Epistemologia do método das partidas dobradas: considerações sobre aspectos históricos e métodos de ensino

Waggnoor Macieira Kettle, Lucas Barros Kettle

Resumo


Este artigo tem por objetivo apresentar algumas reflexões sobre a epistemologia do Método das Partidas Dobradas (MPD), em seus aspectos teórico-conceituais e históricos, bem como métodos utilizados no processo de ensino e aprendizagem. Por meio de levantamento bibliográfico, de abordagem descritiva e qualitativa, o artigo expõe algumas teorias oriundas de estudos que fundamentaram o MPD em seus
primórdios. Isto se apresenta no contexto da Escola Europeia, a qual antecedeu a Escola Norte-Americana que, por sua vez, adotou o MPD como uma mera convenção contábil verificada e aceita pelas empresas até os dias atuais. Aspectos sobre o ensino também tiveram o seu lugar no artigo, no tocante a métodos adotados no processo educativo e de formação dos futuros contadores. Métodos como o do aluno participativo; o da sequência dos pontos; aplicação e origem de recursos; jogos de empresas; e causa e efeito.


Palavras-chave


Educação contábil; Método das partidas dobradas; Formação profissional; Teoria contábil; Métodos de ensino.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19141/2594-7680.actanegocios.v1.n2.p13-31

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Acta Negócios

ACN, Engenheiro Coelho, São Paulo, Brasil. ISSN: 2594-7680.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia