Estilo de Vida de Adventistas e Determinantes Sociais da Saúde: Um Estudo Exploratório

Autores

DOI:

https://doi.org/10.19141/1809-2454.kerygma.v17.n1.pe01503

Palavras-chave:

Estilo de Vida Saudável, Determinantes Sociais da Saúde, Vulnerabilidade em Saúde, Religião e Ciência, Organizações Religiosas

Resumo

Resumo: Os adventistas do sétimo dia (ASD) têm sido alvo de estudos relacionados à saúde principalmente pelo estilo de vida baseado nos oito remédios naturais (8RN): nutrição, exercício, água, luz solar, temperança, ar puro, descanso e confiança. Quando comparados a não adventistas, apresentam bons resultados. Porém, quando comparados entre si, elementos sociodemográficos e culturais influenciam no processo saúde-doença.

Objetivo: Analisar o estilo de vida baseado no uso dos 8RN por ASD residentes no município de Manaus-AM e suas relações com os determinantes sociais da saúde (DSS).

Metodologia: Estudo descritivo, transversal, de abordagem quantitativa. Fizeram parte da amostra 86 participantes que responderam a dois questionários (8RN e DSS). A estatística descritiva e inferencial foi utilizada para análise dos dados. O nível de significância assumido foi de p<0,05.

Resultados: As médias relacionadas aos scores dos 8RN e seus domínios foram positivas. No entanto, verificou-se diferenças entre os seguintes grupos para vulnerabilidades: homens podem ter maior vulnerabilidade quanto à nutrição; e as redes sociais e comunitárias em torno da fé, a idade e o nível de escolaridade do indivíduo podem contribuir para o uso dos 8RN e vários domínios.

Considerações finais: As variáveis sexo, tempo de batismo, afastamento da fé (redes sociais e comunitárias), idade e escolaridade do indivíduo interferiram em algum grau no uso dos 8RN. Destaca-se a necessidade de se levar em consideração os DSS que podem influenciar na adoção de hábitos mais saudáveis, o que requer a construção de políticas públicas que reduzam as iniquidades produzidas socialmente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Miguel Sangar de Oliveira Sousa, Universidade Federal do Amazonas - UFAM, Amazonas, (Brasil)

Graduando em Bacharelado em Educação Física - Promoção em Saúde e Lazer pela Universidade Federal do Amazonas - UFAM, Amazonas, (Brasil).

Naomi Vidal Ferreira, Centro Universitário Adventista de São Paulo - UNASP, São Paulo, (Brasil)

Doutora pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo - USP, São Paulo, (Instituto do Coração - HC/FMUSP), Brasil. Pós-doutoranda pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo - USP, com ênfase em Neuropsicologia, subárea de avaliação neuropsicológica e estilo de vida. Atua como docente do stricto sensu e do ensino superior e como coordenadora do Escritório de Apoio ao Pesquisador no Centro Universitário Adventista de São Paulo -UNASP.

Victor José Machado de Oliveira, Universidade Federal do Amazonas - UFAM, Amazonas, (Brasil)

Doutor em Educação Física pela Universidade Federal do Espírito Santo - UFES, Espírito Santo, (Brasil). Licenciado em Educação Física pelo Centro Universitário Católico de Vitória (UCV). Professor da Faculdade de Educação Física e Fisioterapia da Universidade Federal do Amazonas (FEFF/UFAM), Amazonas. Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE/UFAM) e do Mestrado Profissional em Educação Física em Rede Nacional (PROEF/UFAM). Membro do Grupo Cientistas Adventistas.

Referências

ABDALA, G. A. et al. Validação do questionário oito remédios naturais – Q8RN – versão adulto. LifeStyle Journal, São Paulo, v. 5, n. 2, p. 109-134, jul/dez 2018.

ARBEX, M. A. et al. Queima de biomassa e efeitos sobre a saúde. Jornal Brasileiro de Pneumologia, Brasília, v. 30, n. 2, p. 158-175, mar/abr 2004.

