Gestão pública e prestação de contas: uma análise do índice de transparência
PDF

Palavras-chave

Gestão pública
Transparência
Prestação de contas
Accountability
Fiscalização.

Como Citar

Bezerra, J., Machado, R., Morgan, L., & Calil, J. (2018). Gestão pública e prestação de contas: uma análise do índice de transparência. Acta Negócios, 1(2), 107-127. https://doi.org/10.19141/2594-7680.actanegocios.v1.n2.p107-127

Resumo

A gestão pública possui diversas formas e ferramentas que auxiliam na transparência da prestação de contas. A população se torna uma das peças que contribui no ato de fiscalizar. Um fator primordial nessa conexão é a tecnologia da informação, pois é tão necessária quanto ter as leis para auxílio na fiscalização dos gastos públicos. O objetivo deste trabalho foi identificar o índice de transparência na prestação de contas pelos portais dos municípios paulistas de Campinas, Limeira, Americana, Sumaré e Hortolândia. A metodologia definida por Biderman e Puttomatti (2011), foi a ferramenta utilizada para a análise das informações, através dos sites governamentais. Após coleta, tabulação e análise dos dados verificou-se um maior índice de transparência na divulgação das informações nos sites dos municípios de Campinas, Americana e Limeira. Os municípios de Sumaré e Hortolândia apresentaram um menor índice de transparência no ano de 2015.

https://doi.org/10.19141/2594-7680.actanegocios.v1.n2.p107-127
PDF

Referências

ABRUCIO, F. L. Os avanços e os dilemas do modelo pós-burocrático: a reforma da administração pública à luz da experiência internacional recente. In: BRESSER-PEREIRA, L. C.; SPINK, P. Reforma do Estado e administração pública gerencial. 6. ed. São Paulo: FGV, 2005.

ABRUCIO, Fernando Luiz; LOUREIRO, Maria Rita. Finanças públicas, democracia e accountability. In: ARVATE, Paulo Roberto; BIDERMAN, Ciro. Economia do Setor Público no Brasil. Rio de Janeiro: Elsevier/Campus, 2004.

ADDISON, B. S. A inovação presente na administração pública brasileira. Revista Administração de Empresa, São Paulo, v. 42, n. 2, Junho 2002. Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-75902002000200010&lng=en&nrm=iso>. Acesso em 30 Out. 2014.

AKUTSU, L. Sociedade da informação, accountability e democracia delegativa: investigação em portais de governo no Brasil. Dissertação (Mestrado), Salvador: EA/UFBA, 2002.

AKUTSU, L.; PINHO, J. A. G. de. Sociedade da informação, accountability e democracia delegativa: investigação em portais de governo no Brasil. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, ano 36, n.5, p.723-745, set./out. 2002.

ARAÚJO, W. F. G.; LAIA, M. M. Governança eletrônica e gestão da informação em portais de governo: uma análise da reestruturação do Portal Minas. Anais do Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, Curitiba- PR, 2004.

BAQUERO, M. Cultura política participativa e desconsolidação democrática: reflexões sobre o Brasil contemporâneo. São Paulo: Perspec., v. 15, n. 4, dez. 2001. Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-88392001000400011&lng=en&nrm=iso>. Acesso em 20 out. 2014.

BERNARDES, M. B. Democracia na sociedade informacional: políticas necessárias ao desenvolvimento da democracia digital nos municípios brasileiros. Dissertação (mestrado em direito), Curso de Pós-Graduação em Direito, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2011.

BIDERMAN, C.; PUTTOMATTI, G.. Metodologia do Índice de Transparência. Disponível em: <http://www.indicedetransparencia.org.br>. Acesso em 25 de fev. 2015.

BRASIL. Lei Complementar n.º 101, de 4 de maio de 2000 (Lei de Responsabilidade Fiscal). Estabelece normas de finanças públicas voltadas para a responsabilidade na gestão fiscal e dá outras providências.

_______. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação. Padrões web em governo eletrônico e-PWG: guia de administração. Brasília: MP, SLTI, 2011.

BRESSER-PEREIRA, L. C. Construindo o Estado republicano: democracia e reforma da gestão pública. Rio de Janeiro: FGV, 2009.

CAMPOS, R.; PAIVA, D.; GOMES, S. Gestão da informação pública: um estudo sobre o Portal Transparência Goiás. Soc. estado, Brasília, v. 28, n.2, ago. 2013. Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922013000200012&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em 05 out. 2014.

CENEVIVA, R.; FARAH, M. F. Santos. Avaliação, informação e responsabilização no setor público. Rev. Adm. Pública, Rio de Janeiro , v. 46, n. 4, ago. 2012. Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-76122012000400005&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em 24 out. 2014.

DAMIAN, I. P. M.; MERLO, E. M. Uma análise dos sites de governos eletrônicos no Brasil sob a ótica dos usuários dos serviços e sua satisfação. Rev. Adm. Pública, Rio de Janeiro, v. 47, n. 4, ago. 2013. Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-76122013000400004&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em 02 out. 2014.

