Identidade em questão: uma análise do comportamento editorial da revista Diálogo Universitário em tempos de pós-modernidade
PDF

Palavras-chave

Diálogo Universitário
pós-modernidade
identidade adventista

Como Citar

Lima, W. (2008). Identidade em questão: uma análise do comportamento editorial da revista Diálogo Universitário em tempos de pós-modernidade. Kerygma, 4(1), 56. Recuperado de https://revistas.unasp.edu.br/kerygma/article/view/244

Resumo

Este estudo pretende responder se a linha editorial de Diálogo Universitário tem se adaptado à onda secularizadora que caracteriza a religiosidade contemporânea dos jovens. Levanta-se a hipótese que o periódico tem uma postura conservadora, refletindo o discurso contracultural peculiar à cosmovisão e missão adventistas. Esse posicionamento ideológico pode ser observado no projeto editorial e gráfico da revista, que confere, respectivamente, uma ênfase cognitiva, ética e institucional aos artigos, bem como a hegemonia do texto e da reflexão sobre a imagem e a sensação. O objetivo geral desta pesquisa é descrever e analisar o comportamento editorial de Diálogo, diagnosticar quais temas foram mais freqüentes em suas capas e contrastar os mesmos com o perfil da religiosidade contemporânea dos universitários adventistas brasileiros. Como objetivo específico, pretende-se identificar sua sensibilidade aos principais desafios e possibilidades apresentados por um ministério para os universitários.

PDF

Referências

ALLEN, Malcom. Conduccion divina o presion mundana? – El

ministériojoven em la Iglesia Adventista. Buenos Aires: ACES, 1995.

ALMEIDA, Ronaldo. “Religião na metrópole paulistana”. In: Revista

eletrônica do Centro de Estudos da Metrópole (CEM). Disponível em

www.centrodametropole.org.br/pdf/Texto%20Prof%5B1%5D.%20Ronaldo.pdf Acessado em 22/09/05.

ALVES, Rubem A. “A volta do sagrado: os caminhos da sociologia da

religião no Brasil.” In: Revista Religião e Sociedade. nº. 03, pp. 109-142.

Civilização Brasileira: Rio de Janeiro, 1978.

ANTONIAZZI, Alberto. As Religiões no Brasil Segundo o Censo de 2000.

In: Revista Rever. Ano 3, Nº 2, 2003, pp. 75-80. Disponível em

www.pucsp.br/rever/rv2_2003/p_antoni.pdf. Acessado em 02/11/2005.

________________. “O sagrado e as religiões no limiar do terceiro

milênio.” In: CALIMAN, Cleto (org.). A sedução do sagrado: o fenômeno

religioso na virada do milênio. Petrópolis, RJ: Vozes, 1998. p. 11-19.

BAUMAN, Zygmunt. Comunidade: a busca por segurança no mundo

atual. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2003.

BASTIAN, Jean-Pierre. “Os pentecostalismos: afirmação de uma

singularidade religiosa latino-americana.” In: Revista Estudos de Religião. Ano 18, nº. 27, pp. 26-35. São Bernardo do Campo, 2004.

BELLOTTI, Karina Kosicki. “Mídia, religião e história cultural” In: Revista

de Estudos da Religião. Ano 18, nº.4/2004, pp. 96-115.

BENEDICTO, Marcos De. Entrevista realizada pelo autor por e-mail em

nov 2007.

BEOZZO, José Oscar. “Grandes questões da caminhada do

Cristianismo na América Latina e Caribe.” In: Revista Religião e Cultura. Vol. 3, nº. 5, pp.35-51. São Paulo: Paulinas, 2004.

CAMPOS, Leonildo Silveira. “Pentecostalismo, conversão e construção

de laços sociais no Brasil.” In: Revista Estudos de Religião. Ano 16, n. 22, pp. 85-109. São Bernardo do Campo, 2002.

BORGES, Michelson. Entrevista realizada pelo autor por e-mail em 16

nov 2007.

__________________. “Vida de conexão” In: Conexão JA, número

zero, 2006, p.2. Tatuí, SP: CPB, 2006.

BUTLER, Raphael de Azambuja. “Um rumo, uma meta, um destino” In:

Mocidade, janeiro 1958, p.2. Santo André, SP: CPB, 1958.

CAMPOS, Leonildo Silveira. “Pentecostalismo, conversão e construção

de laços sociais no Brasil.” In: Revista Estudos de Religião. Ano 16, n. 22, pp. 85-109. São Bernardo do Campo, 2002.

CARNEVALLI, Maria Alice. Indispensável é o leitor: o novo papel das

revistas semanais de informação no Brasil. Tese de doutorado. ECA/USP. São Paulo, 2003.

COLSON, Charles e PEARCY, Nancy. O cristão na cultura de hoje:

desenvolvendo uma visão de mundo autenticamente cristã. Rio de Janeiro: CPAD, 2006.

CROATTO, José Severino. As linguagens da experiência religiosa:

uma introdução à fenomenologia da religião. São Paulo: Paulinas, 2001.

