A utilização de um jogo didático no ensino aprendizagem de relações ecológicas
PDF

Como Citar

Rodrigues, E., Duarte, E. C., Penitente, L. A. F., & Mayworm, M. A. S. (2017). A utilização de um jogo didático no ensino aprendizagem de relações ecológicas. Acta Scientiae Biological Research, 2(1), 55–72. https://doi.org/10.19141/2526-169X.actascientiae.v2.n1.p55-72

Resumo

Resumo: A forma unidirecional pela qual o conhecimento é transmitido torna o aluno apenas ouvinte, gerando assim, o desinteresse em relação ao aprendizado. Partindo desta premissa, desenvolvemos um Jogo Didático junto ao Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) que visa corroborar com a qualidade do ensino em biologia; o jogo aborda o tema “Relações Ecológicas”, onde o aluno participa da construção do seu conhecimento junto ao professor regente. O jogo “Passa ou Repassa da Biologia” foi confeccionado e testado em uma escola pública da zona sul de São Paulo, onde 130 alunos participaram de três etapas da intervenção didática (Pré-Teste, Jogo e Pós-Teste). A utilização do jogo proporcionou aos alunos uma melhor compreensão do conteúdo de relações ecológicas, bem como mostrou ser uma ferramenta que contribui positivamente para o processo de ensino aprendizagem.

Palavras-chave: Relações Ecológicas; Jogo Didático; Ensino Aprendizagem.


Abstract: When knowledge is transmitted only in a unidirectional way targeted students tend not to fully interact and are consequently and as listeners just partially involved, thus generating lack of interest in learning. Starting from this premise, we developed a didactic game with the Teaching Initiation Scholarship Institutional Program (PIBID) designed to corroborate the quality of education in biology. Th e game deals with the theme ‘’Ecological Relations’’, where each student takes part in the construction of knowledge together with the classroom teacher. Th e game ‘’Passa ou Repassa da Biologia” was made and tested in a public school in the south of Sao Paulo city (Sao Paulo State, Brazil), where 130 students participated in three stages of didactic intervention (Pre-Test, Game and Post-Test). Th e use of the game gave students a better understanding of the content of ecological relations and proved to be a tool that contributes positively to the process of teaching and learning.


Keywords: Ecological Relations; Educational Game; Teaching Learning.

https://doi.org/10.19141/2526-169X.actascientiae.v2.n1.p55-72
PDF

Referências

BENEDETTI, J.; DINIZ, R.; NISHIDA, S. O jogo de representação (RPG) como ferramenta de ensino. In: Instituto de Biociências da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (org.), Anais, I Encontro Nacional de Ensino de Biologia e III Encontro Regional de Ensino de Biologia da Regional RJ/ES. Rio de Janeiro: UFRJ, 2005.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino Médio. Brasília: Ministério da Educação/Secretária de Educação Média e Tecnológicas, 1999.

BRASIL. Orientações Curriculares para o Ensino Médio: Ciências da natureza e matemática e suas tecnologias. Ministério da Educação. Secretária da Educação Básica. Brasília: MEC/SEB, 2006.

GRANDO, R. C. O jogo e suas possibilidades metodológicas no processo ensinoaprendizagem da matemática. Campinas: Fac. Educ., Unicamp, 1995.

JORGE, L. V; GUEDES, G. A; FONTOURA, S. T. M; PERREIRA, M. M. R. Biologia limitada: um jogo interativo para alunos do terceiro ano do ensino médio. VII Enpec, Florianópolis, 8 de novembro de 2009.

KISHIMOTO, T. M. Jogo, brinquedo, brincadeira e a educação. São Paulo: Cortez, 1996.

KRASILCHIK, M. Prática de Ensino de Biologia. 2. ed. São Paulo: Harper e How do Brasil, 2004.

MIRANDA. S. No fascínio do jogo, a alegria de aprender. Linhas Críticas, v. 8, n. 14, jan./ jun, 2002.

MOREIRA, M. A. A teoria da aprendizagem signifi cativa e sua implementação em sala de aula. Brasília: Universidade de Brasília, 2006.

NEVES, P. J; CAMPOS, L. M. L; SIMÕES, G. M. Jogos como recurso didático para o ensino de conceitos paleontológicos básicos aos estudantes do ensino fundamental. Revista Terr@ Plural, v. 2, n. 1, p. 103-114, 2008.

PELIZZARI, A.; KRIEGL, M. L.; BARON, M. P.; FINCK, N. T. L.; DOROCINSKI, S. I. Teoria da Aprendizagem Signifi cativa Segundo Ausubel. Revista PEC., v. 2, n. 1, 2002.

RIZZI, L.; HAYDP, R. C. Atividades Lúdicas na educação da criança. 6. ed. São Paulo: Ática, 1997.

SANTANA, M. E. A infl uência de atividades lúdicas na aprendizagem de conceitos químicos. Universidade de São Paulo (USP), Instituto de Física - Programa de PósGraduação. Interunidades em Ensino de Ciências, 2008.

Downloads

Não há dados estatísticos.