Gestão pública e prestação de contas: uma análise do índice de transparência

Juliana Tammy Koga Bezerra, Ricardo de Queiroz Machado, Levi Morgan, José Francisco Calil

Resumo


A gestão pública possui diversas formas e ferramentas que auxiliam na transparência da prestação de contas. A população se torna uma das peças que contribui no ato de fiscalizar. Um fator primordial nessa conexão é a tecnologia da informação, pois é tão necessária quanto ter as leis para auxílio na fiscalização dos gastos públicos. O objetivo deste trabalho foi identificar o índice de transparência na prestação de contas pelos portais dos municípios paulistas de Campinas, Limeira, Americana, Sumaré e Hortolândia. A metodologia definida por Biderman e Puttomatti (2011), foi a ferramenta utilizada para a análise das informações, através dos sites governamentais. Após coleta, tabulação e análise dos dados verificou-se um maior índice de transparência na divulgação das informações nos sites dos municípios de Campinas, Americana e Limeira. Os municípios de Sumaré e Hortolândia apresentaram um menor índice de transparência no ano de 2015.


Palavras-chave


Gestão pública; Transparência; Prestação de contas; Accountability; Fiscalização.

Texto completo:

PDF

Referências


ABRUCIO, F. L. Os avanços e os dilemas do modelo pós-burocrático: a reforma da administração pública à luz da experiência internacional recente. In: BRESSER-PEREIRA, L. C.; SPINK, P. Reforma do Estado e administração pública gerencial. 6. ed. São Paulo: FGV, 2005.

ABRUCIO, Fernando Luiz; LOUREIRO, Maria Rita. Finanças públicas, democracia e accountability. In: ARVATE, Paulo Roberto; BIDERMAN, Ciro. Economia do Setor Público no Brasil. Rio de Janeiro: Elsevier/Campus, 2004.

ADDISON, B. S. A inovação presente na administração pública brasileira. Revista Administração de Empresa, São Paulo, v. 42, n. 2, Junho 2002. Disponível em . Acesso em 30 Out. 2014.

AKUTSU, L. Sociedade da informação, accountability e democracia delegativa: investigação em portais de governo no Brasil. Dissertação (Mestrado), Salvador: EA/UFBA, 2002.

AKUTSU, L.; PINHO, J. A. G. de. Sociedade da informação, accountability e democracia delegativa: investigação em portais de governo no Brasil. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, ano 36, n.5, p.723-745, set./out. 2002.

ARAÚJO, W. F. G.; LAIA, M. M. Governança eletrônica e gestão da informação em portais de governo: uma análise da reestruturação do Portal Minas. Anais do Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, Curitiba- PR, 2004.

BAQUERO, M. Cultura política participativa e desconsolidação democrática: reflexões sobre o Brasil contemporâneo. São Paulo: Perspec., v. 15, n. 4, dez. 2001. Disponível em . Acesso em 20 out. 2014.

BERNARDES, M. B. Democracia na sociedade informacional: políticas necessárias ao desenvolvimento da democracia digital nos municípios brasileiros. Dissertação (mestrado em direito), Curso de Pós-Graduação em Direito, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2011.

BIDERMAN, C.; PUTTOMATTI, G.. Metodologia do Índice de Transparência. Disponível em: . Acesso em 25 de fev. 2015.

BRASIL. Lei Complementar n.º 101, de 4 de maio de 2000 (Lei de Responsabilidade Fiscal). Estabelece normas de finanças públicas voltadas para a responsabilidade na gestão fiscal e dá outras providências.

_______. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação. Padrões web em governo eletrônico e-PWG: guia de administração. Brasília: MP, SLTI, 2011.

BRESSER-PEREIRA, L. C. Construindo o Estado republicano: democracia e reforma da gestão pública. Rio de Janeiro: FGV, 2009.

CAMPOS, R.; PAIVA, D.; GOMES, S. Gestão da informação pública: um estudo sobre o Portal Transparência Goiás. Soc. estado, Brasília, v. 28, n.2, ago. 2013. Disponível em . Acesso em 05 out. 2014.

CENEVIVA, R.; FARAH, M. F. Santos. Avaliação, informação e responsabilização no setor público. Rev. Adm. Pública, Rio de Janeiro , v. 46, n. 4, ago. 2012. Disponível em . Acesso em 24 out. 2014.

DAMIAN, I. P. M.; MERLO, E. M. Uma análise dos sites de governos eletrônicos no Brasil sob a ótica dos usuários dos serviços e sua satisfação. Rev. Adm. Pública, Rio de Janeiro, v. 47, n. 4, ago. 2013. Disponível em . Acesso em 02 out. 2014.