BADZIAK, R. P. F.; MOURA, V. E. V. Determinantes sociais da saúde: um conceito para efetivação do direito à saúde. Revista de Saúde Pública de Santa Catarina, Florianópolis, v. 3, n. 1, p. 69-79, jan/jun 2010.

BAUMAN, Z. 44 cartas do mundo líquido moderno. Rio de Janeiro: Zahar, 2013.

BRASIL. Guia de atividade física para a população brasileira. Brasília: Ministério da Saúde, 2021a.

BRASIL. Vigitel Brasil 2020. Brasília: Ministério da Saúde, 2021b.

BRASIL. Guia alimentar para a população brasileira. 2. ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2014.

BUETNNER, D.; SKEMP, S. Blue Zones: Lessons from the World’s Longest Lived. American Journal of Lifestyle Medicine, v. 10, n. 5, p. 318-321, set/out 2016.

BUSS, P. M.; PELLEGRINI FILHO, A. A Saúde e seus Determinantes Sociais. Physis: Revista de Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 17, n. 1, p. 77-93, jan/abr 2007.

BUTLER, T. L. et al. Cohort profile: The adventist health study-2 (AHS-2). International Journal of Epidemiology, v. 37, n. 2, p. 260–265, abr 2008.

COMISSÃO NACIONAL SOBRE DETERMINANTES SOCIAIS DA SAÚDE (CNDSS). As causas sociais das iniquidades em saúde no Brasil: relatório final da Comissão Nacional sobre Determinantes Sociais da Saúde. 2008. Acessado em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/causas_sociais_iniquidades.pdf>. Data de acesso: 26 de fev. 2020.

DANCEY, C.; REIDY, J. Estatística sem matemática para Psicologia: Usando SPSS para Windows. Porto Alegre: Artmed, 2006.

FERREIRA, G. M. F. et al. Estilo de vida entre brasileiros adventistas do sétimo dia. Lifestyle Journal, São Paulo, v. 1, n. 1, p. 17-25, jan/jun 2011.

GIAQUINTO, S.; SPIRIDIGLIOZZI, C. Possible influence of spiritual and religious beliefs on hypertension. Clinical and Experimental Hypertension, v. 29, n. 7, p. 457-64, 2007.

GREEN, C. M. Longevity Blue Zone Centenarians: An Expository Paper. Inquiries Journal, v. 13, n. 05, 2021.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua: Características gerais dos domicílios e dos moradores. IBGE, 2020.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Censo demográfico 2010: características gerais da população, religião e pessoas com deficiência. Rio de Janeiro: IBGE, 2010.

KANNO, D. T.; SELLA, L. F.; OLIVEIRA, N. C. Estilo de vida de adventistas do sétimo dia e de não adventistas do município de Cotia, São Paulo. Revista de Ciências Médicas, Campinas, v. 23, n. 3, p. 137-144, set/dez, 2014.

MAEDA, S. S. et al. Recomendações da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) para o diagnóstico e tratamento da hipovitaminose D. Arquivos Brasileiros de Endocrinologia e Metabologia, São Paulo, v. 58, n. 5, p. 411-433, jul 2014.

MELGOSA, J.; BORGES, M. O poder da esperança: segredos do bem-estar emocional. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 2017.

MENDONÇA, G.; FARIAS JÚNIOR, J. C. Percepção de saúde e fatores associados em adolescentes. Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde, Pelotas, v. 17, n. 3, p. 174-180, jun 2012.

MONTEIRO, C. S. A influência da nutrição, da atividade física e do bem-estar em idosas. 80f. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) – Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, 2001.

NEDEL, F. B.; BASTOS, J. L. Para onde seguir com a pesquisa em determinantes sociais da saúde? Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 54, e15, 2020.

