Jeremias e o cinto de linho: a ação simbólica como Imitatio Dei
PDF

Como Citar

Iglesias, L. (2017). Jeremias e o cinto de linho: a ação simbólica como Imitatio Dei. Kerygma, 11(2), 107-119. Recuperado de https://revistas.unasp.edu.br/kerygma/article/view/767

Resumo

Este artigo provê um breve estudo exegético de Jeremias 13:1-11, que descreve uma ação simbólica do profeta. Tais ações constituíam de narrativas que pretendiam ilustrar as intenções ou ações de YHWH para com o povo. Nessa passagem, Deus ordena ao profeta que coloque na fenda de uma rocha um cinto de linho, o que comunicava, por meio de uma imitatio Dei, o propósito didático e de identificação de YHWH.


Palavras-chaves: Ações simbólicas; Profetas; Imitatio Dei.


This article provides a brief exegetical study of Jeremiah 13: 1-11, which describes a symbolic action of the prophet. Such actions were made up of narratives that intended to illustrate the intentions or actions of YHWH to the people. In this passage, God commands the prophet to put in a cleft of a rock a linen belt, which communicated, through an imitatio Dei, YHWH’s didactic purpose and identification.


Key words: Symbolic actions; Prophets; Imitatio Dei.

PDF

Referências

ALLEN, L. C. Jeremiah: a commentary. Louisville: Westminster John Knox Press, 2008.

BODA, M. J.; MCCONVILLE, G. J. (Eds.). Dictionary of the Old Testament: Prophets. Downer Grove: IVP Academic, 2012.

BROWN, F. et al. The Brown-Driver-Briggs Hebrew and English Lexicon. Peaboy: Hendrickson Publishers, 2000.

BRUEGGEMANN, W. The theology of the book of Jeremiah. Cambridge: Cambridge University Press, 2007.

CARROLL, R. P. Jeremiah. London; New York: T&T Clark, 1997.

CLINES, D. J. A. The concise dictionary of classical Hebrew. Sheffield: Sheffield Phoenix Press, 2009.

COLLINS, B. J. et al. The SBL Handbook of Style: for biblical studies and related disciplines. Atlanta: SBL Press, 2014.

CRAIGIE, P. C. Jeremiah 1–25. Dallas: Word Incorporated, 1998. v. 26.

ELLINGER, K. E RUDOLPH, W. (Eds.). Bíblia Hebraica Stuttgartensia. 5a ed. Stuttgart: Deutsche Bibelgesellschaft, 1997.

FOHRER, G. Die Symbolischen Handlungen der Propheten. Zürich: Zwingli-Verlag, 1968.

FRIEBEL, K. G. Jeremiah’s and Ezekiel’s sign acts. Sheffield: Sheffield Academic Press Ltd, 1999.

HALS, R. M. The forms of the Old Testament literature: Ezekiel. Grand Rapids: Eerdmans, v. XIX, 1989.

HESCHEL, A. J. The Prophets. New York: HarperPerennial, 1962.

HOLLADAY, W. L. Léxico Hebraico e Aramaico do Antigo Testamento. São Paulo: Vida Nova, 2010.

JONES, D. R. Jeremiah. London, 1992.

KOEHLER, L.; BAUMGARTNER, W.; RICHARDSON, M. E. J.; STAMM, J. J. The Hebrew and Aramaic Lexicon of the Old Testament. Leiden; New York: E. J. Brill, 1999.

LINDBLOM, J. Prophecy in Ancient Israel. Philadelphia: Fortress Press, 1962.

LUNDBOM, J. R. Jeremiah 1–20: a new translation with introduction and commentary. New Haven: Yale University Press, 2008.

ROFÉ, A. Introduction to the Prophetic Literature. Sheffield: Sheffield Academic Press, 1997.

SCHÖKEL, L. A. Profetas: introducciones y comentario. Madrid: Ediciones Cristandad, 1980. v. 1.

. Dicionário Bíblico Hebraico-Português. São Paulo: Paulus, 1997.

SIQUEIRA, R. W. The Presence of Covenant Motif in Amos 1:2-2:16. Dissertação. (Mestrado em Teologia). Andrews University, Berrien Springs, 1996.

STACEY, D. Prophetic Drama in the Old Testament. Westminster: Epworth Press, 1990.

SWEENEY, M. The prophetic Literature. Nashville: Abingdon Press, 2005.

THOMPSON, J. A. The Book of Jeremiah. Grand Rapids: Wm. B. Eerdmans Publishing Co., 1980.

VIGBERG, A. Prophets in Action: an analysis of prophetic symbolic acts in the Old Testament. Winona Lake: Eisenbraus, 2014.

WEINFELD, M. Deuteronomy and the Deuteronomic School. Winona Lake: Eisenbrauns, 1972.

WESTERMANN, C. Basic Forms of Prophetic Speech. Louisville: John Knox Press, 1991.

Uma vez aceitos para a publicação, os direitos autorais dos artigos são automaticamente transferidos à Kerygma. Todo material utilizado no texto que possua direitos autorais de terceiros devem estar devidamente referenciados. As pessoas autoras também devem deter os direitos de reprodução das imagens e tabelas em seu material, caso seja necessário. Autores(as) que publicam na Kerygma devem concordar com os seguintes termos:

Termo 1: Os(as) autores(as) concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, permitindo o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.
Termo 2: Os(as) autores(as) têm a autorização para assumir contratos adicionais para a distribuição não exclusiva de seu trabalho, conforme publicado na revista (por exemplo: repositório institucional, capítulo de livro etc.). Contudo, ele deve reconhecer a autoria e a publicação inicial do trabalho à Kerygma.
Termo 3
: Os(as) autores(as) concordam com a reprodução livre de seu material pela Kerygma, que poderá adaptar, modificar, condensar, resumir, reduzir, compilar, ampliar, alterar, mixar com outros conteúdos, incluir imagens, gráficos, objetos digitais, infográficos e hyperlinks, ilustrar, diagramar, fracionar, atualizar, traduzir e realizar quaisquer outras transformações, sendo necessária a participação ou autorização expressa dos autores. Ela também pode distribuir mediante cabo, fibra ótica, satélite, ondas ou qualquer outro sistema que permite acesso ao usuário em tempo e lugar determinados, seja por vias gratuitas ou por sistemas que importem pagamento. A Kerygma poderá incluir o trabalho em banco de dados, físico ou virtual, arquivar em formato impresso, armazenar em computador, em sistema de nuvem, microfilmar e demais formas de arquivamento atuais ou que ainda possam ser desenvolvidas, com ou sem fins lucrativos.

A revista Kerygma é detentora dos direitos de todos os trabalhos publicados por ela. A reprodução integral desses textos em outras publicações, para qualquer outra finalidade, por quaisquer meios, requer autorização por escrito do editor. O mesmo serve para reproduções parciais, como resumo, abstract, porções com mais de 500 palavras do texto, tabelas, figuras, ilustrações etc.

Downloads

Não há dados estatísticos.