DINIZ no Terra. In: POLÍTICA. MPF diz que "corrupção mata" e propõe pena de até 25 anos. 2015. Disponível em: <http://noticias.terra.com.br/brasil/politica/mpf-diz-que-corrupcao-mata-e-propoe-pena-de-ate-25-anos,2cfd71097873c410VgnVCM5000009ccceb0aRCRD.html>. Acesso em: 20 de março 2015.

FARAH, M. F. S. Governo local, políticas públicas e novas formas de gestão pública no Brasil. Organizações e Sociedade, v. 7, n. 17, p. 59-86, jan./abr. 2000.

FREITAS D. K. R.; LUFT S. M. C. M. Índice De Governança Eletrônica Nos Municípios: Uma Análise Do Estado De Sergipe. Revista Eletrônica de Ciência Administrativa, Campo Largo, v. 13, n. 1, p. 56-73, Jan 2014. Dispinível em <http://search.proquest.com/docview/1536158663/4FC0505CD41C4BA6PQ/65?accountid=53268>. Acesso em 17 nov. 2014.

FREITAS, R. K. V. de; DACORSO, A. L. R. Inovação aberta na gestão pública: análise do plano de ação brasileiro para a Open Government Partnership. Rev. Adm. Pública, Rio de Janeiro , v. 48, n. 4, ago. 2014. Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-76122014000400004&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em 31 out. 2014.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5ª. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

GOMES, J. F. Os modelos (dimensões) de administração pública e a realidade da gestão pública brasileira: do patrimonialismo à possibilidade de uma gestão democrática. In: REUNIÃO ANUAL DA SBPC, 58., 2006, Florianópolis, SC. Anais... Florianópolis, SC: SBPC, 2006.

GOMES, N. F. Ética na administração pública: desafios e possibilidades. Rev. Adm. Pública, Rio de Janeiro, v. 48, n. 4, ago. 2014 . Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-76122014000400011&lng=pt&nrm=iso>. Acessos em 29 out. 2014.

GUILHON. M. V. Administração empresarial e pública: um esforço de desvendamento de suas relações. In: Encontro nacional de pesquisadores em serviço social, 10, 2008. Anais... Recife: ABEPSS, 2008.

KEUNECKE, L. P. ; TELES, J.; FLACH, L. Práticas de Accountability: uma análise do índice de transparência nos municípios mais populosos de Santa Catarina. DOI:10.5007/2175-8069.2011v8n16p153. Revista Contemporânea de Contabilidade, [S.l.], v. 8, n. 16, p. 153-174, nov. 2011. ISSN 2175-8069. Disponível em: <https://periodicos.ufsc.br/index.php/contabilidade/article/view/2175-8069.2011v8n16p153>. Acesso em: 20 Jan. 2015.

KETTL, D. F. A revolução global: reforma da administração do setor público. In: BRESSERPEREIRA, L. C.; SPINK, P. K. Reforma do Estado e Administração Pública Gerencial. 7.ed. Rio de Janeiro: FGV. p. 75-121, 2006.

LASTRES, H. M. M., FERRAZ, J. C. Economia da informação, do conhecimento e do aprendizado. Rio de Janeiro: Campus, 1999.

LUBAMBO, W. C.. Desempenho da gestão pública: que variáveis compõem a aprovação popular em pequenos municípios? Sociologias, Porto Alegre , n. 16, dez. 2006 . Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-45222006000200005&lng=pt&nrm=iso>. Acessos em 18 ago. 2014.

MARTINS, H. F. A ética do patrimonialismo e a modernização da administração pública brasileira. In: MOTTA, F. C. P.; CALDAS, M. P. (Orgs.). Cultura organizacional e cultura brasileira. 1. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

MEDEIROS P.H. Governo Eletrônico no Brasil: aspectos institucionais e reflexos na governança. Dissertação (Mestrado em Administração), Universidade de Brasília (UNB), Brasília, 2004.

MEDEIROS, A. C. de; VASCONCELLOS, J. G. M. Gestão das organizações no Brasil: em busca de um paradigma. In: MEDEIROS, A. C. de; BRASIL, H. V.; VASCONCELLOS, J. G. M. Cultura organizacional: em busca de um modelo. Vitória: [s. n.], 1992.

MEDEIROS, P. H. R.; GUIMARÃES, T. de A. A relação entre governo eletrônico e governança eletrônica no governo federal brasileiro. Cadernos Ebape.Br, ed. 4, p.1-18, 2005.

MELLO, G. R. Estudo das práticas de governança eletrônica: instrumento de controladoria para a tomada de decisões na gestão dos estados brasileiros. Tese de doutorado, Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil, 2009.

MELLO, G. R.; SLOMSKI, V. Índice de governança eletrônica dos estados Brasileiros :no âmbito do poder executivo. Jornal de Sistemas de Informação e Gestão de Tecnologia, p.375-408, 2010.

PLATT NETO, O. A.; CRUZ, F. da C.; ENSSLIN, S. R.; ENSSLIN, L. Publicidade e Transparência das Contas Públicas: obrigatoriedade e abrangência desses princípios na administração pública brasileira. Contabilidade Vista & Revista, v. 18, n. 1, p. 75-94, 2007.