CUNHA, Magali N. “Consumo: novo apelo evangélico em tempos de

cultura gospel”. In: Estudos de Religião, ano 28, n.26, 53-80, jan/jun 2004.

DAMACENA, Andréa e FERNANDES, Silvia Regina Alves. Dinâmicas

do catolicismo contemporâneo: uma leitura a partir das crenças e

motivações. Disponível em www.ceris.org.br/textos/_busca.asp? codDoc=9. Acessado em 05/10/05.

FERREIRA, Wiliam Gomes e SILVA, Elison Pereira da. “Breve análise

do programa jovem adventista à luz dos seus objetivos filosóficos e teológicos”. Trabalho de conclusão de curso de Teologia publicado em In: Revista eletrônica Kerygm@, ano 2, n.2, 2º. Sem 2006. Disponível em www.unasp.edu.br/kerygma/monografia4.04.asp, acessado em 28 out 2007.

FONSECA JR., Wilson Corrêa da. “Análise do conteúdo” In: DUARTE,

Jorge e BARROS, Antônio (org). Métodos e técnicas de pesquisa em

comunicação. São Paulo: Atlas, 2005, pp. 280 – 304.

GALINDO, Daniel. “Religião, mídia e entretenimento: o culto ‘tecnofun’”. In: Estudos da Religião, ano 28, n.26, p. 24-51, jan/jun 2004.

GONZÁLES, Mauricio D. "Tensiones en la conservación de la identidad y

misión de las instituciones educativas adventistas de nivel superior." Ensaio apresentado no 32o Seminario de Integración de la Fe con la Enseñanza y el Aprendizaje, realizado na Universidade de Montemorelos, México, em junho de 2004. Disponível em http://www.aiias.edu/ict/vol_32/vol_32.html, acessado em 28 out 2007.

GUERRA, Lemuel. “As Influências da Lógica Mercadológica sobre as

Recentes Transformações na Igreja Católica.” In: Revista Rever. Nº. 03, Ano 03, pp. 1-23, 2003. Disponível em www.pucsp.br/rever/rv2_2003/p_guerra.pdf. Acessado em 10/11/2005.

IASD. Manual da Igreja. 14ª. edição. Tatuí, SP: CPB, 2001.

JENKINS, Philip. A próxima cristandade: a chegada do cristianismo

global. São Paulo: Record, 2004.

KÖLHER, Erton. “Você está conectado!” In: Conexão JA, número zero,

, p.2. Tatuí, SP: CPB, 2006.

LIBÂNIO, João Batista. Jovens em tempos de pós-modernidade:

considerações socioculturais e pastorais. São Paulo: Loyola, 2004.

MEDINA, Cremilda de Araújo. Notícia um produto a venda.

Jornalismo na sociedade urbana e industrial. Alfa Omega São Paulo, 1978.

MIRA, Maria Celeste. O leitor e a banca de revistas. São Paulo: Olho

d’Água/Fapesp, 2001.

MÓDOLO, Cristiane Machado. “Estudo quantitativo dos infográficos

publicados na revista Superinteressante nos anos 1978 a 2005”. Artigo

apresentado no VII Encontro dos Núcleos de Pesquisa em Comunicação – NP de Jornalismo da edição de 2007 do Intercom. Disponível em

http://www.adtevento.com.br/intercom/2007/resumos/r1102-2.pdf, acessado em 23 nov 2007.

NOVAES, Allan M. “O ministério jovem e a pós-modernidade: breve

análise das reuniões de jovens da Igreja Adventista do Sétimo Dia”. In: Revista eletrônica de teologia Kerygm@, ano 1, n.2, 2º. sem. 2005,p.80. Disponível em http://www.unasp.edu.br/kerygma/monografia2.12.asp, acessado em 28 out 2007.

NOVAES, Regina. “Os jovens sem religião: ventos secularizantes,

espírito de época e novos sincretismos. Notas preliminares". In: Estudos

Avançados. vol. 18, no. 52, São Paulo, dez. 2004. Disponível em

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S, acessado em 28 out 2007.

OLIVEIRA, Sueli. Entrevista realizada pelo autor por e-mail em 21 nov

PANONTIN, Fernando. Doutores adventistas no Brasil. Trabalho de

conclusão de curso (Teologia). Unasp, Engenheiro Coelho, SP, 2006.

PEARCY, Nancy. Verdade absoluta: libertando o cristianismo de seu

cativeiro cultural. Rio de Janeiro: CPAD, 2006.

-40142004000300020, acessado em 28 out 2007.

PIAZZA, Waldomiro O. Introdução à fenomenologia religiosa. 2ª.

Edição. Petrópolis, RJ: Vozes, 1983.

PINHEIRO, Paulo. “Nossas revistas abrindo caminhos”. In: Revista

Adventista, julho de 1990, pp. 37-38. Tatuí, SP: CPB, 1990.

RASI, Humberto. Entrevista realizada pelo autor por e-mail em 21 nov

_____________. “Editorial” In: Diálogo Universitário, jan-abr, 1989, p.

_____________. “Endossando o ministério em campi seculares” In:

Diálogo Universitário, jan-abr, 1992, p. 28.

