QUALIDADE NA EVIDENCIAÇÃO DO RESULTADO CONTÁBIL, FISCAL E ABRANGENTE E SUAS RELAÇÕES DISTINTAS EM EMPRESAS NO SETOR AGROPECUÁRIO DO ESTADO DE SÃO PAULO LISTADAS NA BM&F
pdf

Palavras-chave

Evidenciação
Resultado contábil
resultado fiscal
resultado abrangente

Como Citar

Moreira da Silva, W., & Raza, C. (2020). QUALIDADE NA EVIDENCIAÇÃO DO RESULTADO CONTÁBIL, FISCAL E ABRANGENTE E SUAS RELAÇÕES DISTINTAS EM EMPRESAS NO SETOR AGROPECUÁRIO DO ESTADO DE SÃO PAULO LISTADAS NA BM&F. Acta Negócios, 2(2), 36-56. https://doi.org/10.19141/2594-7680.actanegocios.v2.n1.p36-56

Resumo

Resumo: AA qualidade na informação é um recurso imprescindível para as empresas, podendo verdadeiramente representar uma vantagem competitiva para determinadas organizações e eventuais contingências nas evidenciações contábeis podem prejudicar a confiabilidade das organizações perante diversos usuários. O objetivo desta pesquisa foi identificar efeitos e características responsáveis pela distinção entre a relação dos resultados contábeis, fiscais e abrangentes em companhias atuantes no ramo agropecuário, estando limitadas à região do estado de São Paulo e necessariamente listadas na BM&F Bovespa. Classificou-se como exploratória pois procurou verificar o grau de evidências nas notas explicativas e demonstrativos DRA sobre a relação entre as diferenças existentes nos respectivos resultados, além da busca por maiores conhecimentos sobre a natureza de fenômenos existentes na composição de seus elementos. De forma genérica, verificou-se que nas companhias os níveis de evidenciação dos itens variáveis estão apresentados de forma pormenor, íntegra, objetiva e eficaz com base nas ideias fundamentadas. Além disso, observou-se que a relação de distinção dos resultados estudados se faz por parte de peculiaridades expressas pelas adições e exclusões, responsáveis pela mutação dos resultados contábeis para a base fiscal.

https://doi.org/10.19141/2594-7680.actanegocios.v2.n1.p36-56
pdf

Referências

ALVAREZ, M. Contabilidade: Divergência entre Critérios Fiscais e Societários. 2011. Portal Tributário Artigos. Disponível em: <https://bit.ly/2Um3WhP>; Acesso em 02 mai. 2017.

BEUREN, I M. Gerenciamento da Informação: Um recurso estratégico no processo de gestão empresarial. 2 ed. São Paulo: Atlas, 2000. 104 p.

BRASIL, Lei 6.404/76. Lei das Sociedades por Ações. Dispõe sobre as sociedades por ações, 5 ed. São Paulo: Saraiva, 1999.

BRASIL. Lei nº 8.981, 20 de janeiro de 1995. Dispõe sobre efeito de determinar o lucro real, o lucro líquido ajustado pelas adições e exclusões previstas ou autorizadas pela legislação do Imposto de Renda, poderá ser reduzido em, no máximo, trinta por cento. Disponível em: <https://bit.ly/3btd1et>. Acesso em São Paulo, 01 out 2017.

CERVO, A. L.; BERVIAN, P. A. Metodologia científica. 5.ed. São Paulo: Prentice Hall, 2002.

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS. CPC 26 (R1): Apresentação das Demonstra-ções Contábeis. Disponível em: <https://bit.ly/2xt8hqN>. Acesso em: 08 fev. 2018.

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÂBEIS. CPC 12: Ajuste a Valor Presente. Disponível em: <https://bit.ly/2WNWi1G>. Acesso em: 18 dez. 2017.

FABRETTI, L. C. Contabilidade tributária. 9.ed. São Paulo: Atlas, 2005

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5. Ed. São Paulo: Atlas, 1999

GONÇALVES, O.; OTT, E. A evidenciação nas companhias brasileiras de capital aberto. Enanpad, 2002; Salvador.

HEALY, P. M. The effect of bonus schemes of accounting decisions. Journal of Accounting and Economics. v. 7. Apr. 1985. p.85-107.

HENDRIKSEN, E.S.; VAN BREDA, M.F. Teoria da Contabilidade. 5ª ed. São Paulo, Atlas, 1999, 550 p.

HIGUCHI, H.; HIGUCHI, C. H. Imposto de renda das empresas: interpretação e prática. 30.ed. São Paulo: Atlas, 2005.

IBGE, OFICIAL INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA 2017. Unidade de Federação do Estado de São Paulo. Disponível em: <https://bit.ly/2wENzUA>. Acesso em 12 mai. 2017.

INSTRUÇÂO CVM Nº 285, de 31 de julho de 1998. Altera o art. 14 da Instrução CVM nº 247, de 27 de março de 1996, que dispõe sobre a avaliação de investimentos em sociedades coligadas e controladas e sobre os procedimentos para elaboração e divulgação das demonstrações contábeis consolidadas. Comissão de Valores Mobiliários, Rio de Janeiro, RJ, 31 de julho 1998. Disponível em: <https://bit.ly/2UFwfXF>. Acesso em, 16 fev 2018.

IUDÍCIBUS, S.; MARION, J.; FARIA, A. Introdução à teoria da Contabilidade. 5° ed. São Paulo: Atlas, 2009.

IUDÍCIBUS, S.; MARION, JOSÈ C. Introdução à teoria da contabilidade para o nível de graduação. São Paulo: Atlas, 1999.

IUDÍCIBUS, S.; GELBCKE, E. R.; SANTOS, A.; MARTINS, E. Manual de Contabilidade Societária. São Paulo: Atlas, 2010.

IUDÍCIBUS, S. Teoria da Contabilidade. 7 ª ed. São Paulo: Atlas, 2004.

KÖCHE, J. C. Fundamentos da metodologia científica: teoria da ciência e prática da pesquisa.15.ed. Petrópolis: Vozes, 1999.

LOPES de SÁ, A. Modelos contábeis e gestão da capacidade lucrativa. 2° ed. São Paulo: Atlas, 2005.

LUNELLI, R. Qualidade das Informações Contábeis. 2014; Portal Contábeis Artigos; Disponível em: <https://bit.ly/3btNt0T>; Acesso em 02 mai. 2017.

MCGEE, J.; PRUSAK, L. Gerenciamento Estratégico da Informação: aumente a competitividade e a eficiência de sua empresa utilizando a informação. Rio de Janeiro: Campus, 1994.

MOST, K. S. Accounting theory. Colombus: Grid, 1977. NEVES, S.; VICECONTI, P. E. V. Curso prático de imposto de renda pessoa jurídica. 10 ed. São Paulo: Frase, 2003.

NIYAMA, J. K.; SILVA, C. A. T. Teoria da Contabilidade. São Paulo: Atlas, 2008.

PADRONIZAÇÃO das Práticas Contábeis dos Clubes de Futebol Profissional. Brasília: 2006. Disponível em: <https://bit.ly/2vT5YwJ>. Acesso em 01 jul. 2017.

Copyright (c) 2019 Acta Negócios

Downloads

Não há dados estatísticos.