OLIVEIRA, E. R. A. et al. Estudo comparativo da mortalidade cardiovascular e por neoplasia de adventistas e não adventistas do estado do Espírito Santo, no período de 2003 a 2009. Revista Brasileira de Epidemiologia, São Paulo, v. 19, n. 1, p. 112-121, jan/mar 2016.

OLIVEIRA, M. M. et al. Fatores associados à procura de serviços de saúde entre escolares brasileiros: uma análise da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE), 2012. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 31, n. 8, p. 1603-14, ago 2015.

PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO (PNUD). Movimento é Vida: Atividades Físicas e Esportivas para Todas as Pessoas: 2017. Brasília: PNUD, 2017.

PORTES, L. A.; SILVA, N. C. V. O. Estilo de vida: fundamento adventista de saúde. LifeStyle Journal, São Paulo, v. 4, n. 2, p. 103-111, jun/dez 2017.

QUEIROZ, B. O.; SARDINHA, L. S.; LEMOS, V. A. As consequências da restrição de sono sobre a qualidade de vida de caminhoneiros: uma visão da Psicologia. Diálogos Interdisciplinares, Manaus, v. 8, n. 8, p. 49-57, 2019.

SERAFIM, A. L.; VIEIRA, E. L.; LINDEMANN, I. L. Importância da água no organismo humano. VIDYA, Santa Maria, v. 24, n. 41, p. 147-157, jan/jun 2004.

SILVA, N. M. et al. Idosos em tratamento quimioterápico: relação entre nível de estresse, sintomas depressivos e esperança. Psicologia: Teoria e Pesquisa, Brasília, v. 35, e35441, 2019.

SILVA, E. L. et al. Prevalência de hipertensão arterial sistêmica entre adventistas do sétimo dia na zona sul de São Paulo. LifeStyle Journal, São Paulo, v. 4, n. 2, p. 87-102, jul/dez 2017.

SILVA, L. B. E. et al. Prevalência de hipertensão arterial em adventistas do sétimo dia da capital e do interior paulista. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, Rio de Janeiro, v. 98, n. 4, p. 329-337, abr 2012.

SOUSA, T. F.; JOSÉ, H. P. M.; BARBOSA, A. R. Condutas negativas à saúde em estudantes universitários brasileiros. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 18, n. 12, p. 3563-3575, dez 2013.

SZWARCWALD, C. L. et al. Socio-demographic determinants of self-rated health in Brazil. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 21, Sup: S54-S64, 2005.

VASCONCELOS, E. M. A associação entre vida religiosa e saúde: uma breve revisão de estudos quantitativos. RECIIS – Revista Eletrônica de Comunicação, Informação e Inovação em Saúde, Rio de Janeiro, v. 4, n. 3, p. 12-18, set 2010.

VELTEN, A. P. C. et al. Perfil de mortalidade por causas externas entre adventistas do sétimo dia e a população geral. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 22, n. 7, p. 2375-2382, jul 2017.

VELTEN, A. P. C. Comparação da mortalidade dos adventistas do sétimo dia com a população não adventista no período de 2003 a 2009 no estado do Espírito Santo. 117f. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) – Universidade Federal do Espírito Santo. Vitória, 2013.

ZUCKOWSKI, J. Reforma de saúde: história e relevância teológica no movimento adventista. Parousia, São Paulo, jul/dez 2010.

Downloads

Publicado

2022-06-13

Como Citar

SOUSA, M. S. de O.; FERREIRA, N. V.; OLIVEIRA, V. J. M. de. Estilo de Vida de Adventistas e Determinantes Sociais da Saúde: Um Estudo Exploratório. Kerygma, Engenheiro coelho (SP), v. 17, n. 1, p. e01503, 2022. DOI: 10.19141/1809-2454.kerygma.v17.n1.pe01503. Disponível em: https://revistas.unasp.edu.br/kerygma/article/view/1503. Acesso em: 3 mar. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Ciência e Religião