DINIZ no Terra. In: POLÍTICA. MPF diz que "corrupção mata" e propõe pena de até 25 anos. 2015. Disponível em: . Acesso em: 20 de março 2015.

FARAH, M. F. S. Governo local, políticas públicas e novas formas de gestão pública no Brasil. Organizações e Sociedade, v. 7, n. 17, p. 59-86, jan./abr. 2000.

FREITAS D. K. R.; LUFT S. M. C. M. Índice De Governança Eletrônica Nos Municípios: Uma Análise Do Estado De Sergipe. Revista Eletrônica de Ciência Administrativa, Campo Largo, v. 13, n. 1, p. 56-73, Jan 2014. Dispinível em . Acesso em 17 nov. 2014.

FREITAS, R. K. V. de; DACORSO, A. L. R. Inovação aberta na gestão pública: análise do plano de ação brasileiro para a Open Government Partnership. Rev. Adm. Pública, Rio de Janeiro , v. 48, n. 4, ago. 2014. Disponível em . Acesso em 31 out. 2014.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5ª. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

GOMES, J. F. Os modelos (dimensões) de administração pública e a realidade da gestão pública brasileira: do patrimonialismo à possibilidade de uma gestão democrática. In: REUNIÃO ANUAL DA SBPC, 58., 2006, Florianópolis, SC. Anais... Florianópolis, SC: SBPC, 2006.

GOMES, N. F. Ética na administração pública: desafios e possibilidades. Rev. Adm. Pública, Rio de Janeiro, v. 48, n. 4, ago. 2014 . Disponível em . Acessos em 29 out. 2014.

GUILHON. M. V. Administração empresarial e pública: um esforço de desvendamento de suas relações. In: Encontro nacional de pesquisadores em serviço social, 10, 2008. Anais... Recife: ABEPSS, 2008.

KEUNECKE, L. P. ; TELES, J.; FLACH, L. Práticas de Accountability: uma análise do índice de transparência nos municípios mais populosos de Santa Catarina. DOI:10.5007/2175-8069.2011v8n16p153. Revista Contemporânea de Contabilidade, [S.l.], v. 8, n. 16, p. 153-174, nov. 2011. ISSN 2175-8069. Disponível em: . Acesso em: 20 Jan. 2015.

KETTL, D. F. A revolução global: reforma da administração do setor público. In: BRESSERPEREIRA, L. C.; SPINK, P. K. Reforma do Estado e Administração Pública Gerencial. 7.ed. Rio de Janeiro: FGV. p. 75-121, 2006.

LASTRES, H. M. M., FERRAZ, J. C. Economia da informação, do conhecimento e do aprendizado. Rio de Janeiro: Campus, 1999.

LUBAMBO, W. C.. Desempenho da gestão pública: que variáveis compõem a aprovação popular em pequenos municípios? Sociologias, Porto Alegre , n. 16, dez. 2006 . Disponível em . Acessos em 18 ago. 2014.

MARTINS, H. F. A ética do patrimonialismo e a modernização da administração pública brasileira. In: MOTTA, F. C. P.; CALDAS, M. P. (Orgs.). Cultura organizacional e cultura brasileira. 1. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

MEDEIROS P.H. Governo Eletrônico no Brasil: aspectos institucionais e reflexos na governança. Dissertação (Mestrado em Administração), Universidade de Brasília (UNB), Brasília, 2004.

MEDEIROS, A. C. de; VASCONCELLOS, J. G. M. Gestão das organizações no Brasil: em busca de um paradigma. In: MEDEIROS, A. C. de; BRASIL, H. V.; VASCONCELLOS, J. G. M. Cultura organizacional: em busca de um modelo. Vitória: [s. n.], 1992.

MEDEIROS, P. H. R.; GUIMARÃES, T. de A. A relação entre governo eletrônico e governança eletrônica no governo federal brasileiro. Cadernos Ebape.Br, ed. 4, p.1-18, 2005.

MELLO, G. R. Estudo das práticas de governança eletrônica: instrumento de controladoria para a tomada de decisões na gestão dos estados brasileiros. Tese de doutorado, Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil, 2009.

MELLO, G. R.; SLOMSKI, V. Índice de governança eletrônica dos estados Brasileiros :no âmbito do poder executivo. Jornal de Sistemas de Informação e Gestão de Tecnologia, p.375-408, 2010.

PLATT NETO, O. A.; CRUZ, F. da C.; ENSSLIN, S. R.; ENSSLIN, L. Publicidade e Transparência das Contas Públicas: obrigatoriedade e abrangência desses princípios na administração pública brasileira. Contabilidade Vista & Revista, v. 18, n. 1, p. 75-94, 2007.

