O TEXTO BÍBLICO: ABORDAGENS DIACRÔNICA, SINCRÔNICA E LITERÁRIA DE NARRATIVAS DO NOVO TESTAMENTO
PDF

Como Citar

Vito, F. (2016). O TEXTO BÍBLICO: ABORDAGENS DIACRÔNICA, SINCRÔNICA E LITERÁRIA DE NARRATIVAS DO NOVO TESTAMENTO. Kerygma, 10(2), 67-78. Recuperado de https://revistas.unasp.edu.br/kerygma/article/view/682

Resumo

O texto bíblico, como o conhecemos, é um conjunto de vários textos que foram reunidos em um só livro. As leituras desses textos sempre tiveram na história variadas formas de aproximações; dentre essas formas estão as leituras sincrônicas e diacrônicas que ora privilegiam os rastros do texto na história (a diacrônica) e ora privilegiam a construção do texto como o temos na atualidade (a sincrônica). O artigo aqui apresentado preocupa-se com essas aproximações do texto bíblico, bem como em olhar com maior atenção para a aproximação literária das narrativas bíblicas com o intuito de descrever e refletir sobre essas formas de abordagens interpretativas da Bíblia.

 

Palavras-chave: Texto bíblico; Leitura; Bíblia como literatura.

 

Abstract: The biblical text as we know, is a junction of several texts joined in an only book. The reading of those texts, throughout history, have always had varied ways of approximation. In between those forms of approximation there are the synchronic readings and the diachronic readings, which once privileges the text traces on the history (diachronic), and once privileges the text construction as we currently have it (synchronic). The article presented here concerns to those approximations of the biblical text, as well as observes with higher attention the literary approximation to the biblical narratives aiming to describe and reflect about these ways of interpretative approaches of the Bible.

 

Keywords: Biblical text; Reading; Bible as literature.

PDF

Referências

ALTER, R. A arte da narrativa bíblica. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

______. Um mergulho na narrativa bíblica. Revista do Instituto Humanitas Unisinos, n. 251, ano VIII, p. 12-14 2008.

______; KERMODE, F. (Org.). Guia literário da Bíblia. São Paulo: UNESP, 1997.

BLOOM, H. Entrevista publicada na Veja Online em 31 de janeiro de 2001. Disponível em: http://abr.ai/1TaMi9j. Acesso em: 17 novembro de 2013.

CARSON, D. A. Comentário de João. São Paulo: Shedd Publicações, 2007.

DYCK, E. (Ed.). Hermenêutica. São Paulo: Shedd Publicações, 2012.

ECO, U. Seis passeios pelo bosque da ficção. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

FERREIRA, J. L. Ele será chamado pelo nome de Emanuel: o narrador e Jesus Cristo no Evangelho de Mateus. Tese. (Doutorado em Teologia). Campinas: UNICAMP, 2006.

GABEL, J. B.; WHEELER, C. B. A Bíblia como literatura. São Paulo: Loyola, 1993.

LÉON-DUFOUR, X. Leitura do Evangelho segundo João I. São Paulo: Loyola, 1996.

MAGGIONI, B. O evangelho de João. In: FOBRIS, R.; MAGGIONI, B. Os Evangelhos II. São Paulo: Loyola, 2006.

MARGUERAT, D.; BOURQUIN, Y. Para ler as narrativas bíblicas. São Paulo: Loyola, 2009.

MARTINS, M. H. O que é leitura. São Paulo: Brasiliense, 1994.

RICOEUR, P. Ensaios sobre a interpretação bíblica. São Paulo: Fonte Editora, 2008.

ZABATIERO, J. T.; LEONEL, J. Bíblia, literatura e linguagem. São Paulo: Paulus, 2011.

Declaro (amos) que a revista Kerygma está autorizada a publicar e alterar o texto inédito e original de minha (nossa) autoria, submetido para avaliação deste periódico, a fim de "maximizar a disseminação da informação". Concordo (amos) em compartilhar os direitos autorais a ele referentes com a Unaspress e com o Unasp, sendo que seu “conteúdo, ou parte dele, pode ser copiado, distribuído, editado, remixado e utilizado para criar outros trabalhos, sempre dentro dos limites da legislação de direito de autor e de direitos conexos”. 

Reconheço (Reconhecemos) ainda que Kerygma está licenciada sob uma LICENÇA CREATIVE COMMONS - ATTRIBUTION 4.0 INTERNATIONAL (CC BY 4.0) e que esta obra também estará licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, caso seja aceita e publicada.

Dito isto, PERMITO (PERMITIMOS) que as instituições citadas acima remixem, adaptem, criem e distribuam, a partir deste trabalho, mesmo que para fins comerciais, desde que atribuam o devido crédito ao (s) autor (es) pela criação original.

Downloads

Não há dados estatísticos.