Vinho novo em odres velhos

A mudança no tom doutrinário da igreja pentecostal Deus é Amor

Autores

DOI:

https://doi.org/10.19141/2764-8435.convergencias.v1.n1.pe1518

Palavras-chave:

Comunicação, Religião, Discursos, Mídia, Igreja Pentecostal Deus é Amor

Resumo

O artigo tem como objeto de estudo os discursos das novas lideranças da Igreja Pentecostal Deus é Amor, sobretudo os discursos de Davi Miranda Neto. O objetivo é verificar uma possível mudança no tom doutrinário da igreja no que tange aos usos e costumes e se essa mudança diz respeito apenas ao âmbito eclesial, ou se tem ressonância na vida cotidiana. Como referencial teórico mobilizamos os conceitos de linguagem e persuasão em Adilson Citelli, os estudos em comunicação e linguagem de Maria Aparecida Baccega, as características do discurso religioso em Eni Orlandi e o conceito de habitus em Pierre Bourdieu. Como recurso metodológico utilizamos a Análise de Discurso de matriz francesa nos estudos de Dominique Maingueneau. Os resultados mostram que os discursos religiosos, embora envoltos num certo ar de modernidade, mascaram traços conservadores típicos dos discursos religiosos eclesiais. Nesse sentido, o artigo propõe uma reflexão crítica dos discursos na busca por uma visão emancipadora, integradora e que esteja aberta ao diálogo com diferentes perspectivas religiosas presentes no mundo social.

Biografia do Autor

Deivison Brito Nogueira, Universidade Metodista de São Paulo (UMESP)

Doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da Universidade Metodista de São Paulo (UMESP); Mestre em Comunicação Social pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da mesma instituição; Jornalista formado pelo FIAM-FAAM Centro-Universitário.

Referências

BACCEGA, M. A. Comunicação e linguagem: discursos e ciência. São Paulo: Moderna, 1998.

BACCEGA, M. A. Palavra e discurso: história e literatura. 2. ed. São Paulo: Ática 2007.

BAKHTIN M. (VOLOCHINOV). Marxismo e filosofia da linguagem: Problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. 7. ed. São Paulo: Hucitec, 1995.

BAKHTIN M. Estética da criação verbal. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

BOURDIEU, P. Razões práticas: sobre a teoria da ação. Campinas: Papirus, 1996.

CITELLI, A. Linguagem e persuasão. 15. ed. São Paulo: Ática, 2001.

COSTA, P. G. Novas identidades e subjetividades on-line: O conservadorismo fluído no discurso das jovens Youtubers evangélicas. 2021. 328f. (Tese) Mestrado em Comunicação Social. Universidade Metodista de São Paulo, São Bernardo do Campo, 2021.

CRUZ, S. S. Igreja Deus é Amor vive revolução interna e pretende modificar imagem de fundamentalista. Gospelmais, 2017. Disponível em: https://noticias.gospelmais.com.br/deus-e-amor-revolucao-mudar-fundamentalista-92400.html Acesso em: 30 de jun. 2022.

CUNHA, M. D. N. A explosão gospel: um olhar das ciências humanas sobre o cenário evangélico brasileiro. Rio de Janeiro: Mauad e Instituto Mysterium, 2007.

FAVRETTO, A. Quais são e qual o perfil das 10 igrejas evangélicas mais numerosas do Brasil. Sempre Família, 2017. Disponível em: https://www.semprefamilia.com.br/religiao/quais-sao-e-qual-o-perfil-das-10-igrejas-evangelicas-mais-numerosas-do-brasil/ Acesso em: 18 jun. 2022.

GASPARETTO, P. R. Midiatização da religião: processos midiáticos e a construção de novas comunidades de reconhecimento. São Paulo: Paulinas, 2011.

GRAMSCI, A. Os intelectuais e a organização da cultura. 4.ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1982.

HALL, S. Cultura e representação. Rio de Janeiro: PUC-Rio/ Apicuri, 2016.

HALL, S. Reflexões sobre o modelo codificação/decodificação. Uma entrevista com Stuart Hall In: SOVIK, L. (Org.). HALL, S. Da diáspora: Identidades e mediações culturais. 2. ed. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2018, p. 391-427.

MAINGUENEAU, D. Análise de textos de comunicação. São Paulo: Cortez, 2004.

MAINGUENEAU, D. Cenas da enunciação. São Paulo: Parábola, 2008.

MIRANDA, D. Igreja Deus é Amor vive revolução interna e pretende modificar imagem de fundamentalista. Disponível em: https://noticias.gospelmais.com.br/deus-e-amor-revolucao-mudar-fundamentalista-92400.html Acesso em: 22 de jun. 2022.

ORLANDI, P. E. Análise de discurso: princípios e procedimentos. 7ed. Campinas: Pontes, 2007.

ORLANDI, P. E. A linguagem e seu funcionamento: as formas do discurso. 4ed. Campinas: Pontes, 1996.

RANGEL, C. David Miranda Neto deturpa a imagem da Igreja Deus é Amor. Disponível em: https://www.fuxicogospel.com.br/2022/02/david-miranda-neto-deturpa-a-imagem-da-igreja-deus-e-amor.html Acesso em: 22 jul. 2022.

SPYER, J. Povo de Deus: quem são os evangélicos e por que eles importam? 3.ed. São Paulo: Geração Editorial, 2021.

SROUR, R. H. Por que empresas eticamente orientadas? Organicom, São Paulo, v. 5, n. 8, p. 59-67, jan/jun, 2008. https://doi.org/10.11606/issn.2238-2593.organicom.2008.138967 DOI: https://doi.org/10.11606/issn.2238-2593.organicom.2008.138967

Downloads

Publicado

2021-12-30

Como Citar

NOGUEIRA, D. B. Vinho novo em odres velhos: A mudança no tom doutrinário da igreja pentecostal Deus é Amor. Convergências, Engenheiro Coelho, São Paulo, v. 1, n. 1, p. e1518, 2021. DOI: 10.19141/2764-8435.convergencias.v1.n1.pe1518. Disponível em: https://revistas.unasp.edu.br/convergencias/article/view/1518. Acesso em: 26 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos para Dossiê