PINHO, J. A. G. de. Accountability em portais estaduais e municipais no Brasil: realidades distantes das promessas. In: Encontro de Administração Pública e Governança, II, 2006, São Paulo. Anais... Rio de Janeiro: Anpad, 2006.

PINHO, J. A. G. de; SACRAMENTO, A. R. S. Transparência na administração pública: o que mudou depois da Lei de Responsabilidade Fiscal? Um estudo exploratório em seis municípios da Região Metropolitana de Salvador. In: Encontro de Administração Pública e Governança, I, 2004, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: Anpad, 2004.

PINHO, J. A. G. de; SACRAMENTO, A. R. S. Accountability: já podemos traduzi-la para o português? Rev. Adm. Pública, Rio de Janeiro , v. 43, n. 6, dez. 2009. Disponível em . Acessos em 18 out. 2014.

PÓ, M. V.; ABRUCIO, F. L. Desenho e funcionamento dos mecanismos de controle e accountability das agências reguladoras brasileiras: semelhanças e diferenças. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v.40, n.4, p.679-98, jul./ago. 2006.

PRADO O. O governo eletrônico no Brasil: perspectiva histórica a partir de um modelo estruturado de análise. RAP - Revista de Administração Pública, v. 43, n. 1, p. 23-48, jan./fev. 2009.

RAMOS, A. G. Administração e Contexto Brasileiro. Rio de Janeiro: Editora Fundação Getúlio Vargas, ed. 1, 1983.

RAUPP F. M.; PINHO, J. A. G. de. Construindo a accountability em portais eletrônicos de câmaras municipais: um estudo de caso em Santa Catarina. Cad. EBAPE.BR, Rio de Janeiro , v. 9, n. 1, mar. 2011. Disponível em . Acessos em 18 out. 2014. http://dx.doi.org/10.1590/S1679-39512011000100008.

RUEDIGER, M. A. Governo eletrônico e democracia – uma análise preliminar dos impactos e potencialidades na gestão pública. Organizações & Sociedade, v. 9, n. 25, set./dez. 2002.

SAMPAIO, R. C. Governança eletrônica no Brasil: limites e possibilidades introduzidos pelo Orçamento Participativo na Internet. Planejamento e Políticas Públicas, 2010. Disponível em: .

SANTANA, R. N. do N.; SOUSA, S. de M. P. S. Gestão pública da questão ambiental e tessituras das cidades brasileiras: notas preliminares. Rev. katálysis, Florianópolis , v. 15, n. 1, jun. 2012 . Disponível em . Acessos em 31 out. 2014.

SANTOS L. L. O processo de Administração Estratégica na superintendência de Governança Eletrônica na secretaria de estado de planejamento de Minas Gerais no projeto choque de gestão. Dissertação (pós-graduação), Universidade Federal de Viçosa, Minas Gerais, 2007.

SANTOS, P.; BERNARDES B. M.; ROVER J. A.; MEZZAROBA O. Ranking dos tribunais de contas brasileiros: uma avaliação a partir dos padrões web em governo eletrônico. Rev. Adm. Pública, Rio de Janeiro , v. 47, n. 3, jun. 2013. Disponível em . Acessos em 27 out. 2014.

SLOMSKI, V. Controladoria e governança na gestão pública. São Paulo: 2012.

SLOMSKI, V.; CAMARGO B. de G.; FILHO A. C. do C.; SLOMSKI G. V. A demonstração do resultado econômico e sistemas de custeamento como instrumentos de evidenciação do cumprimento do princípio constitucional da eficiência, produção de governança e accountability no setor público: uma aplicação na Procuradoria-Geral do Município de São Paulo. Rev. Adm. Pública, Rio de Janeiro , v. 44, n. 4, ago. 2010 . Disponível em . Acessos em 18 out. 2014.

TORRES, N. A.; AGUNE, R. M. Web-gov nos municípios paulistas. PoliTICs. Núcleo de Estudos, Pesquisa e Formação da RITS, ed. 3; 2009.

VICCARI JUNIOR, A.; CRUZ, F. da; GLOCK, J. O.; HERZMANN, N.; TREMEL, R. Lei de Responsabilidade Fiscal Comentada: lei complementar nº 101, de 4 de maio de 2000. Editora Atlas: São Paulo, 2009.

VILLELA, R. M. Conteúdo, usabilidade e funcionalidade: três dimensões para a avaliação de portais estaduais de governo eletrônico na web. Dissertação (mestrado em ciência da informação), Escola de Ciência da Informação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2003.




DOI: https://doi.org/10.19141/2594-7680.actanegocios.v1.n2.p107-127

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Acta Negócios

ACN, Engenheiro Coelho, São Paulo, Brasil. ISSN: 2594-7680.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia