CD jovem: cultura de massa na igreja adventista do sétimo dia?
PDF

Palavras-chave

Existentialism
Mass Culture
Religious Music
Youth
Adventism
Brazil. Existencialismo
cultura de massa
música religiosa
jovem
Adventismo
Brasil.

Como Citar

Barbosa, R. de G. (2009). CD jovem: cultura de massa na igreja adventista do sétimo dia?. Kerygma, 5(1), 97–98. Recuperado de https://revistas.unasp.edu.br/kerygma/article/view/210

Resumo

Recentemente as músicas cristãs oferecidas ao público jovem e evangélico têm sofrido uma influência existencialista. Uma das possíveis causa dessa influência é a apropriação dos recursos da cultura de massa para divulgar suas mensagens. Nesse meio, as músicas são transformadas em meios de comunicação de massa e sofrem uma simplificação de seu conteúdo apelando para o aspecto emocional em detrimento da razão. Essa é uma das características da cultura de massa que coaduna com o paradigma existencialista. Essa simplificação da mensagem causa uma desescatologização da mensagem bíblica. Como a Igreja Adventista do Sétimo Dia é um movimento escatológico e jovem, no Brasil, é importante saber se sua produção musical jovem mais importante, o CD Jovem, tem sido influenciado. Pois isso poderia resultar na perda de sua identidade, ao tentar ser relevante a sociedade jovem pós-moderna.

PDF

Referências

ADORNO, Theodor W. Filosofia da nova música. São Paulo: Editora Perspectiva, 1974.

_________. “O fetichismo na música e a regressão da audição”. IN: Os

pensadores – textos escolhidos de Walter Benjamim, Max Horkheimer,

Theodor W. Adorno, Jürgen Habermas. São Paulo: Editora Abril, 1975.

ANTUNES, Irandé. Lutar com palavras – coesão e coerência. São Paulo: Parábola editorial, 2005.

BLACKBURN, Simon. Dicionário Oxford de filosofia. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1997.

BARDIN, Lawrence. Análise de conteúdo. São Paulo: Martins Fontes, 1977.

BAUER, Martin W. “Análise de ruído e música como dados sociais”. IN: BAUER, Martin. GASKELL, George. (editores) Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som – um manual prático. Petrópolis, RJ: Vozes. 2007. p. 365-389.

______. “Análise de conteúdo clássica: uma revisão”. IN: BAUER, Martin. GASKELL, George. (editores) Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som – um manual prático. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007. p. 189-217.

BUBER, Martin. Eu e tu. 2.a edição revista. São Paulo: Cortez & Moraes, 1979.

CALVIN, John. Institutes of the christian religion. Grand Rapids, MI: WM B. Eerdmans Publishing Company, 1966.

CLEMENTS, Keith. Friedrich Schleiermache r - pioneer of modern theology. Minneapolis: Fortress Press, 1991.

CONTRERA, Malena Segura. “A dessacralização do mundo e a sacralização da mídia – consumo imaginário televisual, mecanismos projetivos e a busca da experiência comum”. IN: JUNIOR, Norval Baitello. GUIMARÃES, Luciano. MENEZES, José Eugênio de Oliveira. PAIERO, Denise. (orgs.) Os símbolos vivem mais que os homens – ensaio de comunicação, cultura e mídia. São Paulo: Annablume editora, 2006 (CISC – Centro interdisciplinar de semiótica da cultura e da mídia). p.107-120.

DEBORD, Guy. A sociedade do espetáculo – comentários sobre a sociedade do espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto, 2007.

DEDEREN, Rauol. (org.) Handbook of seventh-day adventist theology. Hagerstown: Review and Herald Publishing Association, 2002.

DEFLEUR, Melvin. Teorias de comunicação de massa. Rio de Janeiro: Vozes, 1983.

DESCARTES, René. Discurso do método. Rio de Janeiro: Edições de ouro, 1968.

DOCKERY, David S. Hermenêutica contemporânea – à luz da igreja primitiva. São Paulo: Editora Vida, 2005.

ECO, Umberto. Apocalípticos e integrados. São Paulo: Editora Perspectiva, 1976.

____. O signo. Lisboa: Editorial Presença, 1973.

ELIADE, Mircea. Mito e realidade. São Paulo: Editora Perspectiva, 1972.

_______. Ferreiros e alquimistas. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1979.

“EXISTENCIALISMO”. IN: Enciclopédia Mirador. São Paulo: Encyclopaedia

Britannica do Brasil Publicações ltda., 1982. 20 volumes. vol.9 pág 4459-4461

GALINDO, Pires. “Religião, mídia e entretenimento: o culto „tecnofun‟”. IN: Estudos de Religião, revista semestral de estudos e pesquisa em religião da UMESP, São Bernardo do Campo, SP. Ano XVIII nº 26, 24-52, jan/jun. 2004. p.24-52

GRENZ, Stanley. Pós-modernismo. São Paulo: Edições Vida Nova, 1997.

GULLEY, Norman R. Systematic theology – prolegomena. Berrie Springs, MI: Andrew Press, 2002.