PINHO, J. A. G. de. Accountability em portais estaduais e municipais no Brasil: realidades distantes das promessas. In: Encontro de Administração Pública e Governança, II, 2006, São Paulo. Anais... Rio de Janeiro: Anpad, 2006.

PINHO, J. A. G. de; SACRAMENTO, A. R. S. Transparência na administração pública: o que mudou depois da Lei de Responsabilidade Fiscal? Um estudo exploratório em seis municípios da Região Metropolitana de Salvador. In: Encontro de Administração Pública e Governança, I, 2004, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: Anpad, 2004.

PINHO, J. A. G. de; SACRAMENTO, A. R. S. Accountability: já podemos traduzi-la para o português? Rev. Adm. Pública, Rio de Janeiro , v. 43, n. 6, dez. 2009. Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-76122009000600006&lng=pt&nrm=iso>. Acessos em 18 out. 2014.

PÓ, M. V.; ABRUCIO, F. L. Desenho e funcionamento dos mecanismos de controle e accountability das agências reguladoras brasileiras: semelhanças e diferenças. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v.40, n.4, p.679-98, jul./ago. 2006.

PRADO O. O governo eletrônico no Brasil: perspectiva histórica a partir de um modelo estruturado de análise. RAP - Revista de Administração Pública, v. 43, n. 1, p. 23-48, jan./fev. 2009.

RAMOS, A. G. Administração e Contexto Brasileiro. Rio de Janeiro: Editora Fundação Getúlio Vargas, ed. 1, 1983.

RAUPP F. M.; PINHO, J. A. G. de. Construindo a accountability em portais eletrônicos de câmaras municipais: um estudo de caso em Santa Catarina. Cad. EBAPE.BR, Rio de Janeiro , v. 9, n. 1, mar. 2011. Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-39512011000100008&lng=pt&nrm=iso>. Acessos em 18 out. 2014. http://dx.doi.org/10.1590/S1679-39512011000100008.

RUEDIGER, M. A. Governo eletrônico e democracia – uma análise preliminar dos impactos e potencialidades na gestão pública. Organizações & Sociedade, v. 9, n. 25, set./dez. 2002.

SAMPAIO, R. C. Governança eletrônica no Brasil: limites e possibilidades introduzidos pelo Orçamento Participativo na Internet. Planejamento e Políticas Públicas, 2010. Disponível em: <http://www.ipea.gov.br/ppp/index.php/PPP/article/view/156/172>.

SANTANA, R. N. do N.; SOUSA, S. de M. P. S. Gestão pública da questão ambiental e tessituras das cidades brasileiras: notas preliminares. Rev. katálysis, Florianópolis , v. 15, n. 1, jun. 2012 . Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-49802012000100011&lng=pt&nrm=iso>. Acessos em 31 out. 2014.

SANTOS L. L. O processo de Administração Estratégica na superintendência de Governança Eletrônica na secretaria de estado de planejamento de Minas Gerais no projeto choque de gestão. Dissertação (pós-graduação), Universidade Federal de Viçosa, Minas Gerais, 2007.

SANTOS, P.; BERNARDES B. M.; ROVER J. A.; MEZZAROBA O. Ranking dos tribunais de contas brasileiros: uma avaliação a partir dos padrões web em governo eletrônico. Rev. Adm. Pública, Rio de Janeiro , v. 47, n. 3, jun. 2013. Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-76122013000300009&lng=pt&nrm=iso>. Acessos em 27 out. 2014.

SLOMSKI, V. Controladoria e governança na gestão pública. São Paulo: 2012.

SLOMSKI, V.; CAMARGO B. de G.; FILHO A. C. do C.; SLOMSKI G. V. A demonstração do resultado econômico e sistemas de custeamento como instrumentos de evidenciação do cumprimento do princípio constitucional da eficiência, produção de governança e accountability no setor público: uma aplicação na Procuradoria-Geral do Município de São Paulo. Rev. Adm. Pública, Rio de Janeiro , v. 44, n. 4, ago. 2010 . Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-76122010000400008&lng=pt&nrm=iso>. Acessos em 18 out. 2014.

TORRES, N. A.; AGUNE, R. M. Web-gov nos municípios paulistas. PoliTICs. Núcleo de Estudos, Pesquisa e Formação da RITS, ed. 3; 2009.

VICCARI JUNIOR, A.; CRUZ, F. da; GLOCK, J. O.; HERZMANN, N.; TREMEL, R. Lei de Responsabilidade Fiscal Comentada: lei complementar nº 101, de 4 de maio de 2000. Editora Atlas: São Paulo, 2009.

VILLELA, R. M. Conteúdo, usabilidade e funcionalidade: três dimensões para a avaliação de portais estaduais de governo eletrônico na web. Dissertação (mestrado em ciência da informação), Escola de Ciência da Informação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2003.

Copyright (c) 2018 Acta Negócios

Downloads

Não há dados estatísticos.