_____________. “Líderes adventistas mundiais adotam diretrizes para

ministérios em campi universitários” In: Diálogo Universitário, jan-abr, 1996, p. 32.

RIBEIRO, Jorge Cláudio. “Os universitários e a transcendência – visão

geral, visão local”. In: Rever, São Paulo, n. 2, 2004, pp. 79-119.

Disponível em www.pucsp.br/rever/rv2_2004/p_ribeiro.pdf, acessado em 28 out 2007.

___________________. “Georg Simmel, pensador da religiosidade

moderna”. In: Rever, São Paulo, n. 2, 2006, pp. 109-126.

___________________. .”A religiosidade do universitário” In: Religião e

cultura, São Paulo, v. 1, p. 159-175, 2002.

___________________. “Os universitários e a transcendência – visão

geral, visão local”. In: REVER, nº2, 2004, pp. 79-119.

SHÜNEMANN, Haller E. S. O tempo do fim: uma história social da

IASD no Brasil. Tese de doutorado em Ciências Sociais e Religião. São

Bernardo do Campo, SP: Umesp, 2002.

SILVA, Elison Pereira da e FERREIRA, Wiliam Gomes. “Breve análise do

programa jovem adventista à luz dos seus objetivos filosóficos e teológicos”. Trabalho de conclusão do curso de Teologia publicado em In: Revista eletrônica Kerygm@, ano 2, n.2, 2º. Sem 2006. Disponível em www.unasp.edu.br/kerygma/monografia4.04.asp 36, acessado em 28 out 2007.

SILVA, Thiago O. e VIEIRA, Waltenes C. S. “Um estudo sobre o nível do

conhecimento que a juventude adventista possui dos temas proféticos de

Daniel e Apocalipse”. In: Revista eletrônica Kerygm@, ano 3, n.1, 1º. sem 2007, Disponível em

www.unasp.edu.br/kerygma/monografia5.07.asp, acessado em 28 out 2007.

STENCEL, Renato. História da educação superior adventista: Brasil,

-1999. Piracicaba, SP: tese de doutorado em educação – Unimep, 2006.

SUÁREZ, Adolfo Semo. “Sincretismo religioso em estudantes do Centro

Universitário Adventista de São Paulo, Campus Engenheiro Coelho”. In: Acta Científica – Ciências Humanas, vol. 2, n.11, 2º semestre de 2006, pp. 32-42

TIMM, Alberto R. A educação adventista no Brasil: uma história de

aventuras e milagres. Engenheiro Coelho, SP: Unaspress, 2004.

______________. “Podemos ainda ser considerados o povo da Bíblia?”:

Revista Adventista, junho. Tatuí, SP: CPB, 2001.

VALLADA, Kardec Pinto. Revistas: um produto objeto e instrumento

de marketing. Tese de doutorado. São Paulo: ECA/USP, 1989.

VALIANTE, Edilson. “Movimento pentecostal no Brasil: breve análise

histórica e as principais razões para o seu crescimento.” In: Revista Parousia. Seminário Adventista Latino-Americano de Teologia. Vol. 01, nº. 01, pp.5-18. Unaspress: Engenheiro Coelho, SP, 2000.

WILLAIME, Jean-Paul. “Prédica, culto protestante e mutações

contemporâneas do religioso.” Revista Estudos de Religião. Ano 16, n. 23. pp. 41-55. São Bernardo do Campo, 2002.

WHITE, Ellen. G. Mensagens aos Jovens. 20ª. edição. Tatuí, SP: CPB,

YAMADA, Masanobu. “’A Concepção Vitalista da Salvação’ no Brasil: As

Novas Religiões Japonesas e o Pentecostalismo.” Tradução de Kleber Maia Marinho. In: Revista Rever. Nº. 03, ano 04, pp. 29-49, 2004.

Disponível no endereço www.pucsp.br/rever/rv3_2004/p_yamada.pdf . Acessado em 10/11/2005.

Declaro (amos) que a revista Kerygma está autorizada a publicar e alterar o texto inédito e original de minha (nossa) autoria, submetido para avaliação deste periódico, a fim de "maximizar a disseminação da informação". Concordo (amos) em compartilhar os direitos autorais a ele referentes com a Unaspress e com o Unasp, sendo que seu “conteúdo, ou parte dele, pode ser copiado, distribuído, editado, remixado e utilizado para criar outros trabalhos, sempre dentro dos limites da legislação de direito de autor e de direitos conexos”. 

Reconheço (Reconhecemos) ainda que Kerygma está licenciada sob uma LICENÇA CREATIVE COMMONS - ATTRIBUTION 4.0 INTERNATIONAL (CC BY 4.0) e que esta obra também estará licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, caso seja aceita e publicada.

Dito isto, PERMITO (PERMITIMOS) que as instituições citadas acima remixem, adaptem, criem e distribuam, a partir deste trabalho, mesmo que para fins comerciais, desde que atribuam o devido crédito ao (s) autor (es) pela criação original.

Downloads

Não há dados estatísticos.