HASEL, Michael. “„No princípio‟: a relação inseparável entre protologia e escatologia ”. IN: TIMM, Alberto R. RODOR, Amin A. DORNELES, Vanderlei. (editores) O futuro – a visão adventista dos últimos acontecimentos. Engenheiro Coelho, SP: Unaspress, 2004. p.15-26

HIGUET, Etienne A. (org.) Teologia e modernidade. São Paulo: Fonte editorial, 2005.

JÚNIOR, Wilson Corrêa da Fonseca. “Análise de conteúdo”. IN: BARROS, Antônio. DUARTE, Jorge. Métodos e técnicas de pesquisa em comunicação. São Paulo: Editora Atlas, 2005. p.280-303.

JUNIOR, Norval Baitello. A era da iconofagia – ensaios de comunicação e cultura. São Paulo: Hacker Editores, 2005.

KÄRKKÄINEN, Veli-Matti. Pneumatology – the Holy Spirit in ecumenical,

international, and contextual prospective. Grand Rapids, MI: Baker Academics, 2002.

KLEIN, Alberto. Imagens de culto e imagens da mídia – interferências midiáticas no cenário religioso. São Paulo:Editora Sulina, 2006a.

______. “O sagrado em videoteipe – deslocamento televisivo do espaço e do tempo na religião”. IN: JUNIOR, Norval Baitello. GUIMARÃES, Luciano. MENEZES, José Eugênio de Oliveira. PAIERO, Denise. (orgs.) Os símbolos vivem mais que os homens – ensaio de comunicação, cultura e mídia. São Paulo: Annablume editora, 2006b (CISC – Centro interdisciplinar de semiótica da cultura e da mídia) p..121 -132.

KIERKEGAARD, Sören. Temor e tremor. São Paulo: Livraria exposição do livro, 1964.

LIMA, Luiz Costa, Teoria da cultura de massa. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990.

LUTERO, Martinho. Obras selecionadas. 6 volumes. São Leopoldo, RS: Editora Sinodal, 1992.

MACINTYRE, Alasdair. “Existencialism”. IN: EDWARDS, Paul (editor). The

encyclopedia of philosophy. 8 volumes. New York: Collier Macmillan

Publishers. 1972. vol.3 p.147- 154

____________. “Essence and existence”. IN: EDWARDS, Paul (editor). The encyclopedia of philosophy. 8 volumes. New York: Collier Macmillan

Publishers. 1972. vol.3 p.59,60.

Manual da Igreja Adventista do Sétimo Dia. Tatuí,SP: Casa Publicadora Brasileira, 2006.

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

MCLUHAN, Marshall. Os meios de comunicação como extensões do homem. São Paulo: Editora Cultrix. 1964.

MERQUIOR, José Guilherme. Arte e sociedade em Marcuse, Adorno e Benjamin. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1969.

MORA, José Ferrater. Diccionario de filosofia. 2 volumes. Madrid: Alianza Editoral, 1984. vol.2.

MORIN, Edgar. Cultura de massas no século XX: Neurose. São Paulo: Editora Forense. 2002.

OLIVEIRA, Cláudio Ivan de. PIRES, Anderson Clayton. “A cura integral (psicofísica) no neopentecostalismo brasileiro: uma acomodação ao discurso sobre saúde e doença na sociedade pós-moderna de consumo”. IN: Estudos de Religião - Revista Semestral de Estudos e Pesquisa em Religião da UMESP. nº 29. Dezembro 2005. p.78-112.

OUTLER, Albert C.(editor). Augustine: confessions and enchiridion. vol. 7 IN: The Library of Christian Classics. Philadelphia: The Westminster press, 1965. 26 volumes.

PENHA, João da. O que é existencialismo. 9ª edição. São Paulo: Editora brasiliense, 1989.

PENZO, Giorgio. GIBELLINI, Rosino. Deus na filosofia do século XX. 3ª ed. São Paulo: Edições Loyola, 2002.

POSTMAN, Neil. Tecnopólio – a rendição da cultura a tecnologia. São Paulo: Editora Nobel. 1994.

Seventh-day adventist believe... Hagerstown: Review and Herald publishing association, 1988.

STEFANI, Wolfgang Hans Martin. Música sacra, cultura e adoração. Engenheiro Coelho, SP: Unaspress, 2002.

TIMM, Alberto R. “Antecendentes históricos da interpretação bíblica adventista” IN: REID, George W. (editor) Compreendendo as Escrituras – uma abordagem adventista. Engenheiro Coelho, SP: Unaspress, 2007. p.1-14.

TIMM, Alberto R. “Escatologia adventista do sétimo dia, 1844-2004: breve panorama histórico”. IN: TIMM, Alberto R. RODOR, Amin A. DORNELES, Vanderlei. (editores) O futuro – a visão adventista dos últimos acontecimentos. Engenheiro Coelho, SP: Unaspress, 2004. p.265-302.

VEITH JR., Gene Edward. Tempos pós-mode rnos – uma avaliação cristã do pensamento e da cultura da nossa época. São Paulo: Editora Cultura Cristã, 1994.

Downloads

Não há dados estatísticos.