuam, a partir deste trabalho, mesmo que para fins comerciais, desde que atribuam o devido crédito ao (s) autor (es) pela criação original.

Downloads

Não há dados estatísticos.