A kenosis cristológica: as implicações soteriológicas e missiológicas do esvaziamento divino a partir de Filipenses 2.7
PDF

Palavras-chave

Kenosis
Cristo
Soterologia
Missiologia

Como Citar

Silva, A. (2009). A kenosis cristológica: as implicações soteriológicas e missiológicas do esvaziamento divino a partir de Filipenses 2.7. Kerygma, 5(2), 196. Recuperado de https://revistas.unasp.edu.br/kerygma/article/view/195

Resumo

Esta pesquisa pretende abordar as implicações soteriológicas e missológicas
(salvação e missão respectivamente) envolvidas no esvaziamento loginiano a partir da passagem paulina neotestamentária de Filipenses 2.7 à luz de outros excertos e contextos do Novo Testamento (especialmente do evangelho de João) e algumas considerações de Ellen White sobre o tema. O trabalho objetiva apresentar uma sugestão alternativa não para o significado imediato da passagem de Filipenses (que é evidente em toda a perícope), todavia a partir do texto de Filipenses e em conjunto com as demais declarações do Novo Testamento.

PDF

Referências

ALLEN, Clifton J. Comentário Bíblico Broadman, vol XI. Rio de Janeiro: Broadman Press, 1988.

BERKHOF, Louis. Teologia Sistemática. São Paulo: Cultura Cristã, 2004.

BETTENSON, H. Documentos da igreja cristã. São Paulo: Aste e Simpósio, 1998.

BULTMANN, Rudolf. Teologia do Novo Testamento. São Paulo: Teológica, 2004.

CAIRNS, Earle. O cristianismo através dos séculos. São Paulo: Vida Nova, 2006.

CARSON, D.A. O comentário de João. São Paulo: Shedd, 2007.

CHAFER, Lewis Sperry. Teologia Sistemática. São Paulo: Hagnos, 2003.

CHAMPLIN, R.N.. O Novo Testamento Interpretado versículo por versículo, vol.V. São Paulo: Hagnos, 2002.

_______________. Enciclopédia de bíblia, Teologia e filosofia. São Paulo: Hagnos, 2004.

CULLMANN, Oscar. Cristologia do Novo Testamento. São Paulo: Editora Custom, 2002.

DENHAM, James Richard [Ed]. Concordância fiel do Novo Testamento. São José dos Campos: Fiel, 1994.

ELWELL, Walter A.[Ed] Baker Commentary on the Bible. Michigan: Baker Books, 2000.

GAEBELEIN, Frank E. [Ed] The Expositors Bible Commentary, vol.XXI. Michigan: Zondervan Publishing House, 1978.

GEISLER, Norman. Enciclopédia de apologética. São Paulo: Vida, 2002.

GRUDEM, Wayne. Teologia Sistemática. São Paulo: Vida Nova, 2002.

HODGE, Charles. Teologia Sistemática. São Paulo: Hagnos, 2001.

HORDEN, William E. Teologia contemporânea. São Paulo: Hagnos, 2004.

JEREMIAS, Joaquim. Teologia do Novo Testamento. São Paulo: Paulus, 2004.

KNIGHT, John A. Beacon Bible Commentary, vol.IX. Missouri: Beacon Hill Press of Kansas City, 1965.

LADD, George Eldon. Teologia do Novo Testamento. São Paulo: Hagnos, 2004.

MCGRATH, Alister E. Teologia sistemática, histórica e filosófica. São Paulo: Shedd, 2007.

NICHOL, Francis [Ed]. The Seventh-day Adventist Bible Commentary. Vol.VII.Washington: Review and Herald Publishing Association, 1980.

OLSON, Roger. História da Teologia Cristã. São Paulo: Vida, 2001.

ROSEWELL, Samuel. Matthew Henry´s Commentary, vol.VI. New York: Fleming H. Revell Company,

RUSCONI, Carlo. Dicionário do grego do Novo Testamento. São Paulo: Paulus, 2005.

STANLEY J. Grenz. Theology for the Community of God . Grand Rapids, MI: Erdmans Publishing Company, 1994.

STRONG, Augustus H.. Teologia Sistemática. São Paulo: Hagnos, 2003.

WHIDEN, Woodrow W. Ellen White e a humanidade de Cristo. Tatuí: CPB, 2005.

WHITE, Ellen G. O desejado de todas as nações. Tatuí: CPB, 1996.

Declaro (amos) que a revista Kerygma está autorizada a publicar e alterar o texto inédito e original de minha (nossa) autoria, submetido para avaliação deste periódico, a fim de "maximizar a disseminação da informação". Concordo (amos) em compartilhar os direitos autorais a ele referentes com a Unaspress e com o Unasp, sendo que seu “conteúdo, ou parte dele, pode ser copiado, distribuído, editado, remixado e utilizado para criar outros trabalhos, sempre dentro dos limites da legislação de direito de autor e de direitos conexos”. 

Reconheço (Reconhecemos) ainda que Kerygma está licenciada sob uma LICENÇA CREATIVE COMMONS - ATTRIBUTION 4.0 INTERNATIONAL (CC BY 4.0) e que esta obra também estará licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, caso seja aceita e publicada.

Dito isto, PERMITO (PERMITIMOS) que as instituições citadas acima remixem, adaptem, criem e distribuam, a partir deste trabalho, mesmo que para fins comerciais, desde que atribuam o devido crédito ao (s) autor (es) pela criação original.

Downloads

Não há dados estatísticos.