EFEITOS DA ATIVIDADE FÍSICA INESPECÍFICA SOBRE O EQUILÍBRIO CORPORAL EM IDOSOS
PDF

Palavras-chave

Equilíbrio
Idoso
Exercícios

Como Citar

Porto, E., Pimentel, T., Bernardes, F., Camargo, A. C., & Kumpel, C. (2020). EFEITOS DA ATIVIDADE FÍSICA INESPECÍFICA SOBRE O EQUILÍBRIO CORPORAL EM IDOSOS. Life Style, 6(2), 73-82. https://doi.org/10.19141/2237-3756.lifestyle.v6.n2.p73-82

Resumo

Introdução - Um dos principais fatores que limitam as atividades do cotidiano do indivíduo idoso é a alteração do equilíbrio corporal, pois ocasiona medo de quedas, inatividade e perdas funcionais importantes. Objetivo - avaliar retrospectivamente, durante 36 meses, o equilíbrio corporal de indivíduos idosos praticantes de atividades física. Métodos - A pesquisa foi realizada através de consulta a prontuários de pacientes idosos, com idade mínima de 60 anos, que se submeteram a avaliação do equilíbrio corporal nos últimos três anos no Centro de Especialidades João da Luz, no município de São Lourenço da Serra desde 2011 e que participaram do programa de exercício físico do mesmo centro. Os pacientes realizaram, anualmente, uma avaliação completa do equilíbrio corporal por meio dos seguintes testes: Escala de BERG, Teste Timed UP and GO (TUG), Desempenho Orientado de Poma, Teste de Lawton e Short Physical Performance Battery. Resultado - Nos 82 pacientes avaliados o equilíbrio foi significantemente melhor na avaliação após 36 meses em relação à avaliação basal para o grupo de idosos que realizava caminhada; entre os pacientes com hipertensão e diabetes não foi encontrada diferença real nos testes de equilíbrio ao longo do acompanhamento. Além disso, o equilíbrio de idosos que não praticaram atividade física diminuiu ao longo dos três anos. Conclusão - A inatividade física deteriora o equilíbrio dos idosos. Além disso, pode-se afirmar que doenças como hipertensão e diabetes não alteraram o equilíbrio dos indivíduos ao longo do acompanhamento.

https://doi.org/10.19141/2237-3756.lifestyle.v6.n2.p73-82
PDF

Referências

ARAÚJO, M. L. M.; FLÓ, C. M.; MUCHALE, S. M. Efeitos dos exercícios resistidos sobre o equilíbrio e a funcionalidade de idosos saudáveis: artigo de atualização. In: Fisioterapia e Pesquisa, São Paulo, v.17, n.3, p. 277-83, jul/set. 2010. Disponível em <http://bit.ly/2sE2GLS>. Acesso em 18 dez 2019.

BERG, K. O.; WOOD-DAUPHINEE, S. L.; WILLIAMS, J. I.; MAKI B. Measuring balance in the elderly: validation of an instrument. In: Canadian Journal of Public Health, v. 83 n. 2, p. S7-11, 1992.

BERMAN, P.; O’REILY, S. C. Clinical aspects of gait disturbance in the elderly. In: Reviews in Clinical Gerontology. v.5, p. 83-88, 1995.

BITTAR, R. S. M; PEDALINI, M. E. B; BOTTINO, M. A.; FORMIGONI L. G. Síndrome do desequilíbrio no idoso. In: Pró-fono, v. 14, n. 1, p. 119-128, 2002.

CHANDLER, J. M. Balance and falls in the elderly: issues in evaluation and treatment. In: Guccione A. A. Geriatric physical therapy. 2nd ed. Alexandria: Mosby; 2000. p. 280-92;

COELHO C. S.; COELHO, I. C. Comparação dos benefícios obtidos através da caminhada e da hidroginástica para a terceira idade. Encontro de Educação Física e Áreas Afins Núcleo de Estudo e Pesquisa em Educação Física (NEPEF), II, 2007, Piauí, Anais.

DUARTE, Y. A. O.; ANDRADE, C. L.; LEBRÃO, M. L. O índex de Katz na avaliação da funcionalidade dos dosos. In: Revista da Escola de Enfermagem da USP. São Paulo, v. 41, n. 2, jun 2007. Disponível em<http://bit.ly/2ty2lL9>. Acesso em 18 dez 2019.

FARIA, J. C.; MACHALA, C. C; DIAS, R. C.; DIAS, J. M. D.; Importância do treinamento de força na reabilitação da função muscular, equilíbrio e mobilidade de idosos. In: Acta Fisiátrica, v. 10, n. 3, p. 133-137, 2003. Disponível em <http://bit.ly/2rZwkeu>. Acesso em 18 dez 2019.

GASPAROTTO, L. P. R.; FALSARELLA, G. R.; COIMBRA, A. M. V. As quedas no cenário da velhice: conceitos básicos e atualidades da pesquisa em saúde. In: Revista Brasileira de Geriatria e Gerontoliga, Rio de Janeiro, v. 17, n. 1, p. 201-209, 2014. Disponível em <http://bit.ly/38RyJIU>. Acesso em 18 dez 2019.

HU, M. H.; WOOLLACOTT, M. H. Balance evaluation, training and rehabilitation of frail fallers. Reviews in Clinical Gerontology. v. 6, n. 1, p. 85-99, fev 1996. Disponível em <http://bit.ly/2M5ufUX>. Acesso em 18 dez 2019.

JACOB-FILHO, W.; FLÓ, C.; SANTARÉM, J. M.; MONACO, T. Atividade física e envelhecimento saudável. São Paulo: Atheneu; 2006;

MACHADO Á. S.; SILVA, C. B. P.; ROCHA, E. S.; CARPES, F. P. Efeitos da manipulação da sensibilidade plantar sobre o controle da postura ereta em adultos jovens e idosos. In: Revista Brasileira de Reumatologia, São Paulo, v. 57, n. 1, jan/fev 2017. Disponível em <http://bit.ly/2S182vg>. Acesso em 18 dez 2019.

MIYAMOTO, S. T.; LOMBARDI JUNIOR, I.; BERG, K. O.; RAMOS, L. R.; NATOUR, J. Brazilian version of the Berg balance scale. Brazilian Journal of Medical and Biological Research, v. 37, n. 9, p. 1411-1421, 2004. Disponível em <http://bit.ly/2PzWH3B>. Acesso em 18 dez 2019.

NAKANO M. M. Versão brasileira da Short Physical Performance Battery – SPPB: adaptação cultural e estudo da confiabilidade. Campinas - SP, 181 f. Dissertação (Mestrado em Educação). Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas. 2007;

NUNES, M. E. S.; SANTOS, S. Avaliação funcional de idosos em três programas de atividade física: caminhada, hidroginástica e Lian Gong. In: Revista Portuguesa de Ciências do Desporto, São Paulo, v. 9, n. 2-3, p. 150-159, 2011. Disponível em <http://bit.ly/2PCynye>. Acesso em 18 dez 2019.

Copyright (c) 2020 Life Style

Downloads

Não há dados estatísticos.